conecte-se conosco


Cuiabá

Rua do Rasqueado mantém viva cultura cuiabana no Centro Histórico

Publicado

Davi Valle

Baixando a rua do calçadão, três senhoras no salto desciam logo a frente conversando animadas. Eram 18h, o comércio fechava e enquanto trancava a porta, uma jovem respondia pra colega ‘o som é do festival de lambadão’. Na praça Caetano Albuquerque o quadro de outrora começava a ser composto, as cadeiras de plástico em frente as casas antigas, o espetinho assando, a cerveja suada e o rasqueado tocando.

Primeiro: sua benção, São Benedito. O hino do santo negro ecoou do trombone. Mestre Bolinha ficaria orgulhoso. Mais de uma vez foi lembrado com saudoso carinho por músicos e plateia. Sua memória é vida, assim como o ritmo que dedicou seu dom musical foi na noite da última quinta-feira (22) na praça Caetano Albuquerque, no Centro Histórico de Cuiabá. Completando 26 anos, a via do ritmo, Rua do Rasqueado é como o filho que a casa torna.

“Hoje nesta praça, temos a oportunidade de resgatar este projeto, de trazer ao palco aquilo que nós temos de mais rico na nossa cultura, que é o rasqueado. Sem dúvida alguma, ter este projeto como projeto coletivo aprovado pelo Conselho, sendo referência na área da música para Cuiabá nos seus 300 anos, com a praça revitalizada pela gestão, com obras sendo executadas nos patrimônios históricos de Cuiabá, pra mim, para o Justino, para o prefeito Emanuel Pinheiro é muito importante”, disse o secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Francisco Vuolo.

Não tem como falar da “Rua do Rasqueado” sem falar de Guapo. O autor do projeto, que hoje é executado via edital FUNDO/2019 da Prefeitura de Cuiabá, lembrou do primeiro baile dançante organizado por ele com apoio do ex-governador Dante de Oliveira.

Leia Também:  Exposição “Capotão” conta a história do futebol mato-grossense

“Tinha um bar ali do lado, foi ali que começou”, dizia Guapo apontando duas ruas acima, no calçadão do Centro Histórico, na Ricardo Franco, rua do meio como chamam. O bar em questão era o “Hora Extra” e o ano 1993. Depois de um hiato de 10 anos, o festival voltou ao Centro Histórico para a praça Caetano Albuquerque em 2004 e em 2019, após não ter sido realizado no ano passado, retorna como projeto aprovado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo.

“Guapo, você é um gigante, você é uma pessoa aguerrida, que não se rende, que sabe lutar por aquilo que acredita, e tudo aquilo que se faz com amor, ao final se sai vitorioso. Então em seu nome eu cumprimento a todos da família do rasqueado e do lambadão, que se junto numa grande corrente para fortalecer a cultura e a tradição cuiabana. E como cuiabano que sou, como o Prefeito cuiabano que é, com o Conselho que veste as nossas raízes, não poderíamos deixar de lançar esse projeto”, finalizou Vuolo.

Pra sapiar ou pra dançar? A arquitetura da praça é democrática, com pista de dança ao centro e com parapeito para os que querem observar o movimento. Sapiando das mesas estavam Vera-Zuleika, a dupla ‘Cuiaboca’ mais cultural da praça. Vera Baggetti é carioca da gema, deixou a praia pelo cerrado há mais de 30 anos. Zuleika Arruda é cuibana de tchapa e cruz, de família simbólica pra cultura local. As duas juntas são compositoras consagradas de rasqueado e cultura popular mato-grossense. Que cuiabano não conhece “eu tenho orgulho de ser cuiabano, de tchapa e cruz, confesso e não me engano, moro na pracinha, perto da prainha…danço rasqueado na casa de Bem-Bem, como bolo de arroz e de queijo também”?

Leia Também:  Poderes homenageiam os 300 anos de Cuiabá na Assembleia Legislativa

“É uma grande importância [a Rua do Rasqueado], é a identidade do povo que tem que ser preservada. O povo que perde a identidade é sem memória. É igual o samba no Rio, o frevo em Olinda. Isso aqui é realidade. O rasqueado não é folclórico, é música popular brasileira. Se tiver uma constância o povo vem. Fica igual a lapa no Rio de Janeiro”, comentou Vera. Em 2007 Zuleica escreveu o livro “O que é o rasqueado?” com bibliografia brasileira. A dupla conta que foi doado um exemplar para cada biblioteca municipal de Mato Grosso.

A Rua do Rasqueado vai acontecer sempre às quintas-feiras até o dia 07 de novembro, em praças pelo Centro Histórico de Cuiabá. O projeto é o primeiro dentre os 51 projetos aprovados no edital FUNDO/2019 a ser executado. A Secretaria de Cultura publicou no último dia 09 de agosto o cronograma de desembolso em que se definiu para o mês de agosto o pagamento dos projetos de música e artes visuais para projetos coletivos. O cronograma será tratado como prioridade pela Secretaria de Cultura e também pela Secretaria de Fazenda, por determinação do prefeito Emanuel Pinheiro. Ele segue até novembro, totalizando R$ 2,1 milhões em investimento em cultura na capital mato-grossense.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Cuiabá

Curso de Corte e Costura Industrial do Qualifica Cuiabá 300 resgata vidas e sonhos

Publicado

José Ferreira

Modelar, cortar e costurar são algumas das técnicas que as alunas do curso de Corte e Costura Industrial tiveram a oportunidade de aprender durante o curso oferecido pela Prefeitura de Cuiabá, por meio do Projeto Qualifica Cuiabá 300, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Moradoras do bairro Drº Fábio e região conheceram todas as etapas de como confeccionar peças de vestuário em tecidos de algodão, como saias, shorts, vestidos, bermudas, calças, entre outras peças. Essa turma faz parte da unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Drº Fábio.   

O projeto é idealizado pela primeira-dama Márcia Pinheiro. Além da capacitação técnica e profissionalizante, os cursos estão devolvendo autoestima e vontade de viver aos alunos, que em sua grande maioria de baixa renda.

Prova disso é a aluna Aparecida Suzana, 57 anos, que redescobriu o sentido da vida com o curso. “Há cinco anos passei por um momento muito triste com a perda do meu filho. Desde então, perdi a vontade de tudo, desaprendi tudo que sabia antes. E agora consegui enxergar que a vida continua e que coisas boas estão por vir”, contou dona Aparecida.

Leia Também:  Experiências culturais resgatam o dia a dia da comunidade do bairro São Mateus

Sem antes ter nenhum contato com a máquina, a aluna Cristiane Benites conta que não sabia nem colocar a linha na agulha, muito menos mexer na máquina de costura. Por estar desempregada, está aproveitando e fazendo vários cursos, pois além desse, está fazendo curso de informática básica, também pelo programa Qualifica. “Estou gostando muito, aprendendo muitas coisas novas. Estou cheias de expectativas”, ressaltou.

A professora do Senai, Zilene Silveira de Oliveira, explica que o curso ensina as formas de confecção com tecidos planos em máquinas industriais. Segundo ela, os alunos aprendem como fazer uma costura reta, formas de manuseio em vários tipos de máquinas, aprendem o que é um fio, uma bobina, entre outros. “Durante todo o período, eles aprendem desde o desenho da modelagem no papel, até a costura no retalho e posteriormente a peça totalmente modelada e pronta para vestir. No curso, a gente oferece uma noção de tudo. Se tiverem força de vontade e disposição para aprender com toda certeza irão conseguir uma vaga no mercado de trabalho”, destacou a professora.

Leia Também:  ARTIGO – Oftalmologista x Optometrista: A Visão da Verdade

“Por terapia, para ter uma renda extra ou transformar em profissão. Esses são alguns dos resultados esperados no curso de corte e costura. A atividade proporciona autonomia para criar as próprias roupas, fazer pequenos consertos e ajuda na economia doméstica”, ressaltou Zilene.

QUALIFICA 300

Os critérios para o acesso ao ensino é possuir registro no Cadastro Único, porta de entrada para os programas sociais, e ter o Número de Inscrição Social (NIS). As aulas estão sendo oferecidos pelos 14 Centros de Referência em Assistência Social (Cras) e os dois Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), além da disponibilização de cinco carretas móveis equipadas, três a mais em relação a 1ª edição, para determinados cursos irem até os bairros, cumprindo uma das exigências da Prefeitura que é de levar os cursos até os bairros para facilitar o acesso.

As inscrições para a segunda etapa já estão abertas, com início das aulas previsto para o dia 23 de setembro.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Continue lendo

Cuiabá

Plantio de mudas e ações de limpeza marcam celebração do Dia da Árvore

Publicado

Davi Valle

A Prefeitura de Cuiabá preparou uma série de ações de zeladoria e arborização para este sábado (21). Na data em que é celebrado o Dia da Árvore, o Município programou a realização das atividades de plantio, distribuição de mudas e limpeza em diferentes pontos da cidade. No total, serão mais de 300 servidores da Secretaria de Serviços Urbanos envolvidos, além de voluntários de instituições parceiras.

“O prefeito Emanuel Pinheiro determinou um grande mutirão para esta data. Então, na Praça do Quilombo será feita uma grande operação de limpeza e ainda o plantio de 100 mudas de árvores. As ações de limpeza também serão prolongadas para a Avenida Historiador Rubens de Mendonça, Orla do Porto, viaduto Jornalista Clóvis Roberto (Av. Fernando Corrêa da Costa), praça do bairro Pedra 90 e para o Parque Antônio Pires de Campos, que é nosso conhecido Morro da Luz”, explica o secretário José Roberto Stopa.

Todas essas atividades fazem parte também do Dia Mundial da Limpeza, coordenado pelo grupo de educação ambiental Teoria Verde. Segundo a organização, serão mais de mil voluntários distribuídos em cada um dos locais. Esta é a segunda vez que o Dia Mundial da Limpeza é realizado em Cuiabá. No ano passado, cerca de 400 cidades brasileiras participaram da ação simultânea. Para este ano, mais de 1.200 municípios já confirmaram presença.

Leia Também:  Misael irá homenagear 8 pessoas com o título honorífico “Missionário Daniel Berg e Gunnar Vingren”

VERDE NOVO

Com mais de 60 mil mudas já disponibilizadas (entre plantio e doação), o projeto Verde Novo também tem uma vasta programação para este sábado. No período da manhã, a equipe inicia as ações com a distribuição de 800 mudas, na praça do bairro Jardim Bom Clima. No mesmo período, outras mil mudas estarão disponíveis para a população no projeto Multiação, que será realizado na região do CPA.

As atividades em alusão ao Dia da Árvore serão encerradas com a distribuição de 2 mil mudas no Parque das Águas, a partir das 16h. O Verde Novo é desenvolvido pelo Poder Judiciário de Mato Grosso, por meio do Juizado Volante Ambiente de Cuiabá (Juvam), em parceria com a Prefeitura de Cuiabá, Instituto Ação Verde e o Grupo Petrópolis.

MUTIRÃO DA LIMPEZA

Considerado o carro-chefe da Secretaria de Serviços Urbanos no quesito zeladoria, o programa Mutirão da Limpeza será levado, neste sábado, para o bairro Altos da Serra I. No período das 7h às 11h, cerca de 200 trabalhadores atuarão na comunidade prestando os serviços de limpeza das ruas, pintura de meio-fio, podas de árvores, roçagem, manutenção na iluminação e eliminação de bolsões de lixo

Leia Também:  Experiências culturais resgatam o dia a dia da comunidade do bairro São Mateus

“Os moradores ainda contarão com o a oportunidade de fazer o descarte de materiais inservíveis, de maneira segura e dentro da lei, por meio do nosso programa Cata-treco. Consideramos essa medida fundamental para evitar que objetos sem mais utilidade como sofás, geladeiras, fogões, dentre outros, sejam jogados em locais inapropriados”, completa o diretor de Resíduos Sólidos, Anderson Matos.

Fonte: Prefeitura de Cuiabá
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana