conecte-se conosco


Carros e Motos

Royal Enfield Himalayan traz novas cores e equipamentos na linha 2020

Publicado

source
Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Royal Enfield Himalayan terá mais equipamentos que modernizam o projeto clássico, com mais segurança

A Royal Enfield acaba de anunciar a chegada de novas cores e recursos para a linha 2020 da trail Himalayan para a Índia. O primeiro deles é o recurso de desativar o ABS na roda traseira, o que ajuda o condutor durante uso no off-road. A outra novidade é a adição de luzes de perigo, em piscas de quatro direções. Isso ajudará a tornar a motocicleta mais visível em condições climáticas de baixa visibilidade.

LEIA MAIS: Dafra Apache traz mudanças na linha 2020 e deve chegar no primeiro semestre

As novas cores da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, são vermelho, azul e cinza, que chegam acompanhadas de uma nova coleção de acessórios, que inclui um novo guidão e cestos pretos para equipar a moto. Essas novidades devem ser anunciadas ainda este mês, para chegar às lojas no início do ano que vem, por pouco mais que os R$ 18.990 cobrados atualmente.

Leia Também:  Nova Honda trail de entrada será apresentada com visual descolado

LEIA MAIS: Nova trail KTM 250 Adventure é revelada na Índia e pode vir ao Brasil

Edição especial Sleet

Royal Enfield arrow-options
Divulgação

Versão Sleet tem por objetivo oferecer mais exclusividade e um visual mais moderno

A Himalayan Sleet é outra que acaba de chegar às lojas, por R$ 22.990, com atributos exclusivos. Entre eles, pintura camuflada e kit completo de acessórios, que inclui malas laterais e protetor de motor. Mesmo sem mudanças no conjunto mecânico, o resultado é um visual ainda mais aventureiro. A trail  é sustentada por um robusto chassi em berço duplo projetado, desenvolvido pela inglesa Harris Performance, feito para ser estável e ágil.

LEIA MAIS: Haojue revela motos inéditas no Salão Duas Rodas para bater Honda e Yamaha

A motocicleta trail traz suspensão de longo curso, o que reforça a sua proposta off-road. Ela é o primeiro modelo da marca a usar um monoamortecedor. No caso, trata-se de um regulável em pré carga, que oferece um curso de 180mm, com a roda dianteira de 21 polegadas e distância do solo de 220 mm. Seu peso total chega aos 182 kg em ordem de marcha e a altura do assento é de 80 cm.

Seu tanque de combustível de 15 litros oferece autonomia de aproximadamente 450 quilômetros. O painel de instrumentos da Royal Enfield Himalayan, por sua vez, é simples e controla velocidade, direção, temperatura ambiente, tempo de viagem, intervalos de manutenção e as distâncias da viagem.  Enquanto isso, o seu motor é um monocilíndrico de 411 cm³, capaz de gerar até 25 cv e 3,26 kgfm, e o câmbio é de seis marchas.

Fonte: IG Carros
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Carros e Motos

RAM 1500 chega ano que vem para competir com as picapes médias

Publicado

source
RAM arrow-options
Divulgação

RAM 1500 não obrigará o condutor a tirar o tipo C da CNH, como ocorre na já vendida RAM 2500

A picape RAM 1500 está anunciada para chegar ao Brasil em meados do ano que vem. A alta do dólar pode influenciar na data de sua chegada, uma vez que o modelo será importado. Sua missão será desbancar as rivais Hilux, S10, Ranger e Amarok, para citar as quatro mais vendidas, custam na casa dos R$ 200 mil.

LEIA MAIS: Peugeot vai mostrar nova picape média em março de 2020

Por aqui, deve chegar a variante intermediária Laramie, que visa o equilíbrio entre custo e benefício. E, ao contrário da “irmã” RAM 2500 , que já é encomendada há algum tempo no Brasil, a RAM 1500 não obriga o condutor a ter a habilitação do tipo C. Isso porque é mais compacta. Ela mede 5,91 metros de comprimento, tem 2 m de largura e 1,96 m de altura. Ela tem uma versão ainda maior, com 6,14 m de comprimento, que não virá.

Leia Também:  VW Golf GTE faz até 66 km/l e chega para brigar com Corolla híbrido e companhia

Equipamentos

RAM 1500 arrow-options
Divulgação

Interior aposta em uma lista recheada de equipamentos, algo esperado pelo público de seu segmento

A picape média chegará com rodas de 18 polegadas de liga-leve, central multimídia U-Connect com integração a Apple CarPlay e Android Auto com tela de 8,4 polegadas, seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, controle de tração e estabilidade, controle de velocidade adaptativo, alerta de ponto cego, retrovisores com escurecimento automático, sensor de chuva e frenagem automática de emergência.

LEIA MAIS: Veja 6 picapes médias que custam (quase) o mesmo que a Fiat Toro Ultra

Sob o capô, terá o motor 3.0 V6 Pentastar, a diesel, de 241 cv e 56,1 kgfm. É um motor antigo e que vai abrir espaço para o EcoDiesel V6 3.0 da Cummins, que entrega 240 cv e 58,1 kgfm. Enquanto isso, o câmbio automático de oito marchas terá opção de trocas manuais com 4×4 para alta velocidade e 4×4 reduzida.

LEIA MAIS: Nissan Frontier 2020 chega às lojas com novas cores e acessórios

A suspensão dianteira da RAM 1500 , por sua vez, é do tipo independente double wishbone (ou duplo A), com amortecedores duplos e barra estabilizadora. A suspensão a ar é um opcional que deve ficar de fora da versão importada ao Brasil por questões de custo. Enquanto isso, na traseira, a opção é por uma suspensão independente de multilink com amortecedores progressivos e barra estabilizadora e eixo rígido.

Leia Também:  Enquete: 90% dos leitores de iG Carros já consideram transportes alternativos

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Carros e Motos

Os melhores carros que aceleramos em 2019

Publicado

source

O ano de 2019 foi turbulento. Novo governo, renovação da indústria e retomadas de cadeias produtivas de expressão interferem diretamente no cronograma das montadoras, mas ainda tivemos muitos lançamentos em categorias importantes.

LEIA MAIS: Conheça 5 modelos inéditos que serão lançados no Brasil em 2020

Após a avaliação de mais de 100 modelos em 2019, a reportagem do iG Carros se reúne para eleger os melhores carros do ano por categoria. Acompanhe a lista e os critérios que nos levaram a escolher os modelos abaixo.

1 – Hatch de entrada: Renault Sandero 1.0 Zen

Renault Sandero arrow-options
Divulgação

O Renault Sandero foi renovado em 2019, ganhando novo câmbio automático CVT nas versões mais caras

Escolhemos o Sandero por ser um hatch de entrada “arroz com feijão”, que faz o básico e teve um leve refresco na linha 2020. Numa categoria em que os hatches passam com facilidade dos R$ 55 mil, é bom ter um carro fora da curva, econômico e com pacote de equipamentos adequado.

O modelo Zen custa R$ 50.690 com central multimídia (compatível com Apple CarPlay e Android Auto), assinatura em LED nos faróis e bons 320 litros no porta-malas. Seu motor 1.0 entrega 80 cv de potência e 10,5 kgfm de torque. Destaque para os números de consumo quando abastecido com gasolina: 14,1 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada.

2 – Hatch compacto: Chevrolet Onix 1.0 Premier

Novo Chevrolet Onix arrow-options
Divulgação

O novo Chevrolet Onix mostra que tem competência para continuar liderando o mercado por muitos anos

O Chevrolet Onix chegou para revolucionar. É o único de sua categoria com seis airbags de série, carregador de celular por indução e internet a bordo. Além disso, o modelo ainda recebeu cinco estrelas nos testes de colisão do Latin NCAP, mostrando que a nova plataforma global GEM elevou os padrões de segurança da marca.

A versão Premier de R$ 69.990 que experimentamos em 2019 tem motor 1.0 turbo, de 118 cv e adequados 16,8 kgfm de torque. Aliado ao câmbio automático de seis , o conjunto do Onix faz trocas de marcha no tempo certo e sem solavancos. Com acerto exclusivo de direção, o hatch fica ainda mais direto e esportivo que o sedã Plus.

3 – Hatch médio: VW Golf GTE

VW Golf GTE arrow-options
Divulgação

O VW Golf GTE surge para substituir o GTI, que acaba de se despedir do mercado nacional

As vendas do esportivo Golf GTI estão oficialmente encerradas, mas a Volkswagen preparou uma surpresa para aqueles que procuram um hatch médio eletrificado. O novo GTE é uma antiga promessa que chegou às lojas durante o fim de 2019 como o “último respiro” da sétima geração no Brasil. Com o lote de apenas 100 unidades, será um carro bem raro e disputado de R$ 199.990.

A VW divulga que o GTE pode acelerar de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos. Rodando apenas no modo elétrico, a autonomia é de 50 km, mas utilizando o motor a combustão alternadamente, o híbrido plug-in pode percorrer 900 km. Em média, o consumo fica na casa dos 22 km/l.

Leia Também:  Fiat Argo Trekking ganha versão 1.8 automática por R$ 68.990

4 – Sedã de entrada: Ford Ka Sedan 1.0 SE

Ford Ka Sedan 2019 arrow-options
Caue Lira/iG

Ford Ka Sedan se transformou no queridinho dos motoristas de aplicativo

A popularização do Ford Ka Sedan 1.0 SE de R$ 51.290 entre os motoristas de aplicativo foi um dos principais fatores para garantir sua presença na lista dos melhores carros de 2019. Econômico, confortável e com espaço agradável para os passageiros do banco traseiro, é uma boa opção de compra para quem procura um compacto três volumes.

Seu motor 1.0, de três cilindros, é um dos mais potentes entre os aspirados, entregando 85 cv e 10,7 kgfm. De acordo com o Inmetro, o sedãzinho pode aferir 9,3 km/l na cidade e 11 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 13,2 km/l e 15,3 km/l, respectivamente.

5 – Sedã compacto: Chevrolet Onix Plus 1.0 Premier

Chevrolet Onix Plus arrow-options
Divulgação

Chevrolet Onix Plus já é o sedã compacto mais vendido do Brasil nos dois últimos meses de 2019

A eleição do Chevrolet Onix Plus como o sedã compacto do ano segue a coerência da categoria dos hatches. Assim como o modelo de dois volumes, o sedã da GM também é o único a contar com seis airbags de série, carregador de celular por indução e conectividade wi-fi. A boa nota do Latin NCAP também pode pesar a seu favor na hora da compra.

O conjunto mecânico também é o mesmo: motor 1.0 turbo, de 118 cv e 16,8 kgfm de torque, aliado ao câmbio automático de seis velocidades. Mesmo não sendo tão direto quanto o hatch na direção, a dirigibilidade do Onix Plus também é louvável. Na versão Premier, custa R$ 74.090.

6 – Sedã médio: Toyota Corolla 1.8 Altis Hybrid

Toyota Corolla arrow-options
Divulgação

Destaque absoluto do segmento, o Toyota Corolla foi renovado e ganhou uma nova versão híbrida

Em uma investida inédita, a Toyota colocou o mesmo preço nas versões topo de linha Altis, com motor 1.8 híbrido ou 2.0 Dynamic Force: ambos por R$ 124.990. Pela ousadia e pioneirismo, escolhemos o modelo eletrificado como o sedã médio mais surpreendente de 2019, ainda que outros modelos novos tenham evoluído muito (como o Kia Cerato).

LEIA MAIS: A cor pode fazer um carro desvalorizar mais? Confira o levantamento

O Corolla híbrido tem motor 1.8 com ciclo Atkinson de 98 cv de potência, que trabalha com outros dois propulsores elétricos de 72 cv (um deles substitui o motor de arranque). Dessa forma, a potência combinada é de 123 cv de potência. De acordo com o Inmetro, o Corolla pode marcar 10,9 km/l e 9,9 km/l na cidade e estrada com etanol, e 16,3 km/l na cidade e 14,5 km/l, respectivamente, com etanol.

7 – SUV compacto: VW T-Cross 1.0 Comfortline

Em 2019, a Volkswagen realizou o sonho de lançar um SUV compacto (com muito atraso!). Apesar da demora, o T-Cross é um dos mais competentes de sua categoria, assumindo a liderança da categoria em novembro. É uma pena que o modelo Highline seja tão caro…

Por este motivo, escolhemos o 1.0 Comfortline de R$ 99.990, que traz quatro airbags, central multimídia App Connect e assistente de partida em rampa. Destaque também para a boa quantidade de opcionais. O motor 1.0 turbo, de 128 cv não é visceral como o 1.4, de 150 cv, mas o T-Cross “mil” continua entregando bom desempenho, acelerando de 0 a 100 km/h em 10,4 segundos.

8 – SUV médio: Jeep Compass 2.0 Longitude

Jeep Compass arrow-options
Divulgação

Mesmo após o lançamento de vários rivais, o Jeep Compass continua absoluto entre os SUVs médios

No ano passado, ficamos surpresos com o Volkswagen Tiguan. O estilo mais direto de condução, motor turbo e a boa quantidade de tecnologia embarcada realmente pode conquistar muitos corações. Mas neste cenário, o Jeep Compass continua sendo o campeão.

A versão que melhor se encaixa na proposta do custo-benefício é a 2.0 Longitude, que parte de R$ 132.990 nas concessionárias. Por este valor, já traz seis airbags, ar-condicionado de duas zonas e sistema start-stop. Entre os opcionais, destaque para teto-panorâmico e assistente de estacionamento. O motor aspirado entrega 166 cv de potência e 20,5 kgfm de torque, garantindo força suficiente para puxar o SUV de tração dianteira.

9 – Picape média: VW Amarok 3.0 V6 Highline

Vokswagen Amarok V6 arrow-options
Divulgação

Lançada em 2018, a VW Amarok V6 continua sendo a única picape esportiva de sua categoria

Por R$ 194.990, a Amarok V6 é bem mais cara que as rivais, mas também é o único modelo da categoria com proposta esportiva que excede o pacote visual. Abaixo do capô, respira um truculento motor V6 forjado na maldade pela Audi.

Dessa forma, o modelo entrega 225 cv de potência e 56,1 kgfm de torque, com câmbio automático de oito velocidades. A aceleração de 0 a 100 km/h fica na casa dos 8 segundos. O pacote de equipamentos também chama atenção, contando com bancos com regulagens elétricas, ar-condicionado de duas zonas e retrovisores rebatíveis eletricamente.

10 – Esportivo: Porsche 911

Porsche 911 arrow-options
Divulgação

O Porsche 911 preserva o espírito livre que o consagrou ao longo de todas as décadas

Existe um carro no Brasil capaz de beirar a perfeição? Sim, e ele atende por três números. O lendário monstro da Porsche é um daqueles esportivos que deixam saudades, com motor 450 cv e uma série de mudanças no desenho e nas partes estrutural e mecânica. Ele pode ser encomendado por R$ 679 mil.

O furioso 3.0 biturbo também pode descarregar 54 kgfm de torque entre 2.300 e 5.000 rpm, através do câmbio automático de oito velocidades. Dessa forma, o 911 pode acelerar de 0 a 100 km/h em míseros 3,5 segundos. Mesmo com tanta força, seu equilíbrio é irretocável na pista.

11 – Elétrico do ano: Jaguar I-Pace

Jaguar I-Pace arrow-options
Divulgação

Jaguar I-Pace é um SUV 100% elétrico que acelera como esportivo. Vai de 0 a 100 km/h em apenas 4,8 segundos

Após uma série de lançamentos na categoria dos elétricos em 2019 , achamos justo quebrar a numerologia padrão para eleger o melhor do ano. Além da ótima autonomia de 420 quilômetros e o estilo chamativo, o Jaguar I-Pace 100% elétrico pode acelerar como um esportivo: vai de 0 a 100 km/h em 4,8 segundos. O bom acerto de suspensão, a ausência de vibrações e o centro de gravidade baixo configuram um SUV muito agradável de dirigir.

LEIA MAIS: Veja os 5 SUVs que mais gostamos de dirigir em 2019

Os motores elétricos dispostos na dianteira e na traseira entregam 200 cv cada, gerando o torque combinado de 70 kgfm. Digno dos superesportivos, não? A velocidade máxima de 200 km/h é limitada eletronicamente. Com o torque instantâneo proporcionado pelo motor elétrico, a aceleração do I-Pace pode causar náuseas nas pessoas de estômago fraco. Por R$ 452.200, acaba ficando na média dos SUVs da categoria movidos a gasolina.

Fonte: IG Carros
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana