conecte-se conosco


Entretenimento

Ross Lynch lembra começo do ‘The Driver Era’: ‘Meio punk e angustiado’

Publicado

source
Rocky e Ross Lynch, do The Driver Era, realizam show no Brasil em maio
Reprodução/Instagram – 17.05.2022

Rocky e Ross Lynch, do The Driver Era, realizam show no Brasil em maio


Após cancelamentos causados pela pandemia, Rocky e Ross Lynch chegam ao Brasil no sábado (21) para o primeiro show como “The Driver Era” no país. Os irmãos já vieram ao país em outras ocasiões com a R5, banda que chegou ao fim em 2018. Contudo, os artistas se mostram ainda mais animados para a única apresentação como duo no Cine Joia, em São Paulo.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, cultura e muito mais!

Em entrevista exclusiva ao iG Gente, Ross Lynch, astro de “O Mundo Sombrio de Sabrina” entrega detalhes do processo de construção do duo, que aconteceu ainda durante as gravações da série da Netflix. “Começamos o processo de desenvolvimento de The Driver Era nesse aspecto meio punk, angustiado e existencial – muitos dos temas que estamos abordando agora. E a música ‘Welcome to the End of Your Life’ foi o ápice dessa vibe na época. Estava em Vancouver, fazendo ‘O Mundo Sombrio de Sabrina’ e isso influenciou em toda uma transição para nossa vibe e estilo de música”, afirma.

“Então dois anos se passaram e a pandemia da covid-19 aconteceu. E isso também mudou muito nosso funcionamento interno e nosso desenvolvimento. Lemos muitos livros, aprendemos muito de consciência, tempo e espaço, emoções, amor, meditação […] Agora estamos nessa vibe de viver enquanto somos jovens, dançando, bebendo e apenas nos divertindo muito. E, parcialmente, porque ficamos presos por 2 anos, estamos aproveitando totalmente esse tempo de estar em nossos 20 e poucos anos”, disse.


O cantor e ator celebra o apoio dos fãs brasileiros e diz que o incentivo permitiu incluir uma data na turnê do grupo pela América Latina, que também passa por Chile e Argentina. “Nós não poderíamos fazer o que fazemos sem eles. Estamos muito agradecidos por uma situação em que temos tantos fãs apaixonados. Nós apenas esperamos continuar [trabalhando como duo] e que eles continuem vindo aos shows. E isso é maravilhoso. É uma grande razão do porque fazemos e somos capazes”, completa.


Entre as memórias que permaneceram do Brasil, Rocky relata como a turnê pelo país o remete a uma sensação de que “parece que estamos indo aproveitar um período de férias”. Tanto ele quanto Ross continuam admirando uma bebida típica brasileira: a caipirinha.

“Definitivamente, as caipirinhas são as nossas favoritas”, afirma o ator antes de seguir destacando do que se lembra do país: “A cultura, as pessoas no Brasil. É um lugar tão lindo e feliz. E é uma alegria estar por perto”. Questionado sobre as músicas brasileiras, o duo destaca apenas a apreciação pela Bossa Nova.

Em relação às músicas que serão apresentadas nos palcos brasileiros, os irmãos adiantam que ainda não fecharam uma setlist para o show, já que este é “sempre um trabalho em andamento”. “Porque às vezes, no dia, tocamos músicas na passagem de som, e mudamos algumas coisas. É um processo fluido. Mas sabemos que o show será ótimo, será elétrico”, disse Ross, ao passo que Rocky completa: “Provavelmente tocaremos uma boa quantidade de ambos os álbuns”.


Tanto em “X” (2019), quanto em “Girlfriend” (2021), os artistas estão envolvidos em todo o processo musical, da composição à produção. “É uma das partes mais divertidas. Adoramos esse processo, é muito gratificante para nós”, destaca Ross, enquanto o irmão ainda relata como dá preferência a este aspecto em relação às performances.

“Tem alguns artistas que dizem: ‘Sou cantor, é isso que eu amo fazer. Não gosto de escrever músicas e não me importo de produzir’. Temos quase a abordagem oposta. Eu não me importo de cantar uma música, eu quero escrever e produzir uma música. E se eu cantar nessa música, claro, eu curto. É a abordagem reversa dos artistas pop tradicionais”, opina Rocky.

+ Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

Fonte: IG GENTE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Entretenimento

Yasmin Brunet sensualiza em frente à parede com brinquedos

Publicado

A modelo posou usando um sutiã de renda, calcinha preta, meia-calça fina e scarpin preto

DA FOLHAPRESS – Yasmin Brunet, como sempre, arranca elogios de seus seguidores com as fotos que publica. Nesta sexta-feira (5) não foi diferente.

O modelo posou usando um sutiã de renda, calcinha preta, meia-calça fina e scarpin preto, além de um casaco de pele que deve ser sintético, já que ela é vegana. Atrás, uma parede repleta de bonecos colecionáveis.

Fora da caixa, tão bonitinha Muito prazer, a sua bonequinha” escreveu ela na legenda, o que é um trecho da música “Bonekinha”, da Gloria Groove.

Os fãs ficaram de boca aberta. “MARAVILHOSA”, elogiou um fã. “Belíssima”, escreveu outro.

“Espetáculo”, disse mais um. “Sucesso, sereia”, comentou uma seguidora.

Continue lendo

Entretenimento

Humorista, escritor e apresentador de TV, Jô Soares morre aos 84 anos em São Paulo

Publicado

Apresentador e humorista estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 28 de julho. Causa da morte não foi divulgada

G1 – O apresentador, humorista, ator e escritor Jô Soares morreu às 2h30 desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Considerado um dos maiores humoristas do Brasil, o apresentador do “Programa do Jô”, exibido na TV Globo de 2000 a 2016, estava internado desde 28 de julho no Hospital Sírio-Libanês, na região central de São Paulo, onde deu entrada para tratar de uma pneumonia.

A causa da morte não foi divulgada. O enterro e velório serão reservados à família e amigos, em data e local ainda não informados.

O anúncio da morte foi feito por Flávia Pedra, ex-mulher de Jô, e confirmada em nota pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês.

“Viva você, meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia em uma rede social.

Em todas as suas inúmeras atividades artísticas – entrevistador, ator, escritor, dramaturgo, diretor, roteirista, pintor… –, Jô Soares teve o humor como marca registrada. Foi seu ponto de partida e sua assinatura no teatro, na TV, no cinema, nas artes plásticas e na literatura. Ele próprio gostava de admitir isso.

Nos últimos 25 anos, Jô ficou conhecido por ser o apresentador do talk-show mais famoso do país. Na TV Globo, estrelava o “Programa do Jô”, exibido de 2000 a 2016.

Considerado pioneiro do stand-up, também se destacou por ser um dos principais comediantes da história do Brasil, participando de atrações que fizeram história na TV, como “A família Trapo” (1966), “Planeta dos homens” (1977) e “Viva o Gordo” (1981). Além disso, escreveu livros e atuou em 22 filmes.

Talk-show

Quando seu contrato com a Globo venceu, em 1987, Jô Soares foi para o SBT. Ele atribuiu a mudança à possiblidade de apresentar um programa de entrevistas na nova emissora.

“No fim do contrato, falei com o Boni, meu amicíssimo… Na época ficou um ódio, claro. Porque falei ‘não’ [à proposta de renovação com a TV Globo]”, admitiu Jô ao Fantástico em 2012. Durante os seus 11 anos de exibição, o talk-show “Jô Soares onze e meia” rendeu mais de 6 mil entrevistas.

“E durante o processo do impeachment do presidente Fernando Collor, o ‘Jô Soares Onze e Meia’ funcionou como uma espécie de tribuna popular, com o apresentador entrevistando alguns dos principais implicados e testemunhas do caso”, aponta o Memória Globo.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana