conecte-se conosco


Esportes

Rivais divergem sobre testes da covid-19 antes de final do Paulistão

Publicado


.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) informou que, “em comum acordo” entre Palmeiras e Corinthians, serão realizados testes de PCR-RT em ambas as delegações, “estando concentradas ou não”, antes da segunda partida da final do Campeonato Paulista, no sábado (8), às 16h30 (de Brasília), no Allianz Parque. O comunicado assinado pelo presidente da Comissão Médica da entidade, Moisés Cohen, foi emitido horas após a reunião em que os presidentes de Timão e Verdão divergiram sobre a obrigatoriedade ou não dos exames para detecção do novo coronavírus (covid-19).

Em publicação após a reunião, o Corinthians garantiu que segue o protocolo elaborado pela Federação, “aprovado e exigido pelo Governo do Estado de São Paulo” e que “mantém sua delegação em confinamento há 14 dias”, tendo feito duas baterias de exames nesse período. Por isso, entende que não há necessidade de realizar novos testes. O Timão diz, ainda, que o Palmeiras “descumpriu” o acordo que norteia o futebol em meio à pandemia ao liberar os atletas após as partidas, “o que nunca foi permitido”, segundo o clube.

A nota da FPF diz que, conforme o protocolo, como o Corinthians manteve o grupo isolado após a vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol, no domingo (2), não haveria obrigatoriedade de exames para o primeiro jogo da final, na quarta-feira (5), às 21h30 (de Brasília), na Arena do Timão. Segundo o comunicado, o Alvinegro foi à campo “com toda sua delegação testada”.

Já sobre o Palmeiras, a Federação afirma que, como optou por “não manter os atletas confinados e concentrados” depois de superar a Ponte Preta, também no último domingo por 1 a 0, o Alviverde terá de submeter elenco e comissão técnica a testes antes do jogo de quarta. O Verdão ainda não se pronunciou sobre os posicionamentos da entidade e do Corinthians.

O protocolo elaborado pela FPF diz que “os 16 clubes fiquem concentrados em locais previamente definidos e preparados durante todo período de jogos da competição. Isso permite maior controle das variáveis por serem grupos fechados e previamente testados, sob maior supervisão”. No item 6.4 (fase 4, pós-jogo), sobre o procedimento para saída dos times do estádio, fala-se no “retorno das equipes aos seus centros de treinamentos ou hotel de concentração”.

Testes com erro

No último sábado (1), o Red Bull Bragantino revelou que os testes de 23 pessoas, entre nove atletas, além de membros de comissão técnica e funcionários, feitos dois dias antes do jogo contra o Corinthians, pelas quartas de final, deram erroneamente positivo para covid-19. Eles foram realizados no Hospital Albert Einstein, parceiro da FPF para os exames no Estadual. O clube de Bragança Paulista (SP) disse, em comunicado, que a contraprova feita em dois laboratórios indicou resultados todos negativos. O Einstein refez os testes na quinta-feira (30), dia do jogo, e desta vez 100% deles deram negativo.

Em nota, o hospital afirmou ter identificado “um lote específico de reagentes importados (primers) com instabilidade de funcionamento, que foram provavelmente os responsáveis pelos resultados divergentes”. Disse ainda que “a fabricante, uma empresa internacional, foi imediatamente notificada sobre a ocorrência e os lotes com desempenho atípico foram retirados da rotina de exames do laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein”.

Edição: Fábio Lisboa

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Jogos de Tóquio: Comitê divulga cronograma de revezamento da tocha

Publicado


O Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio anunciou, nesta segunda-feira (28), o percurso do revezamento da tocha. Segundo as autoridades japonesas, o início será no dia 25 de março em Fukushima, local arrasado por um terremoto em 2011.

Na sequência, a chama olímpica passará por outras 46 províncias do país asiático até a chegada à capital, onde acenderá a pira no Estádio Olímpico em 23 de julho. O lema escolhido para o revezamento, pelo Comitê Organizador, é “esperança ilumina nosso caminho”.

“No rastro da pandemia da covid-19, o fogo simbolizará a luz no fim do túnel escuro; uma luz de esperança para o mundo na preparação para os Jogos de Tóquio, que já serão um símbolo da resiliência, da unidade e da solidariedade da humanidade”, diz a entidade.

Os organizadores também afirmaram que, dependendo do andamento da pandemia, pequenas mudanças podem ocorrer no cronograma divulgado. Além disso, garantiram que a intenção é fazer um revezamento mais curto e mais barato do que o previsto originalmente.

Já o revezamento da Tocha Paralímpica acontecerá entre 12 e 24 de agosto. Os Jogos Olímpicos de Tóquio acontecem de 23 de julho a 8 de agosto de 2021, e as Paralimpíadas estão marcadas para o período de 24 de agosto a 8 de setembro de 2021.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Jogos de Tóquio: cavaleiro Nilson Moreira obtém um índice para CCE

Publicado


O cavaleiro Nilson Moreira da Silva registrou um dos índices necessários para garantir a participação na prova do Concurso Completo Equitação (CCE) dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A marca foi obtida, no último final de semana, em uma prova CCIs4* small (curto), realizado na cidade de Aiken (EUA).

Montando o cavalo Magnum´s Martini, o brasileiro registrou 40,30 pontos perdidos no adestramento, zerou o salto e um desconto de apenas 2,5 pontos no cross country por ultrapassar o tempo concedido, fechando a competição com 43,70 pontos perdidos em 14º lugar.

Agora, o cavaleiro Nilson e o cavalo Magnum computam dois índices técnicos em CCIs4* curtos. Para confirmar a presença em Tóquio, a dupla necessita ainda de índice em um CCI4* longo ou CCI5* longo.

A próxima oportunidade para alcançar este feito será no CCI4* longo, entre os dias 11 e 15 de novembro nos Jogos Equestres Mundiais, em Tryon (EUA).

“Esse ano ficou um pouco difícil por causa da pandemia. A covid-19 cancelou muitas provas. Tinha duas bem importantes nos primeiros meses de 2020. A minha ideia era ter conseguido os índices para a Olimpíada e para outras competições importantes naquela época. Mas agora é buscar as marcas em novembro nos Jogos Equestres Mundiais. Quero participar com meus três animais e tentar classificá-los, para depois ver qual está em um melhor momento”, disse o cavaleiro.

Os requisitos necessários são a obtenção mínima de 55% no adestramento, zerar ou atingir no máximo 11 pontos perdidos nos obstáculos, com não mais do que 75 segundos de excesso tempo (100 segundos em CCI5*L) e, no salto, não mais que 16 pontos perdidos. O prazo para a obtenção dos índices vai até 21 junho de 2021. O Brasil já está classificado para a prova olímpica do CCE. A equipe terá três titulares e um reserva.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana