conecte-se conosco


Saúde

Rio registra aumento de leitos hospitalares pela 1ª vez em 10 anos

Publicado


.

Após a perda de 16 mil leitos hospitalares, apenas entre 2011 e 2019, o Rio de Janeiro viu, em 2020, pela primeira vez, aumento no registro de vagas nas unidades de saúde.

De acordo com dados do Conselho Federal de Medicina, após a chegada da pandemia de Covid-19, o número de leitos chegou, em junho, a mais de 22 mil leitos em todo o estado. Ainda assim, o total é aquém do esperado, já que, em 2011, esse número superava os 32 mil.

Boa parte dos leitos existentes hoje é temporária, principalmente, os dos hospitais de campanha destinados a atender apenas pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.
Médico do Hospital Geral de Bonsucesso e ex-diretor do Sindicato da categoria, Julio Noronha, levou o caso à Defensoria Pública da União e ao Conselho Federal de Medicina, que fizeram uma pesquisa mais aprofundada e chegaram ao déficit de 7.000 leitos, em 2018. Somado a esses problemas, o médico relata que cerca de 54% da mão de obra pode se aposentar e que não há concurso desde 2010. Noronha aponta o que poderia ser feito para resolver a questão.

O estado do Rio de Janeiro foi o que mais perdeu leitos, inclusive do Sistema Único de Saúde (SUS). Em todo o Brasil nos últimos nove anos, quando o número de vagas hospitalares caiu de 48.953 para 32.456 – um decréscimo de 34% . O presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado, Walter Palis, argumenta que essa redução só se justificaria se houvesse tido melhora na saúde da população.

O presidente do Conselho Regional de Medicina destacou ainda que, em algum momento, faltarão leitos para tratamento de doenças que não sejam covid-19, devido à má gestão de recursos para ampliar o atendimento em unidades de saúde.

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Brasil registra 317 mortes por Covid-19 em 24 horas e passa dos 142 mil óbitos

Publicado


source
O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes
Foto: Eduarda Esteves/iG

O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 317 mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 142.058. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.745.464. Desse total, 13.155 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 35.125 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 18.291 mortes, seguido por Ceará (8.921), Pernambuco (8.190) e Minas Gerais (7.240).

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (973.142), Bahia (306.629), Minas Gerais (290.137), Rio de Janeiro (262.006) e o Ceará (239.062).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 33 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, quase 1 milhão morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

SP volta a ter queda em casos, internações e mortes por Covid-19

Publicado


source

Agência Brasil

egundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

egundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.

Após uma semana de alta, o estado de São Paulo voltou a apresentar, na semana passada, queda no número de óbitos e de novos casos por coronavírus, mantendo queda no número de novas internações, o que vem ocorrendo já há dez semanas.

Na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – que compreende o período entre os dias 20 e 26 de setembro, o estado registrou 1.136 mortes provocadas pelo novo coronavírus, o que dá uma média móvel de 162 mortes por dia, próximo ao que o estado registrava em meados de maio. A média móvel é calculada somando-se o total de casos registrado na semana e dividindo-o pelo número de dias.

Na semana anterior – 38ª Semana Epidemiológica – entre os dias 13 e 19 de setembro, o estado havia registrado 1.360 mortes, média móvel de 194 óbitos por dia, o que interrompeu cinco semanas consecutivas de queda no indicador.

Apesar disso, o estado vem apresentando média móvel abaixo de 200 mortes por dia nas últimas quatro semanas. A maior média móvel ocorreu na 29ª Semana Epidemiológica, entre os dias 12 e 18 de julho, quando o estado somou 278 mortes por dia.

Quanto aos casos, o estado registrou, na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – o total de 39.215 novos casos, média móvel diária de 5.602 casos por dia, próximo a números que vinha registrando no início de junho.

Na 38ª Semana Epidemiológica, o estado contabilizou 40.983 novos casos, média móvel de 5.855 casos por dia. A maior média de casos registrada no estado ocorreu na 33ª Semana Epidemiológica, entre os dias 9 e 15 de agosto, quando o estado somou 10.828 casos por dia, praticamente o dobro do que foi registrado na semana passada.

Já em relação às internações, o estado mantém, há dez semanas consecutivas, queda na média móvel de novas internações. Na semana passada, a queda foi de 11% em relação à semana anterior, com média móvel de 1.125 internações por dia.

Segundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.”Isso é sinal de que a doença está regredindo, de maneira sólida, no estado de São Paulo”, falou ele, em entrevista coletiva concedida hoje (28), no Palácio dos Bandeirantes.

Balanço

O estado de São Paulo contabiliza hoje o total de 973.142 casos confirmados do novo coronavírus, com 35.125 mortes. Do total de casos diagnosticados, 839.629 pessoas já estão recuperadas da doença, sendo 107.024 após internação.

Há 3.930 pessoas internadas em todo o estado em estado grave, em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 4.780 pessoas internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 44,7% no estado e de 43,2% na Grande São Paulo.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana