conecte-se conosco


Turismo

Rio de Janeiro além do óbvio: 7 lugares “fora do comum” para visitar na cidade

Publicado

source

O Rio de Janeiro é um dos estados mais visitados do Brasil. Em projeção do Google Travel para 2020, a ‘Cidade Maravilhosa’ ficou apenas atrás de Londres, na Inglaterra, como destino mais procurado para reserva de hotéis.

Leia também: 8 truques para fugir das roubadas no Rio de Janeiro

E na hora de organizar uma visita para o Rio de Janeiro , os pontos turísticos tradicionais como o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, a praia de Copacabana e a escadaria de Selarón são quase parada obrigatória para muitos turistas. Mas você já imaginou conhecer a cidade em locais pouco visitados, mas igualmente lindos?

Para expandir as oportunidades na capital carioca, o iG Turismo entrevistou viajantes e um guia de turismo para mostrar sete passeios “diferentões” para a sua próxima viagem. Confira a lista abaixo:

1. Parque das Ruínas

parque das ruínas arrow-options
Reprodução/ Facebook

O Parque das Ruínas fica próximo da escadaria de Selarón e pode ser um passeio bem divertido

O Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas fica localizado no bairro de Santa Teresa, próximo à famosa escadaria de Selarón. Lugar onde ficava a casa de Laurinda Santos Lobo, uma mecenas da Belle Époque carioca, o parque foi aberto ao público em 1997 e sua beleza encanta quem já o visitou.

“É um excelente lugar para tirar fotos – seus vários pavimentos e suas paredes de tijolo dão um visual incrível – e é um dos lugares com melhor vista do Rio de Janeiro. No ponto mais alto do local você tem visão privilegiada da Catedral São Sebastião, dos Arcos da Lapa, do Pão de Açúcar e muito mais”, conta o jornalista Guilherme Guidetti.

Segundo ele, no parque ainda funciona uma galeria de arte e um teatro, além de ter espaço para apresentações musicais. “Apesar de ser meio longe e ter que andar um tanto durante uma subida considerável, o passeio vale cada passo e pode ser feito logo depois de ir à Escadaria Selarón. Com um pouco de sorte, você ainda pode ver os saguis espalhados pelo espaço”, completa.

O Parque das Ruínas tem entrada gratuita e fica aberto ao público de terça a domingo das 8h as 18h.

2. Instituto Moreira Salles

O Instituto Moreira Salles é um espaço cultural distribuído em três estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais) e na cidade carioca está num dos locais mais bonitos. Mesclando exposições de fotografia, música, literatura e iconografia, o IMS Rio fica no bairro da Gávea, tem entrada gratuita e fica aberto de terça a domingo das 11h as 20h.

A advogada Julia Terciotti conta um pouco sobre como o ambiente inteiro é apaixonante. “O instituto é um lugar incrível pra quem se interessa não só por arte, como por arquitetura, botânica e cultura. Os Jardins de Burle Marx harmonizam de uma forma sublime natureza x construção. Treliças, azulejos portugueses, curvas, verde e água, tudo compõe o casarão de estética invejável, e deixa bastante a vontade até um visitante mais distraído. A casa da Gávea, como ficou conhecida por muito tempo, até virar o museu, é uma parada imprescindível pra quem quer conhecer a história da cidade. O Moreira Salles Rio é todo museu, não só seu acervo”, comenta.

3. Parque Garota de Ipanema

parque garota de ipanema arrow-options
Reprodução/ TripAdvisor

O Parque Garota de Ipanema fica em frente à praia do Arpoador e tem uma vista linda da cidade

Para quem quer mesclar passeios, visitar a praia de Ipanema e depois passar no Parque Garota de Ipanema pode ser uma boa pedida. Localizado em frente à praia do Arpoador, o local possui uma trilha que leva para uma vista única da cidade.

“A trilha do Arpoador dá em uma pista de skate abandonada e alguns bancos. De lá dá para ter uma boa visão do combo ‘mar, praia, natureza e o Cristo’”, explica o jornalista Douglas Lima.

O parque Garota de Ipanema fica aberto de segunda a segunda-feira, 24h por dia, e a entrada é gratuita.

4. Escola de Samba da Rocinha + Mirante

rocinha arrow-options
Reprodução/ Site oficial

A favela da Rocinha é a maior do país e atrai muitos turistas no Rio de Janeiro

Com mais de 70 mil habitantes, a favela da Rocinha é a maior do país e atrai diversos turistas por sua diversidade. Douglas Lima também visitou a comunidade e aponta que a quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Acadêmicos da Rocinha é uma união entre pessoas de várias nacionalidades, um passeio que mostra a essência do Rio de Janeiro.

Leia Também:  Sexo, doença e novidades para temporada: o que bombou sobre cruzeiros em 2019

“A escola de samba tem uma energia surreal. Toda a comunidade está ali, não é por status. A rainha da bateria cresceu lá e todos dão o coração para dar o melhor na Avenida. Lá tem de tudo, gringo, carioca, paulista. Todo mundo na mesma energia, de se divertir”, comentou.

Os dias e horários dos ensaios da bateria do Acadêmicos da Rocinha são informados nas redes sociais da agremiação.

Já o Mirante Rocinha é um dos pontos turísticos mais novos da lista. Com acesso pela Estrada da Gávea, o local tem bar, deck com mesas e um ponto de observação mais alto com vista para o Cristo, o Pão de Açúcar, a Lagoa Rodrigo de Freitas e alguns bairros da zona sul. O Mirante fica aberto todos os dias (exceto quarta-feira) das 08h as 00h. A entrada é gratuita.

5. Bar da Laje

bar da laje arrow-options
Reprodução/ Site oficial

O Bar da Laje fica no morro do Vidigal e tem uma vista panorâmica da cidade

Outro ponto de observação com música e agitação é o Bar da Laje , no morro do Vidigal. O espaço abre todos os dias da semana (exceto terça-feira) das 12h às 20h e no fim de semana até às 22h. O bar disponibiliza uma Kombi que busca os visitantes na praia do Leblon. O custo é entre R$ 10 a R$ 20 por pessoa.

6. Museu José Francisco Lippi

sobrado arrow-options
Reprodução/ Site oficial

O sobrado José Francisco Lippi virou museu e resgata a história da região serrana do século XIX

O museu José Francisco Lippi é uma das belezas da Serra. Para quem estiver por Teresópolis , passear pelo Sobrado Histórico do século XX e conhecer um pouco sobre a história da região pode ser uma “volta ao passado”.

O passeio é organizado pela professora e proprietária do terreno, Regina Furtado Lippi, que conduz os visitantes vestida com roupas tradicionais da época em que o casarão foi construído. Por lá os visitantes encontrarão documentos, fotos, móveis e mais detalhes.

O guia turístico Jairo Monteiro organiza passeios até o museu “No fim da visita, a Regina serve um pequeno café com doces de frutas colhidas na propriedade”, conta ao iG.

As visitas podem ser feitas aos sábados, domingos e feriados das 13h30 as 17h00. Para demais dias, é necessário agendamento pelo telefone (21) 2644-7076.

7. Jardim Geraldo Simplício

jardim arrow-options
Jairo Monteiro

O jardim Geraldo Simplício é um ateliê a céu aberto na serra carioca

O jardim Geraldo Simplício ou “ jardim do nêgo ” é um ateliê a céu aberto do escultor Geraldo Simplício. O artista cearense esculpiu esculturas no terreno de sua própria casa desde 1969 e o local foi aberto aos visitantes anos depois.

Leia também: 10 passeios bate e volta para fazer saindo do Rio

O jardim pode ser visitado todos os dias, das 08h às 17h, e é cobrado R$ 20 por pessoa para a visitação. Localizado na região do Campo do Coelho, também na serra do Rio de Janeiro , não cobra entrada.

Fonte: IG Turismo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Turismo

10 atividades para fazer em Campos do Jordão durante o verão

Publicado

source

Não é apenas no inverno que a Serra da Mantiqueira atrai turistas. A região montanhosa de São Paulo possui encantos para todas as épocas do ano e um dos destinos mais procurados na redondeza é Campos do Jordão.

Leia também: O que não fazer em Campos do Jordão para evitar perrengue

Com alta temporada entre junho e agosto, o município de Campos do Jordão mantém uma boa rotatividade durante o verão e pode ser um passeio divertido e calmo para toda a família. E para te ajudar a programar uma visita, o iG Turismo pegou algumas dicas do que fazer por lá com Dádiva Azevedo, do blog Eu Amo Campos do Jordão (@euamocamposdojordao).

Confira algumas atividades que separamos para vocês que planejam visitar Campos durante o verão:

AMANTIKIR JARDINS

jardim arrow-options
Divulgação

Labirinto do Amantikir Garden, em Campos do Jordão

O Amantikir Jardins é um dos passeios recomendados durante a primavera . Com uma área de 35 mil m², o local possui 22 jardins – cada um inspirado num país – e cerca de 800 espécies de plantas. É ideal para quem quer relaxar e apreciar a natureza.

O parque/ jardim funciona todos os dias da semana das 8h30 às 17h e organiza visitas guiadas durante a semana (em horas pares) e nos fins de semana (a cada uma hora). Percorrer todo o espaço leva, mais ou menos, três horas.

HORTO FLORESTAL

horto arrow-options
Reprodução/ Site oficial

O Horto Florestal é uma das opções para visitar em Campos do Jordão no verão

O Parque Estadual Campos do Jordão, também conhecido como Horto Florestal, tem mais de 8 mil hectares de área e abrange a Mata Atlântica de Altitude e a Floresta Exótica de Pinus.

“Vale o passeio em qualquer período, mas no verão as hortênsias dão um show. O auge é nos meses de dezembro e janeiro que, aliás, enfeitam não apenas o parque como a cidade inteira. O parque também possui uma “fonte da juventude”, onde é possível se banhar nela”, explica Dádiva.

O parque fica aberto todos os dias das 8h30 às 17h e a entrada é cobrada. A Inteira custa R$ 15 e a meia R$ 7,50 (estudantes e idosos acima de 60 anos).

PEDALINHO E TELEFÉRICO

Na definição de Dádiva, esse é o combo dos “principais pontos turísticos da cidade”. E ambos ficam no Parque Capivari. O pedalinho é um conjunto de 16 cisnes que acomodam duas pessoas para um passeio no lago do parque. O passeio custa R$ 20 e funciona de quarta a segunda, das 10h às 17h.

Já o teleférico leva o turista até o Morro do Elefante “outro ponto turístico imperdível”, explica Dádiva. O ingresso de ida e volta (Parque do Capivari/ Morro do Elefante) custa R$ 25 por pessoa e só pode ser adquirido no dia. Crianças maiores de 10 anos ou acima de 1,20 cm podem participar da atividade. O horário de funcionamento é o mesmo do pedalinho.

TARUNDU

tarundu arrow-options
Reprodução/ Site oficial

O parque Tarundu é repleto de atividades radicais para entreter os visitantes

O parque Tarundu é uma atração que pode ser aproveitada em dias chuvosos e ensolarados. Com mais de 30 atrações, entre elas passeio de balão, patinação no gelo, tirolesa e water ball, o Tarundu também tem restaurante e pousada em seu complexo.

Aberto todos os dias da semana das 9h30 as 18h, o parque cobra entrada de R$ 15 para convidados e a entrada é franca para moradores do município. Idosos e crianças até 10 anos pagam R$ 7.

FAZENDINHA TORIBA

fazendinha arrow-options
Reprodução/ Instagram

Na Fazendinha Toriba os visitantes podem alimentar os animais

“Dar comidinhas para os animais e conhecê-los mais de perto não é programação só para crianças, os adultos também se divertem bastante”, explica Dádiva. A Fazendinha Toriba tem uma área de 300 mil m² de bosques, trilha, lago e diversos animais que podem ser tocados.

O passeio custa R$ 40 (inteira) R$ 20 (meia) de segunda a sexta-feira e nos fins de semana e feriados R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). A fazenda é aberta todos os dias das 09h às 16h e, um passeio completo, dura em média 50 minutos.

BOSQUE DO SILÊNCIO

bosque arrow-options
Reprodução/ TripAdvisor

O Bosque do Silêncio é o lugar ideal para relaxar em Campos do Jordão

O melhor lugar para quem busca tranquilidade é o Bosque do Silêncio. Numa área de 2 mil m², o turista pode desfrutar da natureza, fazer trilha e praticar esportes radicais. Aberto todos os dias, das 9h às 18h, o bosque tem entrada gratuita (assim como estacionamento), mas todas as atividades exercidas no espaço são pagas.

Leia Também:  Walt Disney World anuncia novas atrações de ‘A Bela e a Fera’ e ‘Ratatouille’

ICE LAND

iceland arrow-options
Reprodução/ Instagram

Iceland, ou Bar de Gelo, é uma boa opção para refrescar no calor

Quando o calor é muito grande, tem coisa melhor do que um bar de gelo? O Iceland é um bar 100% de gelo localizado na Vila Capivari e que recebe os turistas numa temperatura de -15ºC a -20ºC.

Por causa do frio congelante, o visitante só pode ficar por 15 minutos dentro do bar e lá ele encontrará esculturas e drinks resfriados com nitrogênio. Chocolate quente e bebidas à base de vodca também são servidos para amenizar o frio.

A entrada custa R$ 68 por pessoa e crianças até 11 anos pagam R$ 38. O espaço abre todos os dias com horários diferenciados. Confira:

  • Segunda a quinta-feira: das 14h às 22h;
  • Sexta-feira: das 14h às 23h;
  • Sábado: das 11h às 23h;
  • Domingo: das 11h às 19h;
  • Feriados: das 11h às 23h.

MUSEU FELÍCIA LEIRNER

museu arrow-options
Reprodução/ Guia Castelfranchi

Museu Felícia Leirner é um espaço ao ar livre com obras da artista Felícia

“Andar em um museu a céu aberto irá lhe render gratas surpresas, além de fotos incríveis, principalmente no pôr do sol”, conta a redatora do blog Eu Amo Campos do Jordão.

Por lá o visitante encontrará na área de 35 mil m², 85 obras de arte feitas por Felícia Leirner em bronze, cimento branco e granito, distribuídas ao ar livre. O fica localizado na área do jardim do auditório Claudio Santoro e ambos funcionam de terça a domingo, das 9h às 18h. A entrada é livre aos domingos e demais dias cobra-se R$ 10 a inteira e R$ 5 meia (estudante e idoso).

PARQUE DO ITAPEVA

parque do itapeva arrow-options
Reprodução/ TripAdvisor

O Parque do Itapeva fica em Pindamonhangaba, mas dá para visitá-lo quando estiver em Campos do Jordão

O parque Pico do Itapeva fica em Pindamonhangaba, mas é bem acessível para quem estiver em Campos do Jordão. “É um passeio imperdível. Você tem uma vista linda do Vale do Paraíba”, informa Dádiva.

O interessante é visitar o local quando o céu estiver limpo, para que a visualização do Vale seja melhor. Além da vista, o turista encontrará um jardim e um castelinho onde é possível tomar café. A entrada no parque custa R$ 10 por pessoa (idosos e estudantes pagam R$ 5) e o estacionamento é R$ 20. 

ARQUITETURA EUROPEIA

hotel arrow-options
Divulgação

O Hotel Serra da Estrela chama atenção dos turistas em Campos do Jordão pela arquitetura européia

A arquitetura em estilo europeu de praticamente todas as casas e estabelecimentos comerciais chama atenção em Campos do Jordão. Apreciar a vista da cidade e os detalhes das construções já é uma atividade por si só. O Hotel Serra da Estrela, localizado no centro da Vila Capivari, é um exemplo do que chama atenção nos visitantes.

Leia também: 6 destinos alternativos para explorar na Serra da Mantiqueira

Quem visitar Campos do Jordão e quiser se hospedar no hotel terá o conforto da proximidade do centro, um Spa para relaxar, espaço kids, piscinas, suítes confortáveis e um restaurante acoplado a hospedaria.

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Turismo

Mais lazer em São Paulo: parque aquático em Suzano é opção para as férias

Publicado

source

A cidade de São Paulo ganhou mais um parque aquático em 2020: o Blue Beach Thermas Park. O novo empreendimento está localizado em Suzano e promete “elevar o nível de recreação e lazer” da cidade.

Leia também: Visite o Magic City, parque aquático em Suzano

parque arrow-options
Divulgação

O Blue Beach Park está operando em capacidade reduzida, nem todos os brinquedos do parque aquático estão funcionando

Com capacidade para receber 5 mil pessoas por dia, o parque aquático Blue Beach Thermas Park está funcionando com capacidade reduzida, no mês de março outras áreas serão inauguradas e uma segunda fase de entrega acontecerá no segundo semestre de 2020.

O espaço total do parque tem mais de 60 m² e, além das atrações aquáticas, também oferece restaurantes, bares e estacionamento.

“A localização é estratégica e temos certeza que agradará a todos os visitantes. Além disso, estamos trabalhando para que o Blue Beach Park seja uma experiência incrível do começo ao fim para crianças, jovens, adultos e idosos. Suzano ganhará um parque aquático para a família”, diz o comunicado de divulgação do parque.

Leia Também:  10 destinos nacionais para visitar usando o saque de R$ 500 do FGTS

Confira abaixo as atrações que estarão no parque aquático em Suzano :

  • Complexo de toboágua;
  • Praia artificial;
  • Piscinas de água quente;
  • Rio lento;
  • Piscina de ondas;
  • Áreas de tematizações;
  • Sauna;
  • Playgrounds e etc.

Para quem quer curtir as atrações já inauguradas do Blue Beach Park, o horário de funcionamento é das 09h as 17h30, de segunda a domingo (em janeiro), e segunda, quarta a domingo (em fevereiro). No Carvanal o espaço estará aberto todos os dias.

A entrada semanal do parque aquático custa R$ 45 e aos domingos e feriados o ingresso sobe para R$ 64.

Como chegar?

Para quem não quer pegar a estrada para desfrutar de algum parque aquático, como o Thermas dos Laranjais em Olímpia , o Blue Beach Park pode ser uma opção.

O parque por ser acessado pela linha 11-Coral da CPTM. O visitante desembarca no Terminal Urbano de Suzano e pega o ônibus Jardim Vitória. Desembarca na Praça Antônio B. Sobrinho e, de lá, são três minutos de caminhada até o Blue Beach.

Veja abaixo um mapa de como chegar até o parque aquático de carro. Saindo do centro de São Paulo.

Leia Também:  Passeios 2×1: Nova York faz promoção para atrair turistas no inverno


Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana