conecte-se conosco


Política MT

Representantes da Desenvolve MT recorrem à ALMT por aporte financeiro

Publicado


Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Servidores da Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso S/A (Desenvolve MT) solicitaram apoio da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) para o restabelecimento da capacidade de atuação e aumento da autossuficiência financeira. As reivindicações foram feitas durante reunião na presidência, nesta segunda-feira (15), com o presidente da ALMT, Eduardo Botelho (DEM) e os deputados Carlos Avallone (PSDB), Allan Kardec (PDT) e Elizeu Nascimento (DC). Nova rodada de discussão será feita, ainda nesta semana, junto com o Governo do Estado.

Na oportunidade, Botelho disse que é preciso intervenção do governo para garantir a sobrevivência da Desenvolve MT. Dentre elas, segundo o presidente, estão o aporte de recursos mensais e mudanças na administração dos cartões. “Vamos levar essas reivindicações para negociar junto ao governo e secretário de Fazenda, pois a Desenvolve MT é muito importante, pois os pequenos precisam desse apoio, faz parte do governo fazer esse auxílio, dar estrutura. Não pode ser um governo só de obras, mas de social também. Tenho certeza que vamos encontrar uma solução”, explicou Botelho.

De acordo com a representante da entidade, Anne Cristine Siqueira, diretora de Desenvolvimento e Crédito, a reunião com os deputados foi fundamental para a consolidação ‘salvar’ a agência.  

“Que a gente consiga levantar mais recursos para fazer o apoio aos microempreendedores; aumentar a carta de crédito e viabilizar a agência e, com isso, aumentar nossas receitas. Esperamos que a Assembleia nos apoie nessas demandas. Os deputados já se dispuseram a fazer uma reunião com o governador para viabilizar a agência financeiramente”, informou a diretora.  

Anne alerta que houve redução significativa na receita em 2020 e que as despesas são altas, além da necessidade de recursos para investir em tecnologia. Também explicou que é necessário aumentar a carta de crédito em R$ 30 milhões.

Para destacar a importância da agência, o deputado Avallone citou como exemplos os setores de eventos e de turismo, que foram altamente prejudicados com isolamento social em decorrência da pandemia. “São setores que quase foram arrasados pela pandemia, ficaram muito tempo sem trabalhar e quem atendeu essas categorias, por meio da Assembleia Legislativa, foi a Desenvolve MT com recursos do Fundeic. Esses recursos precisam estar disponíveis para que a Desenvolve faça o financiamento”, esclareceu o deputado.  

Outra possibilidade será a destinação de parte dos recursos próprios da Assembleia, como aporte para ajudar os pequenos empreendedores através da Desenvolve MT.

Os servidores entregaram uma pauta solicitando: aporte de recursos financeiros para custeio; emenda ao artigo 9º da Lei 11.308/2021 – vincular execução do fundo exclusivamente pela Desenvolve MT; acesso ao sistema de consignação de cartões de crédito Seplag – credenciadora dos bancos parceiros; apoio para destinação de recursos, visando a expansão das ações e apoio para a derrubada do veto do governo a emenda parlamentar das lideranças partidárias votada na Lei Orçamentária Anual – LOA – recursos de R$ 6 milhões.  

ÁREAS E LINHAS DE CRÉDITO –  

– Fungetur: Financiamento de infraestrutura física, máquinas, equipamentos e capital de giro para empresas que atuam no ramo do turismo.

– Desenvolve Transporte: Recursos para aquisição de veículos e embarcações, motores e acessórios, destinados à atividade econômica para produção ou circulação de bens ou serviços.

– Desenvolve Agro: investimento em Custeio e produção

– Microcrédito e Empresarial:  Financiamento de bens ou serviços necessários a implantação, adequação ou melhorias das instalações e capital de gira associado.

– Desenvolve Franquias : Apoiar as microfranquias

– Giro Mais: Financiamento de capital de giro destinado à realização de operações da empresa, tais como compra de matéria-prima, formação e/ou reposição de estoque e despesas administrativas

– Fundeic: Financiar atividades industriais e agroindustriais por meio do estímulo a melhoria da produtividade em empresas já constituídas ou novas nos setores do comércio, indústria, e agroindústrias.

– Inovacred : Financiar atividades inovadoras

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

CPI da Energisa prorroga prazo para entrega do relatório final

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que investiga irregularidades na empresa de energia elétrica Energisa retornou às atividades nesta quinta-feira (16), após os trabalhos terem sido paralisados desde o mês de abri,l em razão da pandemia da Covid-19.

De imediato o presidente da CPI, deputado Elizeu Nascimento (PSL) apresentou requerimento prorrogando o prazo para o dia 15 de dezembro deste ano para entrega do relatório final. Esse requerimento ainda vai ser encaminhado para votação em Plenário. Também foi apresentado um novo cronograma de convidados para as próximas reuniões.

“Devido a pandemia da Covid-19, precisamos alterar o calendário e propor um novo agendamento de convidados. Paralelamente à CPI, está acontecendo a operação “Tudo às Claras”, que trata-se de uma investigação entre as polícias Civil, Militar, Federal e outros órgãos, por isso estendemos a convocação dos membros que participam desta operação para falar à CPI tudo o que foi coletado até o momento e mostrar para a sociedade”, revelou Nascimento.

Conforme o presidente da Comissão, estão sendo apuradas investigações sigilosas envolvendo, desde a questão de abuso na cobrança de faturas de energia, à má prestação de serviço, além de baixo efetivo de servidores da empresa e também abusos referente aos medidores de consumo. Tudo isso será incluído no relatório da CPI.

“Essa CPI é oriunda da vontade popular para que os deputados pudessem cobrar da Energisa melhores condições de fornecimento de energia e soluções para as constantes reclamações contra a empresa, como o mau atendimento e os valores exorbitantes cobrados na taxa de energia”, disse o vice–presidente da CPI, deputado Thiago Silva (MDB).

Veja o cronograma com os próximos convidados, em datas a serem definidas pela CPI:

a) Investigação sobre fios elétricos e medidores de energia. Convidado: secretário adjunto de proteção em defesa dos direitos dos consumidores do Procon, Edmundo Taques, para mostrar os trabalhos finais desempenhado pelo grupo de fiscalização que atuou na operação “Tudo às Claras”.

b) Convocar o presidente do Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (IPEM-MT), Pedro Bezerra, para tratar do relatório final dos trabalhos desenvolvidos pelo grupo de fiscalização na operação “Tudo as Claras”.

c) Convidar o presidente da Ager-MT, Luis Alberto Nespolo, para mostrar resultados dos trabalhos realizados na operação “Tudo as Claras”.

d) Convidar o delegado da Delegacia do Consumidor (Decon), Rogério Ferreira, falar dos trabalhos desenvolvidos na operação “Tudo as Claras”.

e) Ouvir o engenheiro eletricista, José Antonio de Mesquita, que participou da operação.

f) Proposição em Plenário do Requerimento para prorrogar até o dia 15 de dezembro de 2021, a duração da CPI da Energisa, por conta da pandemia.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

CPI da Energisa prorroga prazo para entrega do relatório final e quer ouvir presidente da Ager e delegado

Publicado

Requerimento pede que trabalho sejam estendidos até o dia 15 de dezembro [Foto – Ronaldo Mazza]

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que investiga irregularidades na empresa de energia elétrica Energisa retornou às atividades nesta quinta-feira (16), após os trabalhos terem sido paralisados desde o mês de abril em razão da pandemia da Covid-19.

De imediato o presidente da CPI, deputado Elizeu Nascimento (PSL) apresentou requerimento prorrogando o prazo para o dia 15 de dezembro deste ano para entrega do relatório final. Esse requerimento ainda vai ser encaminhado para votação em Plenário. Também foi apresentado um novo cronograma de convidados para as próximas reuniões.

“Devido a pandemia da Covid-19, precisamos alterar o calendário e propor um novo agendamento de convidados. Paralelamente à CPI, está acontecendo a operação “Tudo às Claras”, que trata-se de uma investigação entre as polícias Civil, Militar, Federal e outros órgãos, por isso estendemos a convocação dos membros que participam desta operação para falar à CPI tudo o que foi coletado até o momento e mostrar para a sociedade”, revelou Nascimento.

Conforme o presidente da Comissão, estão sendo apuradas investigações sigilosas envolvendo, desde a questão de abuso na cobrança de faturas de energia, à má prestação de serviço, além de baixo efetivo de servidores da empresa e também abusos referente aos medidores de consumo. Tudo isso será incluído no relatório da CPI.

“Essa CPI é oriunda da vontade popular para que os deputados pudessem cobrar da Energisa melhores condições de fornecimento de energia e soluções para as constantes reclamações contra a empresa, como o mau atendimento e os valores exorbitantes cobrados na taxa de energia”, disse o vice–presidente da CPI, deputado Thiago Silva (MDB).

Veja o cronograma com os próximos convidados, em datas a serem definidas pela CPI:

a) Investigação sobre fios elétricos e medidores de energia. Convidado: secretário adjunto de proteção em defesa dos direitos dos consumidores do Procon, Edmundo Taques, para mostrar os trabalhos finais desempenhado pelo grupo de fiscalização que atuou na operação “Tudo às Claras”.

b) Convocar o presidente do Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (IPEM-MT), Pedro Bezerra, para tratar do relatório final dos trabalhos desenvolvidos pelo grupo de fiscalização na operação “Tudo as Claras”.

c) Convidar o presidente da Ager-MT, Luis Alberto Nespolo, para mostrar resultados dos trabalhos realizados na operação “Tudo as Claras”.

d) Convidar o delegado da Delegacia do Consumidor (Decon), Rogério Ferreira, falar dos trabalhos desenvolvidos na operação “Tudo as Claras”.

e) Ouvir o engenheiro eletricista, José Antonio de Mesquita, que participou da operação.

f) Proposição em Plenário do Requerimento para prorrogar até o dia 15 de dezembro de 2021, a duração da CPI da Energisa, por conta da pandemia.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana