conecte-se conosco


Saúde

‘Reforço da vacina com meia dose pode salvar o mundo’, diz médica brasileira

Publicado


source
Vacinação em São Paulo
Governo de São Paulo

Vacinação em São Paulo

O reforço da vacina contra a Covid-19 com meia dose do imunizante “pode ser uma salvação para o mundo”, afirma a médica carioca Sue Ann Costa Clemens. Ela foi a responsável por trazer os testes clínicos da vacina de AstraZeneca/Oxford para o Brasil.

Sue é chefe do comitê científico da Fundação Bill e Melinda Gates, docente de Oxford, diretora do primeiro mestrado em vacinologia do mundo, na Universidade de Siena, e ganhadora do Prêmio Faz Diferença. A médica segue realizando estudos no Brasil, entre eles o que pode transformar a dose de reforço em meia dose.

“Há uma força tarefa para estudar meia dose de reforço. A terceira dose tem que oferecer proteção semelhante ou maior àquela que a pessoa teve após a segunda dose. Há vários estudos, da Pfizer, da Moderna e da Janssen, que mostram que, com meia dose ou um terço de dose, a população não vulnerável, entre 18 e 60 anos, tem um pico de imunogenicidade suficiente e maior que o da segunda dose”, afirma.

“Apresentei essa ideia ao ministério porque estive numa reunião do Covax, com OMS e Opas, e discutimos sobre isso. Se conseguirmos mostrar que o ‘booster’ de meia [dose] tem um efeito excelente, a gente dobra nossa capacidade. Pode ser uma salvação para o mundo”, continua.

Em entrevista ao Globo, a médica afirma que o reforço da vacinação pode servir não apenas para aumentar a quantidade de anticorpos no organismo, mas também para aumentar o tempo de proteção contra a Covid-19.

“Esse é o grande papel da intercambialidade [entre vacinas]. As diferentes plataformas vacinais oferecem diferente duração da proteção. As vacinas de vírus inativado, de farmacêuticas como Sinovac e Sinopharm, têm uma imunogenicidade menor e isso se traduziu numa eficácia menor. Elas estão ajudando, só que a gente tem que se preocupar com a queda de proteção que vai ocorrer. A ideia é, ao dar uma outra vacina, não só aumentar a imunogenicidade e anticorpos neutralizantes, mas também aumentar a duração da proteção”, explica.

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Covid-19: Brasil registra 13,4 mil casos e 442 mortes em 24 horas

Publicado


Em 24 horas, as autoridades brasileiras de saúde registraram 13.424 novos casos de covid-19 e 442 mortes decorrentes de complicações associadas à doença. Os dados foram divulgados na atualização diária do Ministério da Saúde desta terça-feira (26).

Com os novos números, a soma de pessoas infectadas pelo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 21.748.984.

Ainda há 198.651 casos em acompanhamento, de pessoas que tiveram o quadro de covid-19 confirmado.

Acrescidos os novos registros do balanço do Ministério da Saúde, o total de vidas perdidas para a covid-19 alcançou 606.246.

Até esta segunda-feira, 20.944.087 pessoas se recuperaram da covid-19.

Os números em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Após aos fins-de-semana ou feriados, em geral há mais registros diários pelo acúmulo de dados atualizado.

Vacinação

No total, até o início da noite desta terça-feira o sistema do Ministério da Saúde marcava a aplicação de 270 milhões de doses de vacina contra a covid-19 no Brasil, sendo 153,8 milhões como primeira dose e 116,1 milhões como segunda dose e dose única.

Foram aplicadas 6,1 milhões de doses de reforço. No total, foram distribuídas 320 milhões de doses a estados e municípios.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

SP: Campanha de multivacinação será encerrada sexta-feira (29)

Publicado


source
 SP organiza campanha de multivacinação até sexta
Reprodução/Agência Estadual de Notícias

SP organiza campanha de multivacinação até sexta

A campanha de multivacinação que está sendo realizada nas 469 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município será encerrada na próxima sexta-feira (29). A ação tem como objetivo atualizar a situação vacinal de bebês, crianças e adolescentes de até 15 anos.

Nesta iniciativa estão sendo contempladas as vacinas contra doenças como BCG, hepatites A e B, poliomielite, rotavírus, pentavalente, pneumocócica, meningocócicas, febre amarela, sarampo, caxumba, rubéola, varicela, HPV e difteria tétano. A criança ou adolescente deve estar acompanhado por um familiar ou responsável para atualizar sua situação vacinal.

Um documento de identificação (tanto da criança ou adolescente quanto do responsável) deve ser apresentado na UBS, assim como a caderneta de vacinação. Caso não seja possível levar a caderneta, basta apresentar os documentos para receber a vacina necessária.

Adolescentes com mais de 12 anos que tenham recebido o imunizante da Pfizer contra a Covid-19 não precisam aguardar o intervalo de 14 dias para participar da campanha de multivacinação. É importante lembrar que, mesmo com a caderneta de vacinação completa, é recomendado procurar uma UBS antes do final da campanha. Isso porque, com os anos, algumas vacinas são atualizadas e uma nova aplicação passa a ser indicada, como é o caso da vacina meningocócica, que adolescentes de 11 e 12 anos podem receber.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana