conecte-se conosco


Carros e Motos

Rara Ducati MH900e do final dos anos 70 vai a leilão nos EUA

Publicado


source
Ducati MH 900e: raridade é capaz de percorrer os primeiros 250 metros, partindo da imobilidade, em apenas 11,9 s
Divulgação

Ducati MH 900e: raridade é capaz de percorrer os primeiros 250 metros, partindo da imobilidade, em apenas 11,9 s

Uma das motos mais raras e arrojadas que já fabricaram até hoje, a Ducati MH 900e, vai ser leiloada no próximo dia 3 de julho. A raridade desenhada por Pierre Terblanche teve apenas 2 mil unidades fabricadas e chegou a vencer várias provas importantes do motociclismo, inclusine na Ilha de Man TT.

Varios detalhes da rara Ducati MH 900e chegaram a ser copiados por outras fabricantes, como o formato do tanque e a traseira com duas saídas de escape. O motor de 904 cc de cilindrada é refrigerado a ar, tem comando de vávulas desmodrômico (sem molas de retorno) para ajudar a atingir os 75 cv a 8.000 rpm.

A Ducati clássica vem com rodas de aro 17 e câmbio manual de seis marchas, com transmissão por corrente. Entre outros feitos, a moto consegue percorrer os primeiros 250 metros em apenas 11,9 segundos, com velocidade máxima de 215 km/h , isso no final dos aos 70.

Desenho arrojado para o final dos anos 70 chegou a ter alguns detalhes copiados por marcas rivais
Divulgação

Desenho arrojado para o final dos anos 70 chegou a ter alguns detalhes copiados por marcas rivais

Para conter todo esse ímpeto esportivo o freio dianteiro tem disco perfurado de 320 mm de diâmetro, com pinças de quatro pistões e, na traseira, disco de 220 mm com dois pistões. A suspensão conta com garfo invertido na frente e amortecedores Sachs atrás.

A estimativa é que a bela Ducati MH 900e seja arrematada por algo em torno de US$ 20 mil, o que equivale a um pouco mais de R$ 100 mil numa conversão simples.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Veja 5 carros nacionais que são réplicas de modelos europeus

Publicado


source

Esportivos clássicos europeus são caros até mesmo para os brasileiros mais abastados. Some isso à proibição das importações até a década de 90 e teremos um cenário repleto de cópias para aqueles que querem se diferenciar no trânsito.

Partindo disso, a reportagem do iG Carros relembra 5 esportivos brasileiros que na verdade são cópias de modelos europeus. Acompanhe a lista.

1 – Chamonix 550 Spyder

Chamonix 550 Spyder era réplica do Porsche 550; tinha motor 2.0 da Volkswagen
Garagem do Bellote

Chamonix 550 Spyder era réplica do Porsche 550; tinha motor 2.0 da Volkswagen

A Chamonix foi criada em 1987 para produzir réplicas de modelos clássicos da Porsche . Diferentemente do que muitos pensam, a empresa era autorizada pela matriz alemã a produzir réplicas para abastecer não apenas o mercado brasileiro, como também países vizinhos. O mais lembrado é o Chamonix 550 Spyder , réplica do Porsche 550 .

O modelo traz carroceria de fibra de vidro, chassi tubular e motor Volkswagen da família AP, capaz de desenvolver aproximadamente 120 cv de potência. Já o Porsche 550 foi produzido até 1956 e tinha motor 1.5 de 110 cv de potência. Para sua época, era um foguetinho.

2 – MP Lafer

Antes de produzir móveis, a Lafer teve uma réplica do MG TD no Brasil
Garagem do Bellote

Antes de produzir móveis, a Lafer teve uma réplica do MG TD no Brasil

Em 1974, a Lafer decidiu começar a produzir réplicas do modelo inglês MG TD para o mercado brasileiro. Assim como vários carros ‘fora de série’ de sua época, era repleto de componentes de modelos da Volkswagen . O próprio motor 1.600 era utilizado no Fusca e na Variant .

Estima-se que cerca de 4,3 mil unidades do MP Lafer foram produzidas entre 1974 e 1990. Desde seu último ano de produção, a empresa passou a focar na produção de móveis para residências e escritórios, atividade em que segue atuando até os dias de hoje. 

3 – Fera XK

Fera XK era o Jaguar XK 120 que o brasileiro podia comprar; tinha motor de Chevrolet Silverado
Garagem do Bellote

Fera XK era o Jaguar XK 120 que o brasileiro podia comprar; tinha motor de Chevrolet Silverado

Quem procura um carro super-exclusivo pode se dar bem com o Fera XK , réplica fiel do Jaguar XK 120 . Ele era produzido com motor seis cilindros da Chevrolet Silverado (desenvolvendo 138 cv de potência), suspensão de Opala e câmbio de cinco marchas do Omega.

O modelo é extremamente raro no mercado de carros clássicos, onde uma unidade em bom estado pode passar de R$ 130 mil.

4 – Phoenix

A restauradora Phoenix chegou a produzir réplicas do Mercedes 280 SL Pagoda em meados de 1970. Ele tinha motor de seis cilindros do Opala, câmbio manual de quatro marchas e espaço para dois ocupantes.

Atualmente, o Phoenix Studio foca apenas na restauração de modelos clássicos, como os poucos Cadillac antigos que rodam no Brasil. 

5 – L’AutoCraft

L'Autocraft era réplica do Alfa Romeo P3 da década de 1930
Divulgação

L’Autocraft era réplica do Alfa Romeo P3 da década de 1930

Outro modelo que chamou atenção no Brasil dos anos 80 foi o L’autocraft , produzido na Barra do Piraí (RJ). Além de réplicas de Alfa Romeo , Dimo, Ford 1929 e Bugatti, a marca se destacou no segmento dos buggys.

Assim como várias outras pequenas produtoras de modelos fora de série, a L’AutoCraft não resistiu à abertura das importações em 1990. Encerrou suas atividades em 1997.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Anulados mais de 126 mil processos com mais de 20 pontos na CNH

Publicado


source


Os motoristas que ainda não receberam o aviso de cancelamento podem acompanhar por meio dos canais digitais
Divulgação

Os motoristas que ainda não receberam o aviso de cancelamento podem acompanhar por meio dos canais digitais

O Departamento de Trânsito do Estado de São Paulo (Detran.SP) anula 126.957 mil processos de suspensão do direito de dirigir de motoristas que tinham 20 pontos ou mais na CNH que estavam aguardando julgamento e que não se enquadravam na determinação do novo Código Brasileiro de Trânsito (CTB).


Em vigor desde o dia 12 de abril deste ano, o novo CTB estabelece novas regras que passaram para 20 pontos no período de 12 meses, com duas ou mais infrações gravíssimas; 30 pontos com uma infração gravíssima e 40 pontos sem nenhuma infração gravíssima ou se o condutor exercer atividade remunerada.

Vale lembrar que antes da medida, até março de 2021, o limite da pontuação para infrações de trânsito que geravam a suspensão da CNH era de 20 pontos.

De acordo com Raul Vicentini, Diretor de Habilitação do Detran.SP, a pessoa não precisa ir a uma unidade do Poupatempo ou Detran solicitar o cancelamento porque isso já foi feito automaticamente pelo sistema, e que não caia em golpes de profissionais que estão oferecendo auxílio para efetuar a suspensão junto ao Departamento.

O condutor será comunicado via Correio sobre a decisão. Os motoristas que ainda não receberam a carta encaminhada pelo Detran.SP podem consultar o andamento por meio dos canais digitais –  www.detran.sp.gov.br.

Vale reforçar que os novos limites de pontos na CNH já estão sendo aplicados pelo Detran , conforme determina o novo Código Brasileiro de Trânsito (CTB).

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana