conecte-se conosco


Esportes

Ramon muda a cara do Vasco e dá esperança à torcida

Publicado


.

O Vasco precisou de apenas uma partida para mostrar que pode ser um time bem diferente do que foi visto no primeiro semestre de 2020.  Os protestos na redes sociais em março – contra o rendimento da equipe -deram lugar à esperança no início desta semana. O torcedor viu um grupo mais organizado, agressivo, com poder de fogo, variações táticas e, acima de tudo, vitorioso. O elenco é o mesmo, mas a mudança em campo ficou nítida.

Nos últimos quatro confrontos do Vasco, antes da paralisação do futebol devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), foram três empates e uma derrota, com apenas um gol marcado. A vitória por 3 a 1 contra o Macaé foi construída nos 45 minutos iniciais, com possibilidade de ampliar o placar no segundo tempo. O treinador Ramon Menezes é apontado como o grande responsável pelo novo Vasco. Apesar de ter sido apenas a primeira partida, o próprio técnico reconhece que o time correspondeu a seus pedidos.

“Eu enxergo o futebol como uma construção. Muito pouco tempo de trabalho e houve um entendimento de uma ideia e de mudança de comportamento muito interessante. É lógico que tem que ter os pés no chão, mas eu saio satisfeito, com mais vontade de continuar trabalhando, fazendo essa equipe crescer. Esse é o meu objetivo, é a minha vontade dentro do clube”.

Ouça Na Rádio Nacional

 

Ramon cresceu na base do Cruzeiro, mas é ídolo do Vasco. O ex-jogador meio-campista conhece o ambiente que o cerca. Em 1997, jogando ao lado de “crias” de São Januário – Carlos Germano, Felipe, Pedrinho e Edmundo – Ramon foi um dos protagonistas da equipe mais vitoriosa da história do Cruzmaltino, time que conseguiu mesclar a juventude de joias da base com atletas mais experientes. Hoje, no comando do time, Ramon quer repetir a fórmula a partir deste ano.

“O Vinícius é um jovem jogador, muito promissor. Ele precisa ser condicionado, orientado, e ele conseguiu fazer várias jogadas. Temos o Lucas Santos, que pode fazer essa função também. É um jogador que, talvez há um ano atrás [tivesse] mercado até para [jogar] fora do país,. Ele tem tudo para voltar a ser o Lucas Santos que a gente espera. Nós temos o Gabriel Pec, que terminou o Campeonato Brasileiro do ano passado muito bem. Nós temos jovens jogadores que precisam ser trabalhados, estão sendo trabalhados e orientados. O Talles Magno hoje é uma realidade, ele vai crescer pois está vindo de lesão. Você vê o crescimento do Andrey. O Bruno Gomes não teve oportunidade de ficar no banco porque teve um probleminha”.

Ramon Menezes, técnico do Vasco Ramon Menezes, técnico do Vasco

No fim de 2019, Ramon  tirou a Licença Pro da CBF, graduação máxima de curso de técnicos no Brasil – Rafael Ribeiro/Vasco/Direitos Reservados

 

Além da experiência dentro de campo, Ramon ocupava a função de auxiliar-técnico do Vasco desde janeiro de 2019. O novo treinador conhece bem o elenco que tem nas mãos e, já na primeira partida, mostrou que pretende contar com todos. Fellipe Bastos foi titular. Antes afastados, Bruno César e Cláudio Winck entraram no decorrer da partida. A tendência é dar oportunidades, como Ramon explica.

“Uma coisa que eu acho importante dentro do futebol é você entrar em campo e saber o que você vai fazer e como fazer. O Fellipe entendeu muito bem isso. É um jogador com brilhante parte técnica, tem um chute muito bom de fora da área e enxerga como poucos o jogo de frente. Ele vem crescendo na parte física. O Marcos Júnior entrou, o Raul, ainda não temos a presença do Werley, do Guarín, que é um jogador muito importante. O Bruno César que vem bem nos treinamentos e hoje cumpriu sua função. Lá na frente nós temos o Ribamar, enfim, tá todo mundo atento e pronto pra jogar”.

Há mais um componente que pode explicar a mudança inicial do Vasco: a capacitação. Ramon Menezes tem apenas 47 anos, mas antes de chegar ao clube já havia treinado Joinville, Anápolis e Tombense. No fim de 2019, tirou a Licença Pro da CBF, graduação máxima de curso de técnicos no Brasil. O comandante cruzmaltino colocou em prática os estudos e o Vasco passa a ter novas opções.

“Tivemos pouco tempo para trabalhar, mas houve algumas variações. Eu, conhecendo o elenco, facilita. Quando o Winck entrou adiantamos o Pikachu para a segunda linha, pois ele tem muito potencial para jogar na segunda linha. Eu acho que o futebol é isso. O futebol é você criar algumas alternativas, variações de acordo com o adversário, o estudo do adversário,  aquilo que você sabe a respeito do adversário e o que você está vendo ali. Nós estamos trabalhando neste sentido”.

Foi apenas a primeira vitória de Ramon no Vasco. Além do final do Campeonato Carioca, há ainda um Campeonato Brasileiro inteiro pela frente, a Copa Sul-Americana e a Copa do Brasil em 2020. O sucesso do técnico em São Januário vai depender de outros fatores como ambiente político em ano de eleição, pagamento de salários atrasados, insatisfação do elenco e reação após resultados negativos, por exemplo. Entretanto, hoje, o torcedor vascaíno tem esperança e vai acompanhar o confronto da próxima quinta-feira (2 de julho), às 20h, contra o Madureira, com outro ânimo.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

CBF afirma que Brasileiro começa no dia 9 de agosto

Publicado


.

Horas após o governador de São Paulo, João Doria, afirmar, nesta segunda (6), que os clubes de futebol de seu estado não poderão iniciar a participação no Campeonato Brasileiro antes do término do Campeonato Paulista, a Confederação Brasileira de Futebol divulgou nota na qual diz que o começo do Brasileirão será em 9 de agosto.

“A respeito da declaração do governador de São Paulo, João Doria, em coletiva nesta segunda-feira, 6, sobre o Campeonato Brasileiro, a CBF afirma que: 1 – Os clubes de São Paulo aprovaram, em reunião no dia 25 de junho, com a presença dos 40 clubes das Séries A e B, as datas de 9 de agosto para o início da Série A do Campeonato Brasileiro e 8 de agosto para início da Série B. 2 – Para preservar estas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado nas datas de início das competições. Essa decisão foi tomada em votação que contou com o apoio de 19 clubes da Série A, incluindo todos os de São Paulo. 3 – Os clubes de São Paulo disputantes do Campeonato Brasileiro da Série A reafirmaram sua posição em contato com a CBF, nesta segunda-feira, 6. A CBF e a Federação Paulista de Futebol [FPF] estão em permanente sintonia em relação aos temas de interesse do futebol brasileiro”, diz a nota.

Doria expressou sua posição um dia após a publicação de entrevista do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, ao jornal O Globo, na qual ele confirma a abertura das Séries A, B e C do torneio nacional para os dias 8 e 9 de agosto.

“Temos três rodadas para concluir o campeonato [na verdade, duas para finalizar a primeira fase, tendo ainda o mata-mata pela frente]. Sem concluir [o Estadual], os times de São Paulo não podem participar do Brasileiro. Estamos levando isso em conta, os aspectos de saúde e o protocolo assinado com a Federação Paulista de Futebol [FPF]. E esta, por sua vez, com as equipes da primeira divisão [Série A1]”, afirmou Doria, em entrevista coletiva. “Sobre a decisão da CBF de voltar no dia 9, não houve consulta prévia ao governo do estado de São Paulo”, completou.

Ainda não há uma data oficial para reinício do Paulistão, suspenso após a 10ª rodada da primeira fase. Na última sexta (3), o secretário de esportes do estado de São Paulo, Aildo Ferreira, disse que a realização de eventos esportivos poderá ser autorizada a partir de 27 de julho nas regiões que passarem, ao menos, quatro semanas na terceira de cinco fases do plano de reabertura das atividades no estado. Ou seja, onde a pandemia do novo coronavírus (covid-19) estaria mais controlada.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

Esportes

Final da Taça Rio será no Maracanã

Publicado


.

O Fluminense será o mandante da partida final da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Estadual, contra o Flamengo, na próxima quarta-feira (8). O sorteio foi realizado na sede da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) na manhã desta segunda-feira (6). Apesar de o vencedor não obter qualquer vantagem acerca do jogo decisivo, esta qualificação atribuiu ao tricolor carioca responsabilidade pela organização do evento e a escolha do Maracanã como palco da decisão, que será disputada às 21h30.

Em nota a Ferj explica que o jogo deverá ser transmitido pela TV Globo, assim como aconteceu na semifinal entre Fluminense e Botafogo, neste domingo (6). A federação obteve liminar judicial obrigando a emissora a exibir a partida, com previsão de pena de multa de R$ 5 milhões em caso de descumprimento. A decisão tomada pela entidade ocorreu após o canal de TV anunciar na última quinta-feira (2) que não passaria mais jogos do Campeonato Carioca, mesmo tendo adquirido os direitos de transmissão de partidas de todos os clubes que disputam a competição, com exceção do Flamengo. A empresa de comunicação alega que o houve violação contratual no que diz respeito aos direitos de exclusividade, após o clube rubro-negro exibir em canal próprio a partida entre Flamengo e Boavista, na última quarta-feira (1º).

O campeão Estadual pode sair na quarta-feira (8) caso a equipe do técnico Jorge Jesus conquiste a Taça Rio. Isso porque o Flamengo venceu a Taça Guanabara, como é chamado o primeiro turno do Carioca, e o regulamento prevê que o clube que conquistar ambas as taças e alcançar a liderança da classificação geral, levantará o troféu sem a necessidade de encarar a final.

Por outro lado, se o Fluminense levar a Taça Rio disputará o título em final divida em dois jogos contra o Flamengo.

Edição: Verônica Dalcanal

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana