conecte-se conosco


Entretenimento

Queridinha das celebs, Lívia Brasil dá dicas para ter um feed perfeito

Publicado

Lívia Brasil
Reprodução/Instagram

Lívia Brasil

Seguida por nomes como  Karina Bacchi, Cida Marques, Deborah Albuquerque  e  Renata Banhara, Lívia Brasil, pioneira do segmento dos presets no Brasil e que acumula mais de 1,5 milhão de seguidores no Instagram, topou conversar com o iG Gente para “tentar” desvendar o segredo de seu sucesso e o motivo de ter virado o nome da vez.

“Eu ensino o que ninguém fala por trás das redes sociais, desde as tendências do algoritmo, caminhos para viralizar vídeos, postagens e como crescer e ganhar dinheiro com a internet até os ‘aplicativos secretos’ que as  blogueiras usam, mas não assumem”, começou dizendo, entre risos.

Em seguida, Lívia explicou que “saber se posicionar, pensar na paisagem e avaliar a iluminação” são itens essenciais para fazer um “barulhinho bom” nas páginas. Mais do que isso, elencou três truques infalíveis na hora de as pessoas ensaiarem um sorriso e ouvirem a frase: “Olha o passarinho!”. Confira os momentos mais marcantes do bate-papo!


Lívia Brasil
Reprodução/Instagram

Lívia Brasil


Luz:  “O tamanho da qualidade da foto é diretamente ligado a quanto houve de investimento, indiretamente, para ela. É claro que, seja de celular, seja de uma câmera profissional, dá para ter um resultado excelente em todas as possibilidades. A luz é um dos principais requisitos. Estar sem sol direto, sem foco e priorizar uma iluminação mista e indireta é uma das melhores instruções que posso dar”.

Posicionamento:  “Às vezes, a posição em que a pessoa ficará é que vai definir a foto. Porque, se ela estiver em um cenário encantador, mas com o enquadramento errado, a imagem não vai refletir a beleza do local nem a dela. Se você não tem habilidade em pensar sozinha nisso, pegue boas referências e pesquise antes. Treine em casa, veja poses, e o melhor: coloque em prática!”.

Configuração:  “Até no celular, esse aspecto da câmera pode ser regulado, e muita gente nem sabe que isso é possível. Hoje, os smartphones têm tanto configuração de sistema quanto de câmera, ou seja, você consegue estabelecer as ferramentas que usará na hora de tirar a foto e no instante de armazená-la, por exemplo, já que dá para fotometrar e escolher o tamanho do arquivo. Leia sobre o seu aparelho, explore essa possibilidade, e na edição também existem formas de otimizar ainda mais o clique”.


Fonte: IG GENTE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Entretenimento

Yasmin Brunet sensualiza em frente à parede com brinquedos

Publicado

A modelo posou usando um sutiã de renda, calcinha preta, meia-calça fina e scarpin preto

DA FOLHAPRESS – Yasmin Brunet, como sempre, arranca elogios de seus seguidores com as fotos que publica. Nesta sexta-feira (5) não foi diferente.

O modelo posou usando um sutiã de renda, calcinha preta, meia-calça fina e scarpin preto, além de um casaco de pele que deve ser sintético, já que ela é vegana. Atrás, uma parede repleta de bonecos colecionáveis.

Fora da caixa, tão bonitinha Muito prazer, a sua bonequinha” escreveu ela na legenda, o que é um trecho da música “Bonekinha”, da Gloria Groove.

Os fãs ficaram de boca aberta. “MARAVILHOSA”, elogiou um fã. “Belíssima”, escreveu outro.

“Espetáculo”, disse mais um. “Sucesso, sereia”, comentou uma seguidora.

Continue lendo

Entretenimento

Humorista, escritor e apresentador de TV, Jô Soares morre aos 84 anos em São Paulo

Publicado

Apresentador e humorista estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o dia 28 de julho. Causa da morte não foi divulgada

G1 – O apresentador, humorista, ator e escritor Jô Soares morreu às 2h30 desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Considerado um dos maiores humoristas do Brasil, o apresentador do “Programa do Jô”, exibido na TV Globo de 2000 a 2016, estava internado desde 28 de julho no Hospital Sírio-Libanês, na região central de São Paulo, onde deu entrada para tratar de uma pneumonia.

A causa da morte não foi divulgada. O enterro e velório serão reservados à família e amigos, em data e local ainda não informados.

O anúncio da morte foi feito por Flávia Pedra, ex-mulher de Jô, e confirmada em nota pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês.

“Viva você, meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia em uma rede social.

Em todas as suas inúmeras atividades artísticas – entrevistador, ator, escritor, dramaturgo, diretor, roteirista, pintor… –, Jô Soares teve o humor como marca registrada. Foi seu ponto de partida e sua assinatura no teatro, na TV, no cinema, nas artes plásticas e na literatura. Ele próprio gostava de admitir isso.

Nos últimos 25 anos, Jô ficou conhecido por ser o apresentador do talk-show mais famoso do país. Na TV Globo, estrelava o “Programa do Jô”, exibido de 2000 a 2016.

Considerado pioneiro do stand-up, também se destacou por ser um dos principais comediantes da história do Brasil, participando de atrações que fizeram história na TV, como “A família Trapo” (1966), “Planeta dos homens” (1977) e “Viva o Gordo” (1981). Além disso, escreveu livros e atuou em 22 filmes.

Talk-show

Quando seu contrato com a Globo venceu, em 1987, Jô Soares foi para o SBT. Ele atribuiu a mudança à possiblidade de apresentar um programa de entrevistas na nova emissora.

“No fim do contrato, falei com o Boni, meu amicíssimo… Na época ficou um ódio, claro. Porque falei ‘não’ [à proposta de renovação com a TV Globo]”, admitiu Jô ao Fantástico em 2012. Durante os seus 11 anos de exibição, o talk-show “Jô Soares onze e meia” rendeu mais de 6 mil entrevistas.

“E durante o processo do impeachment do presidente Fernando Collor, o ‘Jô Soares Onze e Meia’ funcionou como uma espécie de tribuna popular, com o apresentador entrevistando alguns dos principais implicados e testemunhas do caso”, aponta o Memória Globo.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana