conecte-se conosco


Internacional

Quase 55 mil novos casos de coronavírus leva EUA para novo recorde em 24 horas

Publicado


source
Coronavírus nos EUA, contágio cresce
Reprodução Twitter @sebastianarcher

Coronavírus nos EUA

EUA se apresenta cada vez mais como líder negativo dentro da pandemia. O registro próximo aos 55.000 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, significam um novo recorde de infecções diárias, segundo o Politico, citando dados da Universidade Johns Hopkins.

A situação se torna cada vez pior a medida que o país flexibiliza o enfrentamento ao coronavírus. Após registrar mais de 50.000 infecções pelo terceiro dia consecutivo, o total aumentou para 2.794.153. Ao mesmo tempo, 129.434 pessoas morreram de covid-19, enquanto 790.404 conseguiram se recuperar da doença.

Prevendo a situação negativa em ano eleitoral ,o presidente Donald Trump preferiu apontar para o outro lado nesta sexta-feira. Segundo ele, o aumento de casos positivos, se deve ao fato de mais testes serem realizados em seu país do que em outros.

“Há um aumento nos casos de coronavírus porque nossos testes são enormes e bons, muito maiores e melhores do que em qualquer outro país. São boas notícias, mas notícias ainda melhores são que as mortes e a taxa de mortalidade caíram”, escreveu o presidente na sua conta do Twitter.



Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

OMS quer arrecadar US$ 76 milhões para o Líbano após a explosão em Beirute

Publicado


source
líbano
Arquivo pessoal/Bárbara Saleh

A mega explosão aconteceu no principal porto de Beirute


A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse, nesta quarta-feira (12), que pediu US$ 76 milhões (o equivalente a R$ 416 milhões) em ajuda ao Líbano depois que a explosão massiva em Beirute destruiu ou danificou hospitais, clínicas e suprimentos médicos.


O Líbano já estava lutando contra uma crise financeira e um aumento no número de novos casos do novo coronavírus antes da explosão de 4 de agosto na área portuária da capital, que deixou pelo menos 171 mortos e cerca de 6 mil feridos.

A explosão deixou três hospitais fora de operação e deixou três outros trabalhando em capacidade parcial, reduzindo o número de leitos, disseram funcionários da OMS em entrevista coletiva online.

“Uma semana após a explosão, a Organização Mundial da Saúde ainda está preocupada com a saúde e o bem-estar das pessoas que foram feridas, perderam entes queridos ou ficaram sem teto, e espera-se (que) a recuperação da dor psicológica da explosão dure muito mais”, disse Rana Hajjeh, diretora de programa regional da OMS.

“Em particular, estamos preocupados com o retorno da Covid-19  ao Líbano. Lançamos um apelo de US$ 76 milhões e pedimos à comunidade internacional que apoie o povo libanês e mostre solidariedade com ele de todas as maneiras possíveis”, afirmou.

A perda de leitos hospitalares teve ” implicações claras para a gestão da Covid-19, bem como de outras condições médicas”, disse Richard Brennan, diretor regional de emergência da OMS.

Os resultados iniciais de uma avaliação de 55 clínicas e centros de saúde primários em Beirute mostraram que pouco mais da metade não está funcionando , com o restante atuando em vários níveis, disse Brennan.

A OMS já trouxe 25 toneladas de equipamento de proteção individual (EPI), distribuiu material para trauma e cirurgia a 2 mil pacientes em 10 hospitais e está trabalhando com pelo menos 11 equipes médicas de emergência que chegaram do exterior, disseram as autoridades.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Trump já doou dinheiro para campanhas da oponente de esquerda Kamala Harris

Publicado


source
Trump
Dougs Mills/Getty Images

Trump estava falando sobre o mercado de ações quando um agente do Serviço Secreto o interrompeu


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , e sua filha, Ivanka, doaram milhares de dólares para campanhas de Kamala Harris, escolhida como vice de Joe Biden na chapa democrata que disputará a Casa Branca , no início da década.


De acordo com a imprensa americana, Trump doou um total de US$ 6 mil para Harris em suas campanhas para se eleger procuradora-geral da Califórnia, cargo que ela ocupou entre 2011 e 2017. O magnata fez pelo menos duas contribuições, uma de US$ 5 mil, em setembro de 2011, e outra de US$ 1 mil, em fevereiro de 2013.

Já Ivanka doou US$ 2 mil para Harris em junho de 2014. Desde o anúncio da atual senadora como vice na chapa encabeçada por Biden , Trump tem se dedicado a atacá-la no Twitter e a definiu como representante da “esquerda radical”.

Aos 55 anos de idade, Harris é senadora pela Califórnia desde janeiro de 2017 e é considerada uma moderada dentro do Partido Democrata . Ela é filha de mãe indiana e pai jamaicano e chegou a se candidatar para as primárias, mas desistiu ainda antes do início da disputa, declarando apoio a Biden.

“Estamos em uma batalha pela alma desta nação. Mas, juntos, podemos vencer essa batalha”, escreveu Harris no Twitter nesta quarta-feira (12). Já Trump disse na mesma rede social que a senadora é uma “oponente dos sonhos”, uma vez que parecia uma forte candidata nas primárias, mas acabou “terminando fraca”.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana