conecte-se conosco


Nacional

Quadrilha que fraudou contratos do governo do Rio é alvo de operação policial

Publicado

Lancha arrow-options
Reprodução

Lancha está entre os itens apreendidos durante a operação desta terça-feira no Rio

A Polícia Civil deflagrou nesta terça-feira (12) uma operação contra uma quadrilha que fraudou contratos firmados em 2016 pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão do governo do estado do Rio de Janeiro.

Leia também: Juíza restringe visitas e afasta Flordelis de filho acusado pela morte do pastor

Seis mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão foram expedidos para ação, que é a primeira resultantes dos trabalhos da 1ª Vara Criminal Especializada do Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio .

“O departamento de lavagem desbaratou um esquema criminoso de fraude a licitações e visou além das prisões , o sequestro de bens para o devido ressarcimento dos recursos públicos”, afirmou a delegada Patricia Alemany.

Até 7h20, quatro pessoas haviam sido presas. Robson Silva Portugal, Sthefany Alves Marques, Valter Marques Filho e Walter José da Silva (que era o chefe do grupo) foram detidos pela operação realizada em parceria com o Ministério Público. Eles também foram alvos dos mandados de busca e apreensão, assim como Emily Marques de Souza, Evelyn Marques de Souza, Giselle Teixeira Mendonça e as empresas Diboa Comerical LTDA e Somar Rio Distribuidora LTDA.

Leia também: Evo Morales deixa Bolívia rumo ao México, afirma chanceler

De acordo com a polícia , o prejuízo gerado pelas fraudes nos acordos para aquisição de papel ultrapassou R$ 10 milhões. As investigações foram iniciadas a partir de informações repassadas pela Controladoria Geral do Estado. Além da capital, os agentes atuam em mansões em Angra dos Reis, fazendas em Santa Maria Madalena e imóveis em Duque de Caxias, Araruama e Niterói.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Funcionários do metrô de São Paulo vão trabalhar em home office permanente

Publicado


source
Metrô de São Paulo
Cris Castello Branco

Metrô de São Paulo vai desocupar três prédios usados em trabalho presencial

O Metrô de São Paulo vai adotar o trabalho remoto permanente para 600 funcionários que podem desempenhar suas funções à distância mesmo após o fim da pandemia da Covid-19 , doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

As áreas afetadas com o novo regime de trabalho são os setores de recursos humanos, comunicação, contabilidade, planejamento, jurídico, infraestrutura e contratos.

Como resultado, três prédios que são utilizados por esses funcionários serão desocupados e o metrô só vai manter um, que fica no centro de São Paulo. Dois desses edifícios, que eram alugados, serão devolvidos. O outro, que é de propriedade da empresa, será colocado à venda.

Segundo os cálculos do governo, a mudança deve permitir uma redução de gasto anual em torno de R$ 9 milhões. Ao todo, a mudança vai resultar da desocupação de 13 mil m² de área.

Continue lendo

Nacional

Brasil realiza 10 vezes menos testes para Covid-19 que os EUA

Publicado


source
Covid-19
Agência Brasil

Globalmente, México e Índia testam menos que o Brasil na proporção da quantidade de habitantes; veja os números

Com 64 mil novos casos de Covid-19 identificados nas últimas 24 horas, os Estados Unidos atingiram a impressionante marca de 44 milhões de exames realizados para identificar o novo coronavírus (Sars-CoV-2). O número é absurdamente superior na comparação com o Brasil, que realizou apenas 4,5 milhões de exames para Covid-19 – quase 10 vezes menos – desde o começo da pandemia.

No volume de testes, o Brasil também fica atrás da Rússia, que coletou 12 milhões de exames para Covid-19. Na Índia, foram 12 milhões de exames – quase três vezes mais que o Brasil.

Apesar da população da Espanha ser formada por 46 milhões de pessoas –  164 milhões a menos que o Brasil – o país europeu também realizou mais testes de Covid-19 que o Brasil. Desde o começo da pandemia, mais de 6 milhões de swabs foram coletados.

Índia e México também testam pouco

Segundo especialistas, a testagem massiva da população é uma das formas de isolar os contaminados e conter a pandemia mais cedo. O Brasil, que realiza 21,507 testes de Covid-19 por milhão de habitantes, não é o único país que falha ao coletar os exames. 

A Índia, citada anteriormente como um dos países que mais testam em números, tem população formada por 1,3 bilhão de pessoas. Logo, são realizados 8,991 testes por milhão de habitantes. O México também está em uma situação delicada, por apenas 756,137 testes foram realizados desde o começo da pandemia. Considerando sua população de 136 milhões de pessoas, o volume de testes fica na faixa de 5,862 por milhão de habitantes.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana