conecte-se conosco


Política MT

PSD vai apoiar Neri ao Senado e Márcia ao governo, mas libera filiados para escolha de candidatos

Publicado

Cada correligionário poderá escolher seus candidatos nas majoritárias

O PSD decidiu na noite desta sexta-feira (5), em convenção partidária, que vai apoiar a chapa que traz Neri Geller (PP) candidato ao Senado Federal e Márcia Pinheiro (Federação PV-PT-PCdoB) ao Governo do Estado. Contudo, liberou os filiados para escolherem livremente seus candidatos nas majoritárias.

Significa dizer que cada um decide em quem vai votar para governador, senador e presidente da República. “Democraticamente, escolhemos nossa posição. Agora, é hora de mantermos a força, a unidade do PSD Mato Grosso e fazermos nas urnas um grande número de deputados estaduais e federais”, disse o presidente estadual da sigla, o senador Carlos Fávaro.

O deputado estadual Wilson Santos acredita que toda esta liberdade pode “bagunçar a cabeça do eleitor”, mas disse que a “democracia deve prevalecer sempre”.

“Essa liberação faz parte do processo há algum tempo, é autorizada pela justiça eleitoral. Acho que pode confundir a cabeça dos eleitores, mas é a escolha do partido. Eu, particularmente, vou trabalhar para minha reeleição e para eleger Neri Geller senador e Mauro Mendes governador mais uma vez”, explicou o parlamentar.

Candidatos do PSD a deputados estaduais

Alcides FilhoAlex Rabelo de Araújo

Antônio Ferreira de Souza

Gaspar Domingos Lazari

Pastor Jeferson

Josane Maria Dias Nascimento Gonçalves

Josielle Vicuna da Silva Sampaio

Jucelma Oliveira da Silva

Luiz Amilton Gimenez

Marco Antonio Oliveira

Jileine Augusta Ferreira Lima

Ondanir Bortolini – Nininho

Sivirino Souza dos Santos

Stephano Benevides do Carmo

Vanderlei Reck Junior

Wilson Santos

Rosinha Fin

Itami dos Santos Siravegna

 

Candidatos a deputados federais

Ana Maria Di Renzo

Camila Barbosa Moreira Silva

Gilmar Fabris

Irajá Lacerda

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Prefeito cita alinhamento e migra do PSD para o União Brasil para apoiar reeleição de Mauro Mendes

Publicado

Alexandre Lopes destacou alinhamento com os princípios do partido de Mauro Mendes

O prefeito Alexandre Lopes, do município de Campo Verde, saiu do PSD e se filiou ao União Brasil, reforçando seu apoio à reeleição do governador Mauro Mendes (UB). A decisão foi tomada na última segunda-feira (15).
De acordo com o gestor, a mudança de legenda é motivada pelo alinhamento com o União Brasil e pela identificação com a forma de gestão feita pelo governador Mauro Mendes, que representa o partido na candidatura à reeleição ao Paiaguás.
“O governador nos fez o convite para poder compor. Me identifico com esse sistema de gestão que ele tem feito e por isso decidi filiar ao União Brasil, tendo o nosso governador como referência”, relatou.
Com a vinda de Alexandre Lopes, o União Brasil passa a ter 41 prefeitos no Estado. Além disso, a candidatura de Mauro à reeleição tem o apoio de 140 dos 141 prefeitos.
“As nossas bases políticas são semelhantes e os valores também. Então nesse momento estamos indo para o União Brasil porque esse grupo não faz bem só a Mato Grosso, mas ao nosso município”, disse o prefeito.
Alexandre Lopes ainda ressaltou as importantes obras e parcerias feitas pelo Estado em prol de Campo Verde. “Por intermédio do governador, conseguimos fazer vários convênios que tem mudado a infraestrutura das escolas de Campo Verde, não só das escolas estaduais mas da escola técnica, que estava há quase 10 anos parada. Hoje temos iniciativas do Estado em 6 escolas simultaneamente”.
“Fora isso temos convênios assinados para grandes pavimentações, como é o exemplo do Assentamento do Osório,  que são 20 km de asfalto e uma ponte, e a pavimentação de Santo Antônio da Fartura. Recebemos máquinas e recursos para outros setores, que tem nos ajudado muito”, completou.

Continue lendo

Política MT

Deputado Allan Kardec recomenda e Cattani retira de tramitação em comissão projeto de caça esportiva

Publicado

Deputado Professor Allan Kardec (PSB-MT) recomendou e o deputado Gilberto Cattani concordou em retirar de tramitação em comissão o Projeto de Lei 16/2022, sobre autorização para caça esportiva em Mato Grosso. Cattani, autor da proposta, adiantou que vai propor em sessão nesta quarta-feira da Assembleia Legislativa (ALMT) uma audiência pública para debater o tema.

O deputado do PSB foi acompanhado também pela retirada do projeto pelos deputados Wilson Santos (PSD) e Carlos Avallone (PSDB), presidente da Comissão de Meio Ambiente, Recursos Naturais e Recursos Minerais da ALMT.

O Professor Allan Kardec, vice-presidente da comissão, foi taxativo sobre a inutilidade do projeto e ao ecossistema do Pantanal e sugeriu que o Congresso Nacional precisa legislar uma lei clara sobre o tema.

“Um animal pode estar hoje aqui no Pantanal Norte e outro dia no Pantanal Sul. Uma anta pode estar aqui e atravessar o rio Pixaim e estar lá no Mato Grosso do Sul. Então quando ela vir para Mato Grosso, ela pode ser abatida ?? Um absurdo total”, questiona o deputado.

Indústria de armas

Ele chamou a atenção sobre interesses ocultos na proposta do colega deputado.

“Quem defende armas, que recebe incentivo de empresa ligada à produção de armas, é natural que faça esse tipo de defesa. É bem clara essa posição do deputado Cattani, está cristalizada. Quem defende a vida vai enterrar esse projeto e a possibilidade de liberar qualquer tipo de caça no Estado de Mato Grosso”, explicou.

O deputado ainda parabenizou a mobilização da sociedade civil e de ambientalistas para defender o tema.

Audiência pública

O deputado Carlos Avallone afirmou que o projeto está pautado para a próxima reunião na terça-feira (23/8). Ele ponderou, entretanto, que caso haja pedido de audiência pública, ela será feita antes da apreciação pela comissão.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana