conecte-se conosco


Política MT

PSD oficializa candidatos para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa em Mato Grosso; veja lista

Publicado

Partido disse que está coligado para eleger Neri Geller e Márcia Pinheiro, mas liberou os filiados

O Partido Social Democrático de Mato Grosso (PSD-MT) definiu suas chapas a deputado estadual e federal para as eleições deste ano. A homologação dos candidatos ocorreu na noite desta sexta-feira (5), durante convenção da sigla, em Cuiabá. Ao todo, o partido terá 28 candidatos, sendo 9 à Câmara dos Deputados e 20 à Assembleia Legislativa, assegurando a participação feminina na disputa eleitoral.

Além da homologação das chapas, os convencionais do PSD decidiram, por maioria, pela coligação do partido com o grupo composto pela Federação Brasil da Esperança (PV, PT e PC do B), além do Progressistas. O grupo conta com as candidaturas de Márcia Pinheiro (PV) ao governo e Neri Geller (PP) ao Senado. A exemplo do que ocorreu para a eleição presidencial, os candidatos e filiados terão a liberdade de apoiar qualquer candidato nas disputas majoritárias.

Presidente estadual do PSD, o senador Carlos Fávaro ressaltou o caráter democrático da decisão, que conseguiu contemplar os desejos de todos os filiados. “O PSD é feito destas pessoas, que todos os dias levam nossos ideais e conectam nossas decisões com os anseios da população. Na política é preciso ter lado, e o nosso lado sempre será o da população. Sairemos vitoriosos desta disputa”, afirmou.

Fávaro pontuou que, além disso, a resolução respeita a coerência da construção política iniciada ainda em 2020, depois da eleição suplementar para o Senado. “A convenção marca mais uma etapa na construção de um projeto que nós trabalhamos muito aqui em Mato Grosso, a candidatura do Neri Geller. Fizemos o Avança Mato Grosso, discutimos os avanços que defendemos para o estado e com esta proposta seguiremos com ele e com Márcia Pinheiro governadora, dando o direito de cada filiado ter sua liberdade para escolher o seu representante”, pontuou.

Para a chapa de candidatos a deputado federal, foram escolhidos a ex-reitora da Unemat, Ana Di Renzo; a ex-prefeita de Castanheira, Mabel Melanezi; a ex-vereadora por Poconé, Camila Silva; o advogado Irajá Lacerda; os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Pedro Satélite; o ex-prefeito de Água Boa, Maurão; o vereador de Lucas do Rio Verde, Márcio Albieri; e o ex-vereador de Primavera do Leste, Paulo Márcio.

Já a chapa de candidatos a deputado estadual conta com os parlamentares Dr. Gimenez, Nininho e Wilson Santos. Além deles, o ex-vereador por Cuiabá, Toninho de Souza, o vereador da Capital, Pastor Jeferson; o ex-prefeito de Confresa, Gaspar; o vice-prefeito de Barra do Garças, Professor Sivirino; o vereador de Colíder, Rica Matos; além de Zize, Alex Rabelo, Josane Dias, Josielle Sampaio, Jucelma Oliveira, Marquinnhos, Jileine Ferreira, Stéfano do Carmo, Reck Junior, Professora Rosinha, Itami Siravegna e Viviane Ribeiro.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

Mauro Mendes lista 6 hospitais e 40 mil casas populares em plano de governo; confira as principais propostas

Publicado

Governador também fez compromissos em áreas como Infraestrutura, Segurança e Meio Ambiente [Foto – Mayke Toscano]

O governador Mauro Mendes (União Brasil) listou como ações prioritárias da próxima gestão, se reeleito, a entrega de seis grandes hospitais, 40 mil casas populares e de uma educação com mais investimentos em tecnologia e qualificação, para garantir o aprendizado.
Candidato à reeleição, o gestor protocolou seu Plano de Governo nesta segunda-feira (15.08) no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT).
No documento, Mauro lembrou que Mato Grosso passou por um “longo período com a corrupção crônica, a incompetência e o absoluto desequilíbrio fiscal”, mas que já no primeiro ano de gestão foi possível consertar o Estado com as medidas necessárias.
“O restabelecimento da normalidade financeira assegurou condições para que o governo lançasse o Programa Mais MT, maior programa de investimentos em obras e ações sociais do Estado de Mato Grosso. Além disso, permitiu que fossem adotadas estratégias emergenciais e estruturais para enfrentamento e mitigação dos efeitos da pandemia da COVID-19”, relatou.
O governador listou as principais entregas já feitas nesses pouco mais de três anos e sete meses, e propôs para a próxima gestão um plano com quatro eixos e doze diretrizes estruturantes em todas as áreas.
Na Educação, Mauro colocou no rol de compromissos o de “levar tecnologia para as escolas mediante disponibilização de notebooks, chromebooks, kits de robótica, metaverso e smart TVs para estudantes e professores”, ação que já foi iniciada nesta gestão.
Nessa seara, o governador ainda se comprometeu a “avançar na modernização da estrutura física e tecnológica dos espaços escolares de Mato Grosso, para que a comunidade escolar tenha as melhores condições de efetivar o aprendizado, além de “ampliar o número de escolas que oferecem o ensino em Tempo Integral”.
Para a Saúde, uma das prioridades elencadas por Mauro é de concluir as obras dos seis grandes hospitais que a gestão está construindo: os hospitais Central e Julio Muller, em Cuiabá, e os regionais em Alta Floresta, Juína, Confresa e Tangará da Serra.
A conclusão das reformas e ampliações nos regionais de Rondonópolis, Sinop, Cáceres, Sorriso e Colíder, cujas obras já estão em andamento, também constam no documento.
Outro compromisso prioritário descrito pelo governador é o de “viabilizar a construção de 40 mil casas populares”, demanda que tem sido cobrada pela primeira-dama Virginia Mendes.
Nessa gestão, já foram entregues 3.456 casas populares, outras 4.076 estão em obras e mais 3.488 estão com recursos para serem construídas em parcerias com as prefeituras.

Confira o Plano de Governo:

PLANO DE GOVERNO 2023-2026. MM

Continue lendo

Política MT

Às margens do rio Cuiabá, deputado Wilson Santos lança campanha à reeleição

Publicado

O deputado estadual Wilson Santos (PSD), lançou nesta terça-feira (16), sua campanha à reeleição. Em evento realizado às margens do rio Cuiabá, na comunidade São Gonçalo Beira Rio, na capital, o candidato chamou a atenção para a defesa do meio ambiente, em especial do Rio Cuiabá. Apoiadores fizeram a limpeza de uma das margens do rio.
Wilson lembrou sua luta contra a construção de barragens e hidrelétricas no rio, o que segundo ele, causa degradação ambiental com mortandade de peixes nativos e consequente empobrecimento da população ribeirinha que precisa desta proteína para subsistência e como fonte de renda. O parlamentar é autor do  projeto de lei 957/2019, que proíbe este tipo de empreendimento no rio Cuiabá.
“Barragens e hidrelétricas no rio Cuiabá significam o fim do estoque pesqueiro. Este é o principal berçário dos peixes da bacia do Alto Paraguai. Pacu, piraputanga, piau, jurupoca, pintado, cachara, jaú… todos estes peixes vão desaparecer se estas usinas forem construídas. Diga NÃO há hidrelétricas e barragens!”, alertou.
“Hoje, estes peixes são a única proteína animal que a população ribeirinha que habita às margens do Cuiabá e de seus afluentes tem como proteína animal para segurança alimentar. Então digo e repito: não há hidrelétricas no rio Cuiabá. Vamos fazer este enfrentamento. O rio precisa continuar limpo e livre”, completou.
O deputado conclamou a população a para estar na Assembleia Legislativa no dia 24 de agosto, data em que os deputados vão votar o veto governamental ao PL 957/2019. Vale ressaltar que um abaixo-assinado pedindo a derrubada do veto circula pela região central da capital do estado e por meio virtual. Já são mais de 4 mil assinaturas. O documento será entregue aos deputados no dia da votação do veto.
“Precisamos estar unidos e cobrar dos parlamentares a derrubada deste veto para garantir a vida do rio Cuiabá, o fortalecimento do setor da pesca e do turismo e, sobretudo, trabalho, renda e alimentação saudável para a população ribeirinha. Liguem para seus deputados, falem com eles na Assembleia e nos ajudem a derrubar este veto. Mais de 50 entidades ligadas ao meio ambiente, entre elas o Fórum Sindical, a maçonaria, Igreja católica, universidades e OAB apoiam esta causa. O rio é de todos nós e não de empresários que pensam apenas em ganhar dinheiro com a exploração do meio ambiente”, disse o deputado.

Outras bandeiras

Além da defesa do meio ambiente, caso seja eleito, Wilson continuará focado na defesa da educação, agricultura familiar, regularização fundiária urbana e rural, infraestrutura, construção de casas populares, industrialização do estado; inclusão social de pessoas com deficiência, autismo, dislexia e surdez; desenvolvimento social com incentivo ao esporte e cultura e pela aquisição e distribuição por parte do estado, na rede SUS, de medicamentos à base de canabidiol para atender pacientes com doenças crônicas.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana