conecte-se conosco


Política MT

Proprietários rurais sofrem com crimes na região sul de MT

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL), na manhã desta sexta-feira (29), se reuniu na sede do Sindicato Rural de Rondonópolis com representantes da gestão municipal do Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT), policiais civis e militares e produtores rurais para discutir a criminalidade que atinge a população da zona rural que pertence à região sul de Mato Grosso.

O maior interesse dos criminosos está no roubo e furto de defensivos agrícolas e caminhonetes. De acordo com o tenente-coronel Handsson, há exatamente dois anos foi implantada pela polícia militar a patrulha rural, que é um policiamento especializado feito pela força tática. “As propriedades foram mapeadas para atuação de forma repressiva e preventiva”, destacou o militar.

Handsson explicou que o Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP), que atende todas as instituições da segurança pública de Mato Grosso, aponta que houve a redução da atuação de criminosos nas propriedades rurais com a implantação da patrulha, como também,o uso de grupo de whatsapp para atendimento policial que facilita a troca de informações com os moradores.

O deputado Claudinei acredita que a criminalidade esteja ligada a presos do sistema prisional. “Temos que usar o whatsapp como ferramenta para inteligência e auxiliar no trabalho policial. Temos que nos preocupar com os crimes organizados, com as facções criminosas que só ganham poder dentro das penitenciárias. Estes assaltos de caminhonetes são organizados dentro delas”, explicou.

Comando Itinerante – Para intensificar a segurança na área rural, será lançado o projeto Comando Itinerante, que fará o policiamento em determinadas áreas com base nos índices criminais, por meio de vans da polícia militar em parceria com a Prefeitura de Rondonópolis, conforme informações do tenente-coronel Cândido.

GCCO – A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) é a responsável em investigar estes casos que ocorrem na zona rural. “É preciso descentralizar a atuação do GCCO, pelo menos nas principais regionais que acontecem mais roubos e furtos de defensivos agrícolas e crimes na região rural. Estamos fazendo um estudo junto com a nossa assessoria jurídica para fortalecer as investigações nas regionais. Se tornar um projeto de lei estadual, alterando o estatuto, o governo do Estado e a Secretaria de Segurança Pública também vão ter que reforçar as investigações, lotando mais pessoal para fazer uma equipe especializada”, comentou o deputado.

O parlamentar se comprometeu em realizar os contatos necessários com as esferas estadual e federal para solucionar a situação enfrentada pela população da zona rural da região sul de Mato Grosso.

Maiores informações: Samantha dos Anjos (65) 99639.9715

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Colegiado define na quinta o novo presidente do TCE; Maluf e Novelli são cotados e decisão será consensual

Publicado

Respeitadíssimo entre os integrantes dos poderes constituídos, o conselheiro, José Carlos Novelli, deve ser reconduzido a presidência do Tribunal de Contas do Estado, em reunião do colegiado que acontece na próxima quinta-feira (23)

A eleição para escolha da nova Mesa Diretora do Tribunal de Contas do Estado (TCE) deve ser definida na próxima quinta-feira (23), quando o presidente da Corte, Guilherme Maluf, colocará o tema em debate durante reunião do colegiado, composto por cinco conselheiros vitalícios.

Segundo fonte da coluna, dois nomes, José Carlos Novelli, e o próprio Maluf podem presidir o TCE no biênio 22/23. Mas independente do escolhido, a eleição não terá disputa e o novo gestor será apresentado ao final do encontro, em comum acordo, seguindo a tradição da Casa.

A princípio, Maluf tem interesse em se reeleger, mas não descarta também a possibilidade de recuar em favor de Novelli. Aliás, o ex-presidente do TCE é muito respeitado não apenas no meio político, mas também pela maioria dos servidores do órgão fiscalizador.

“O Maluf fez um excelente trabalho e está credenciado para seguir na presidência do TCE. No entanto, até por uma questão de justiça, o Novelli, pela sua história de vida, merece este voto de confiança. Uma coisa é certa, a decisão da próxima quinta-feira será unânime e harmônica”, finalizou a fonte.

Continue lendo

Política MT

Gisela diz que fez bem em rejeitar Emanuel, que teria que escolher um lado e que pode disputar Câmara Federal pelo Pros

Publicado

A presidente do Pros de Mato Grosso, advogada Gisela Simona, em entrevista ao Portal ODocumento, afirmou que a sua pré-candidatura à Câmara Federal, nas eleições de 2022, significa o fechamento de um ciclo que começou ainda em 2018, quando a advogada concorreu à mesma vaga e conquistou mais de 50 mil votos.

Segundo Simona, que disputou a eleição para a prefeitura de Cuiabá, em 2020, ficando em terceira colocada na disputa, sua postura no segundo turno da eleição que reelegeu o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), de apoiar o candidato Abílio Júnior (Podemos), não prejudica o seu projeto de disputar a Câmara Federal.

“Não vejo que houve em nenhum momento um erro ou que haja prejuízo. Pelo contrário, até pelos desfechos que estão acontecendo hoje dentro da gestão municipal fica notório que não tinha como apoiar o atual prefeito”, afirmou.

Conforme a líder partidária, “aqueles que acompanham nossa trajetória sabem que nós temos que ser coerentes com aquilo que achamos que é correto. E ser contra a corrupção é algo que sempre foi muito claro, não só nas nossas vidas como também nas nossas propostas”, declarou.

A líder partidária fez questão de destacar que a intenção do Pros é lançar chapas completas para a Assembleia Legislativa e Câmara Federal nas eleições de 2022, com 16 pré-candidatos a deputado federal e 48 estadual. “Esse é o nosso propósito, estamos aguardando para ver se haverá mudança na legislação ou não. Nós estamos querendo sair com chapa cheia, com 16 candidatos a federal e 48 a estadual. Fizemos uma divisão do Estado por número de eleitores e vamos querer fazer um grupo bem heterogêneo com pessoas de todo Mato Grosso”, argumentou.

Questionada sobre nomes que estariam compondo as chapas de pré-candidatos, Gisela Simona desconversou. “Estamos mantendo tudo sobre sigilo, até mesmo para evitar o assédio de outros partidos. Mas estamos com um bom andamento. Terá muitos representantes da sociedade, diversos segmentos, ex-candidatos a prefeito no interior do Estado e algumas figuras conhecidas aqui em Cuiabá também”, completou

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana