conecte-se conosco


Várzea Grande

Projeto Social ‘Caderno II’ utiliza arte para promover a inclusão social e formar cidadãos

Publicado

As Políticas Públicas de inclusão social já se utilizam da arte como ferramenta para mudanças na sociedade, em Várzea Grande. A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, implantou há dez meses o projeto social “Caderno II” que utiliza a arte para combater as desigualdades na sociedade, formar cidadãos e realizar sonhos. Ao todo, 150 adolescentes de 76 bairros de Várzea Grande já participam do projeto que oportuniza aos adolescentes de 13 a 17 anos em situações de vulnerabilidade social, a ter a arte como alternativa de aprendizado e que por meio de oficinas de música, dança, teatro, moda e customização, acompanhamento escolar, informática, arte e comunicação, esportes, e agricultura sustentável, alavancam o conhecimento .

Na noite de quinta-feira, 27 de junho, os jovens talentos puderam se apresentar à sociedade várzea-grandense e mostrar no palco montado na quadra poliesportiva do Centro de Convivência Caderno II, que nos dez meses de aprendizado, trabalho e ensaios já foram suficientes para despertar em cada um o gosto pelas artes. “São resultados muito expressivos, pois, apesar de muitos terem iniciado as aulas há apenas meses, já estão dançando como bailarinos, interpretando, cantando, tocando instrumentos musicais. O resultado só comprova que Várzea Grande com o projeto social ‘Caderno II’ está no rumo certo revelando talentos, promovendo a inclusão social, tirando jovens da rua no contra turno escolar. Muitas vezes realizando um sonho ao ofertar uma oficia de artes que seria inviável sem o projeto e deixando os pais orgulhosos com essas apresentações maravilhosas”, declarou a prefeita Lucimar Sacre de Campos, durante a abertura do evento. 

A mãe do aluno Aron Gabriel, concorda com a gestora municipal e afirma que o projeto 'Caderno II' mantém os jovens longe dos perigos das ruas e forma cidadãos. “Além de ele estar longe das ruas, percebo que meu filho deixou de ser um menino tímido para se tornar um garoto participativo que se expressa bem. As oficinas de arte e música são suas preferidas. Aconselho outros pais a inscreverem seus filhos no projeto, vale a pena”, declarou Maristela Silva Correia.

A secretária municipal de Assistência Social, Flávia Omar declarou durante a abertura do evento que está muito satisfeita com os resultados, “principalmente porque estas apresentações são muito importantes para o ciclo de formação e aprendizagem dos jovens e podemos ver neles um futuro promissor. Vale destacar que este projeto nasceu de uma mulher idealista e realizadora que é a prefeita Lucimar Sacre de Campos. Ela entende que as políticas públicas precisam ser voltadas a quem precisa, pois é assim que se combate a pobreza, a desigualdade social e se forma cidadãos”.

Segundo a coordenadora do projeto, Cláudia Barros, o objetivo é que “os adolescentes, que eles possam sair daqui com habilidades para entrar no mercado de trabalho, além de fortalecer o processo de aprendizagem de cada um. Para conquistar esses objetivos, oferecemos oficinas de informática, artes, teatro, artesanato (desenho e customização de roupas), dança, música, balé, atividades esportivas, agricultura de subsistência, além do reforço escolar. O objetivo principal também é fortalecer o aluno dentro da sala de aula, e evitar a evasão escolar, dentro do entendimento do projeto, sobre a importância de seguir com os estudos até ter um diploma de nível superior”. 

Entre as atividades oferecidas, a coordenadora destaca que a música chama mais a atenção dos jovens. "Muitos compõem letras e estão ensaiando com os professores, visando as apresentações públicas", conta. 

Exemplos foram as apresentações que arrancaram aplausos da plateia na noite de quinta-feira (27). Acompanhados por onze alunos violinistas, um guitarrista, um baterista, duas duplas, e um trio, cantaram músicas populares brasileiras. Grupos de dança, balé, teatro e a revelação de uma jovem apresentadora encantaram os presentes. 

“Gosto das oficinas de dança e teatro, pois além da professora ser muito legal ela ensina vários ritmos diferentes. Muitos não sabiam dançar nada e hoje dançam muito bem graças ao projeto. Quero fazer desse aprendizado uma profissão. Passei num projeto recentemente onde terei a oportunidade de atuar em Brasília”, declarou Larissa Campos, que com apenas 13 anos fez sua primeira estreia como apresentadora.

“Faço várias oficinas, mas como gosto de balé e de cantar por isso faço música e violão. Também ajuda no meu desenvolvimento como ser humano”, declarou Manuela Meira de 16 anos.

Em sala de aula Calan Soares Souza, de 14 anos é craque em geografia e adora futebol, porém no projeto “Caderno II”, preferiu um desafio e estuda música e teatro. “A música eu vou levar para a vida não é uma diversão é aprendizado e o teatro me ajudou com a timidez”, declarou.

“Sempre tive interesse na área artística. Eu tenho dom para cantar e queria aperfeiçoar isso e o projeto me proporcionou essa oportunidade. Tenho o sonho de ser cantor e talvez ator e quando uma pessoa tem um sonho ela corre atrás para realiza-lo”, confessou o jovem artista Alan Cristian, de 15 anos.

Também prestigiaram as apresentações das atividades do projeto social “Caderno II”, a esposa do vice-prefeito Carol Hazama, a secretária municipal de Assuntos Estratégicos, Adriana Corrêa da Costa e os vereadores Rodrigo Coelho, Nilo Campos e Chico Curvo.

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande realiza mutirão da campanha de multivacinação para menores de 15 anos

Publicado


Várzea Grande realiza no próximo sábado, dia 16, o dia ‘D’ da Campanha Nacional de Multivacinação, com objetivo de colocar em dia a caderneta de crianças e adolescentes menores de 15 anos. Para atender ao público alvo, 13 unidades de saúde estarão funcionando das 7h30 às 17h, sem interrupção para o almoço.

Para o Dia ‘D’ os pais ou responsáveis devem levar o cartão ou a caderneta de vacinação, para que os profissionais de saúde possam avaliar se há alguma vacina que ainda não foi administrada, ou se há doses de reforço para completar o esquema vacinal preconizado no calendário nacional.

Desde o dia 1º, o Município segue o cronograma do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Até o dia 29 o foco é o de atualizar a situação vacinal de crianças e adolescentes, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação, mediante a avaliação do cartão ou caderneta de vacinação, como pontua o secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros. “Para cumprir metas preconizadas pelo Ministério da Saúde, vamos fazer esse mutirão focado no público jovem, de até 15 anos, para melhorar as coberturas vacinais no Município”, explicou o secretário.

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, frisa que é importante a adesão dos pais nesta outra etapa de imunização na cidade. “Existe uma gama de doenças que podem ser combatidas com as vacinas, prevenindo doenças e principalmente, mantendo algumas dessas doenças erradicadas. Nossas equipes da Saúde Municipal estarão reforçadas e de prontidão durante todo o sábado. É fundamental a participação da sociedade”.

“Constata-se que a imunização tem dado resultados positivos no Brasil e no mundo. No Brasil, já ocorreu a erradicação da poliomielite e da varíola graças à utilização de vacinas. Além disso, segundo a Fundação Oswaldo Cruz, ocorreu a eliminação da circulação do vírus autóctone do sarampo em 2000 e da rubéola, desde 2009. Outras doenças também tiveram sua ocorrência reduzida, como é o caso do tétano neonatal e da meningite. Contudo, o ressurgimento do sarampo em outros estados do nosso país evidencia a diferença dos resultados dessas coberturas nos diversos municípios, ou seja, uma baixa cobertura vacinal contribui para o ressurgimento de doenças e requer a adoção de estratégias adicionais para o resgate e vacinação dos indivíduos não vacinados”, alerta a Superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina de Moura.

Como pontua Relva, a vacina é considerada medida protetiva com o melhor custo-benefício em saúde pública, pois reduz os números de casos de doenças infecciosas em toda a comunidade. “Uma vez que a taxa de transmissão é diminuída, reduz o número de hospitalizações, de gastos com medicamentos, mortalidade e reforçamos a erradicação de doenças”.

SEM MITOS – Relva Cristina destaca a segurança das vacinas ofertadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por meio de comprovação científica, além de haver uma gama delas disponibilizadas de forma 100% gratuitas à população. “Para que uma vacina seja aplicada em um indivíduo ela passa por rigorosos testes, incluindo estudos clínicos e somente após atenderem rigorosos padrões de qualidade e segurança são disponibilizadas às pessoas. Portanto, as vacinas salvam vidas! As vacinas são responsáveis por salvar a vida de milhões de pessoas todos os anos contra diversas doenças. Quando somos vacinados, protegemos a nós mesmos e toda a comunidade”, disse ela.

Ainda sobre a biossegurança dos imunizantes, a superintendente explica que se eles são produzidos no Brasil ou em outros países, passam por um processo sistematizado de compra, avaliação, liberação e distribuição. “No Brasil, o Ministério da Saúde é o órgão responsável pela compra e distribuição de todas as unidades que serão utilizadas no SUS, ou seja, as vacinas são muito seguras”.

LOCAIS QUE INTEGRAM O DIA ‘D’ EM VÁRZEA GRANDE – Centro de Saúde do Água Limpa, Centro de Saúde Nossa Senhora da Guia, Estratégia Saúde da Família Água Vermelha, Estratégia Saúde da Família Manaíra, Centro de Saúde Jardim Imperial, Clínica de Atenção Primária Jardim Glória, Unidade Básica de Saúde Ouro Verde, Unidade Básica de Saúde Santa Isabel, Estratégia Saúde da Família São Mateus, Clínica de Atenção Primária 24 de Dezembro, Estratégia Saúde da Família Unipark e Estratégia Saúde da Família Jardim União e Capão Grande.

ATENÇÃO – Como destaca o secretário Gonçalo de Barros, neste dia 16, as equipes vão se concentrar nas Unidades Básicas de Saúde, para esta ação nacional, e em decorrência deste ato, será aberto somente um ponto fixo para vacinação – neste dia – contra a Covid-19, que será nas Clínicas Médicas do Univag, no bairro Cristo Rei.

Barros faz outro alerta: “O Ministério da Saúde definiu que não há necessidade de manter um intervalo entre a aplicação da vacina contra a Covid-19 e as demais vacinas para este público da Multivacinação, no caso os adolescentes de 12 anos a 14 anos 11 meses e 29 dias. Então, quem se imunizou contra o coronavírus pode buscar o Posto de Saúde mais próximo, para receber alguma outra vacina do calendário regular que esteja em atraso.

Continue lendo

Várzea Grande

Sem perder o foco da campanha, VG altera calendário contra Covid-19 neste final de semana

Publicado


A prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria municipal de Saúde, realiza uma ação diferenciada neste final de semana dentro da campanha de imunização contra a Covid-19. As doses seguem sendo ofertadas, porém, sem a edição do ‘Sextou VG’.

Como explica o secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, o combate à Covid-19 segue, sem perder o foco, mas com um ajuste pontual para os dias 15 e 16. Hoje, sexta-feira, dois pontos de vacinação estarão funcionando, o ponto fixo no Ginásio Poliesportivo Fiotão, das 8h às 13h, e no Parque Berneck – Corujão da Vacinação, das 16 às 22h.

Amanhã, dia 16, funcionará o ponto fixo das Clínicas Médicas do Univag, das 8h às 16h.

Na segunda-feira- (18), a vacinação ocorre no Ginásio Poliesportivo Fiotão , das 8h às 13 e nas Clinicas Médicas do Univag – Corujão da vacinação, das 16 às 22h.

Na terça-feira – (19), a vacinação ocorre no Ginásio Poliesportivo Fiotão, das 8h às 16h.

Em todos os pontos destinados à imunização contra a Covia-19, em Várzea Grande, o público alvo são adolescentes agendados e confirmados de 12 a 17 anos, idosos acima de 60 anos podem ir espontaneamente, seja para quem perdeu a data da segunda dose ou para aplicação da dose de reforço ( terceira dose), quem ainda não tomou nenhuma dose entre os públicos já mobilizados e população em geral, abaixo de 60 anos, confirmados para a segunda dose.

Amanhã, sábado, Várzea Grande estará totalmente mobilizada nas ações da Campanha Nacional de Multivacinação, que será realizada em 13 unidades de saúde do Município, das 7h30 às 17h. “Os profissionais de saúde que trabalham diariamente na campanha de vacinação da Covid-19 são os mesmos que trabalharão no dia ‘D’ da Multivacinação e essa ação ocorrerá nos mesmos moldes do ‘Sextou VG’, que é referência na intensificação do atendimento. Por essa razão, e de forma pontual, tivemos de ajustar as duas campanhas que vão ocorrer de forma simultânea dentro de Várzea Grande”, explicou o secretário. (Veja mais sobre a Multivacinação http://www.varzeagrande.mt.gov.br/conteudo/19224/estarao-abertas-13-unidades-de-saude-no-horario-das-7h30-as-17h30-neste-sabado-dia-16-para-atualizacao-das-cadernetas .

Como frisa o secretário, “temos de que cumprir metas preconizadas pelo Ministério da Saúde nas duas campanhas de nível nacional ao mesmo tempo e por isso estamos focados em dar acesso às vacinas a todos os grupos e faixas etárias contemplados. Para isso, tivemos de ajustar o atendimento voltado à imunização contra a Covid-19”.

VIDAS SALVAS – Gonçalo de Barros informa que o município já aplicou 300.369 doses da vacina contra a Covid-19, entre a primeira, segunda e terceira doses. “Esse volume de doses é fruto de um esforço coletivo do poder público municipal que traçou e aplicou estratégias para acelerar a chegada dos imunizantes no braço da população. Entre as ações estão mobilizações como Corujão, Corujinha e o Sextou VG, ações que permitiram a vacinação em horários diferenciados, como aos finais de semana e criando terceiro turno com atendimento até meia noite. Realizamos ainda o Resgate Cidadão voltado a quem ainda não tomou nenhuma dose. Olhando para trás, para o passado recente, vemos que fizemos o certo, tomamos as decisões corretas e no tempo devido”.

Desde o início da pandemia da Covid-19, Várzea Grande registrou 39.611 casos confirmados da doença. Deste total, há 38.071 pessoas curadas, significando que 96,11% da população acometida pelo vírus foram curadas. Outras 1.414 pessoas vieram a óbitos, representando 3,57% do universo de infectados. “Gostaríamos de não ter e nem contabilizar mais nenhum óbito. A vacinação ajudou, e muito, na redução dos casos graves e óbitos na cidade e por isso conclamamos àqueles que ainda não vieram tomar a primeira dose, que compareçam e salvem vidas”, pontua o secretário.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana