conecte-se conosco


Entretenimento

Projeto PittyNando faz sua pré-estreia no João Rock

Publicado

source
Projeto PittyNando faz sua pré-estreia no João Rock
The Music Journal Brazil

Projeto PittyNando faz sua pré-estreia no João Rock

Os artistas Pitty e Nando Reis sobem ao palco do Festival João Rock , que acontecerá neste sábado (11) após o recente processo criativo de ambos e nos ensaios para turnê As Suas, As Minhas e As Nossas.

A banda que acompanhará Pitty e Nando Reis para o projeto PittyNando é composta por músicos que já tocam com um ou com outro: Martin Mendonça (guitarra), Felipe Cambraia (baixo), Daniel Weksler (bateria), Alex Valey (teclados) e Paulo Kishimoto ( lap steel e percussão), que também assina a direção musical ao lado de Pitty.

No repertórios, os artistas terão uma mescla de músicas de cada um, com novos arranjos desenvolvidos.

“Para o João Rock privilegiamos os hits, que felizmente são muitos. Queremos fazer um show vigoroso para todo mundo curtir”, conta Nando . “O repertório da turnê mesmo ainda não fechamos e, mesmo assim, ele sempre poderá ser alterado”.

Sucessos como All Star, Máscara, Do Seu Lado, Me Adora e várias outras surpresas.

“A gente foi tentando entender quais músicas mais combinavam e percebemos que nossa obra dialoga muito, mais até do que imaginávamos. Primeiro fizemos um setlist gigantesco, com todas as músicas e então fomos peneirando. Queremos levar pro palco músicas que as pessoas gostariam de ver a gente cantando juntos e, principalmente, músicas que se mesclam umas às outras de forma orgânica” , conclui Pitty.

Fonte: IG GENTE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Entretenimento

Inimigos declarados: Edmundo afirma que tratava Romário com falsidade

Publicado

Edmundo e Romário eram falsos um com o outro
Divulgação

Edmundo e Romário eram falsos um com o outro

O ex-jogador de futebol Edmundo revelou que sua relação com o ex-futebolista Romário era falsa e que depois de uma briga entre os dois, eles nunca mais se falaram. “Ele foi no podcast do Rica Perrone e falou um monte de besteira. Mas tem males que vêm para o bem. A gente se tratava com falsidade nos últimos anos. Depois dessa treta, cada um para o seu lado, para mim ficou melhor”, afirmou para o apresentador Danilo Gentili.

“Eu sou, também, vaidoso e egocêntrico. Acho que a gente é muito parecido nesse sentido. Ele era melhor (em campo) do que eu. Sou verdadeiro”, completou.

O apresentador do talk show The Noite, no SBT, brincou com a possibilidade dos dois jogadores resolverem a briga em um ringue e Edmundo retrucou dizendo que iria pelo dinheiro: “Dizem que o Popó e o Whindersson ganharam uma nota. Se tiver a ‘nota’, eu tô dentro”.

Edmundo comanda o podcast Mundo Ed, ao lado de Guilherme Camarda, ex-apresentador da Gazeta, e também estava presente na entrevista. “O detalhe é que a gente se conheceu pessoalmente hoje. A gente se falou muitas vezes, estamos há mais de um mês trabalhando juntos, pela internet”, explicou o ex-jogador de futebol. 

O ex-jogador que possui a fama de bravo, afirma que não liga para isso: “Não sou (esquentado). Eu revido muito e revido mal. Acabei tomando um rótulo negativo, para vender jornal. Nunca fui santo, mas nunca provoquei brigas”. 

A entrevista irá ao ar hoje à noite, segunda-feira (4), no The Noite com Danilo Gentili, no SBT. 

*Com a colaboração de Gabriela Ramos.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

Lázaro Ramos critica Bolsonaro: ‘Celebração da ignorância’

Publicado

Lázaro Ramos
Isabela Frasinelli

Lázaro Ramos


Lázaro Ramos chegou emocionado na 26ª Bienal do Livro de São Paulo nesta segunda-feira (4). Com um sorriso no rosto que exibia a felicidade por poder falar de tantos assuntos que cercam a carreira como escritor de obras infantis e adultas, o artista destacou a importância de debater livros em um ano eleitoral e foi ovacionado após deixar claro o posicionamento político nas eleições.

A fala ocorreu no início da conversa com os fãs na Arena Cultural do Expo Center Norte, mediada por Pétala Souza. Ao ser questionado do motivo de escrever livros para crianças, Lázaro foi aplaudido de pé. “Porque é uma maneira da gente recriar a história da nossa nação. Eu escrevo para criança para isso. E já para começar colocando fogo no parquinho, em ano eleitoral, é interessante ver fundação, reconstrução, novos diálogos, novos valores. Aí a gente escreve para as crianças, para as crianças já irem colocando na cabeça o ‘fora, Bolsonaro'”, disse.


Ramos seguiu destacando como o objetivo de escrever tais histórias mudou ao longo do tempo. “Escrevia muito no passado para a criança que eu fui. Para falar dos assuntos que eu sentia falta na literatura infantil e não tive acesso. Fui uma criança que não teve acesso a livros por lazer. Depois, penso que escrevo hoje em dia para os adultos que eu quero que meus filhos sejam. Os livros infantis que escrevo são sempre para plantar sementes, para sermos pessoas mais dignas, adultos mais completos e plenos”, explicou.

Lázaro ainda pontuou como é preciso “trocar de presidente” para enxergar mudanças na sociedade. “Não tem como a gente, nesse espaço tão importante, não debater isso. A gente está vivendo em um período onde tem uma celebração da ignorância, uma desvalorização da educação, da figura dos professores e professoras e do poder da importância do livro. Inclusive, taxando mais os livros. E é preciso falar. Para reconstruir esse país, a gente vai precisar voltar a valorizar a educação, a literatura, a cultura e o acesso ao livro. Não existe conhecimento possível quando a gente ceçebra a ignorância, fake news e desinformação”, analisou entre mais aplausos.

Além da emoção declarada no início do debate, Lázaro também se emocionou ao dizer que está “cansado” da constante luta que a população enfrenta para reconstruir o país: “Não tem outra alternativa. Essa é a nossa alternativa e a nossa história. Eu falo isso aqui muito na vontade que a gente consiga ter um descanso, porque essa é uma vida de sobressalto. Eu gostaria de ser uma pessoa muito mais tranquila e falar de outras coisas com vocês, mas a gente vive em sobressalto. Não tem um dia que a gente não pensa sobre isso, não tem um dia que a gente não tem que ter alguma estratégia para combater isso. E cansa para caramba. Está difícil”.

“Mas a solução não virá de um indivíduo, virá do coletivo. Quanto mais unidos nós estivermos, mais fortes seremos”, completou o artista, que ainda foi questionado por uma fã se ele seria candidato em algum cargo político.

“Convite tem muito, mas não sei… Eu queria ser presidente do Brasil”, disse entre risadas, enquanto algumas pessoas gritavam entre o público “eu voto em você” e “seu voto está garantido”. Lázaro complementou o comentário falando da esposa: “Já pensou Taís [Araújo] de primeira dama?”, finalizou.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana