conecte-se conosco


Política MT

Projeto determina medidas de combate à dengue em MT

Publicado

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Mato Grosso registrou 8.740 casos de dengue em 2019. O dado consta no boletim epidemiológico divulgado em novembro do ano passado pelo Ministério da Saúde. No estado, a taxa de incidência da doença é de 250,8 casos a cada 100 mil habitantes, a menor da região Centro-Oeste. No Brasil, foram registrados 1,4 milhões de casos prováveis de dengue.

A partir desses dados, o deputado estadual Paulo Araújo (PP) apresentou o Projeto de Lei 87/20 que dispõe sobre a regulamentação de medidas para a prevenção de criadouros do mosquito Aedes Aegypti e outros vetores de zoonoses em depósitos de bens a céu aberto.

De acordo com a proposta, os proprietários, locatários, possuidores ou responsáveis, a qualquer título, de imóveis, com ou sem edificação, localizados no território do estado mato-grossense, são obrigados a adotar medidas necessárias à manutenção desses bens limpos, capinados, sem acúmulo de lixo, entulhos e demais materiais inservíveis, drenados e aterrados no caso de serem pantanosos ou alagadiços e a evitar quaisquer outras condições que propiciem a presença e a proliferação de mosquitos de quaisquer espécies, transmissores ou não de doenças como a dengue.

O projeto determina uma série de obrigações aos cidadãos, comerciantes e poder público quanto aos cuidados contra a formação de criadouros que possam servir à proliferação de mosquitos e vetores de doenças.

“O presente projeto de lei dispõe sobre medidas para o controle de vetores da dengue em estabelecimentos com depósitos a céu aberto. O Aedes Aegypti representa uma ameaça para a saúde publica do estado, cujo clima tropical oferece as perfeitas condições para proliferação do mosquito transmissor de dengue e outras doenças como a zika, por exemplo”, defendeu Araújo.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Pré-candidato a prefeito de VG, empresário espera arco de aliança com 15 partidos e aposta no “desejo de mudança”

Publicado

Flávio Vargas garante que já tem apoio de onze legendas para disputar o Paço Couto Magalhães [Foto – Reprodução]

O empresário Flávio Vargas (PSB), pré-candidato do partido à sucessão da prefeita de Várzea Grande, Lucimar Campos (DEM), confirmou ao Portal O Documento que já conta com um arco de aliança para disputar o pleito formado por onze partidos, entre eles, o próprio PSB, PROS, PSL PSC, PRB, Patriota, Solidariedade, PRTB, DC, PSD e PDT.

“São onze siglas partidárias cujos dirigentes querem mudança. Percebo que a cada dia que passa, mais pessoas entram no nosso projeto, pois tem o desejo de mudança para Várzea Grande. Estamos anunciando onze siglas, acredito que nos próximos dias vamos anunciar mais cinco partidos ao nosso lado”, afirmou Flávio Vargas.

“Estamos estudando a cidade em todos os detalhes e nosso plano de governo esse grupo de onze partidos já está desenvolvendo. Temos um projeto para Várzea Grande e a nossa candidatura já tem, inclusive, pré-candidato a vice-prefeito, que é o Zilmar Dias (PSL), morador do Grande Cristo Rei, o bairro que tem o maior colégio eleitoral do município”, disse Vargas.

Segundo o pré-candidato a prefeito, as tratativas estão acontecendo, embora de forma diferenciada por conta da pandemia. “Estamos nos reunindo, dentro das possibilidades, e acredito que vamos chegar a mais de 15 partidos no nosso arco de aliança”, adiantou o empresário.

Flávio Vargas fez questão de destacar a liderança que o coronel Zilmar Dias representa. “É uma das principais lideranças do PSL na Cidade Industrial, que desistiu da pré-candidatura a prefeito para nos apoiar. Ele entendeu que o meu nome, neste momento, reúne o maior grupo de lideranças para a disputa”.

Natural de Concórdia, Santa Catarina, o empresário Flávio Vargas, do Frigorífico Frical, está há 40 anos em Mato Grosso. Casado, pai de quatro filhos, teve seu primeiro trabalho na Sadia.

 

Continue lendo

Política MT

Defesa Civil recorre a Botelho para viabilizar recursos à aquisição de embarcação

Publicado


.

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

 

Através de emenda parlamentar o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), poderá ajudar a melhorar o trabalho realizado pela Defesa Civil de Cuiabá, com a aquisição de uma embarcação para atender as demandas, como resgate de pessoas nos rios e lagos; atuar no período de enchente nos locais de difícil acesso; reflorestamento das margens e limpeza dos rios.

A iniciativa foi solicitada a Botelho nesta quinta-feira (06) pelo vereador Marcrean Santos (PP), que esteve na Presidência da ALMT acompanhado pelo diretor da Defesa Civil de Cuiabá, engenheiro José Pedro Zanetti, o agente técnico e coordenador Leicimar Vieira e o proprietário da G7 Náutica Aerobarcos, Gledson Oliveira.

Na oportunidade, Marcrean protocolou o Ofício 042-2020 que destaca a importância da emenda parlamentar no valor de R$ 146,5 mil para a aquisição do aerobarco que, conforme o projeto, terá maca de resgate, suporte para cesto de coleta de resíduos para até 1,5 mil quilos e suporte para armazenar mudas e plantas para reflorestamento, dentre outras tecnologias necessárias.

“A Defesa Civil de Cuiabá necessita dessa embarcação para atender os trabalhos em locais de difícil acesso, como as áreas pantanosas, rios e lagos”, explicou o vereador.

Botelho se comprometeu a ajudar o trabalho da Defesa Civil, especialmente, para atuar em defesa do Rio Cuiabá. “Recebi o pedido e vou colocar na nossa programação e envidar esforços para conseguir, pois é um projeto de suma importância para a limpeza do rio e, em casos de enchentes, para o resgate de pessoas e ajudar a salvar aqueles que estiverem em condições de risco”, disse o presidente.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana