conecte-se conosco


Cuiabá

Projeto de lei garante diagnóstico e tratamento de trombofilia para mulheres em Cuiabá

Publicado


Secom Câmara

A proposta foi apresentada na sessão desta terça (14)
Proposta da vereadora Michelly Alencar visa melhorar a saúde da mulher na capital

A vereadora Michelly Alencar (DEM) apresentou um projeto de lei na Câmara de Cuiabá que garante o direito de realização de exames para diagnóstico e tratamento contra a trombofilia para as mulheres que usam o sistema de saúde pública na capital.
No projeto, a parlamentar explicou que a trombofilia é uma doença silenciosa e perigosa para as mulheres, especialmente as que estão em idade gestacional. A doença se caracteriza por promover alterações na coagulação sanguínea que resultam em um risco maior para trombose, se dividindo em dois grupos, adquirida e hereditária.
Segundo a propositura, para as mulheres com predisposição, o uso de anticoncepcional pode aumentar a chance de trombose. Para as mulheres grávidas, quando diagnosticada a doença, a gestação passa a ser de risco. Além disso, a trombofilia é uma das causas de perdas gestacionais.
Pela proposta da vereadora, toda mulher terá direito a investigação, exame genético e tratamento caso diagnosticada a doença nas seguintes situações: como condição para a primeira prescrição do uso de anticoncepcionais, no início do pré-natal e como condição para a primeira prescrição do uso de reposição hormonal.
A vereadora contou que ouviu muitas histórias de mulheres que tinham o sonho de ser mães, mas sofriam perdas gestacionais e demoraram para descobrir que o motivo era a trombofilia. “É preciso que a sociedade entenda e conheça essa doença, tenha acesso ao diagnóstico e ao tratamento. A proposta começa a tramitar agora na Casa e eu espero apoio dos outros parlamentares para esse importante projeto para a saúde da mulher”, explicou.
Ainda conforme o projeto, será realizada uma entrevista pelo profissional de saúde com o objetivo de conhecer o histórico familiar da paciente, particularmente com relação a parentes de primeiro grau com diagnóstico de trombose ou gravidez com complicações em razão da doença e outros fatores de risco. Constatada a importância, o médico solicitará o exame.
Os estabelecimentos de saúde deverão fixar em local visível a toda população, de forma clara e precisa o direito à realização dos exames, os riscos e tratamentos necessários.
A Prefeitura ainda poderá realizar campanhas sobre os riscos da trombofilia em mulheres que fazem o uso de anticoncepcional e são portadores do gene, além dos cuidados que as gestantes precisam ter para prevenção e tratamento.&nbsp

Ana Rosa Fagundes/Gabinete Vereadora Michelly Alencar

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cuiabá

Secretaria da Mulher promove ações de valorização da vida e alusão Setembro Amarelo

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Dando continuidade às ações da campanha Setembro Amarelo, a Prefeitura de Cuiabá realizou uma série de palestras voltadas para o Clube de Mulheres e Mães e líderes dos bairros. A programação teve como objetivo reforçar a importância do diálogo e a quebra de tabu sobre o tema, destacando a valorização da vida. A campanha foi coordenada pela Secretaria Municipal da Mulher, em parceria da Secretaria Adjunta de Relações Comunitárias (SARC).

De acordo com a secretária da Mulher, Luciana Zamproni, é importante que se aborde o tema suicídio já que ainda existe um tabu muito grande sobre este assunto. Ela destaca que este ciclo de palestra foi pensado para a prevenção do suicídio, situação que muitas mulheres têm enfrentado e que aumentou devido a pandemia.

“Nós entendemos que não podemos nos calar diante do que vem acontecendo, muitas mulheres tirando a própria vida, principalmente por causa da violência doméstica e da pandemia. Por este motivo, nos juntamos à Secretaria de Relações Comunitária com intuito de capacitar essas mulheres líderes de seus bairros para que levem informações àquelas que necessitam de ajuda”, explicou.

A assessora da SARC, Bartira Souza, agradeceu todas as mulheres que participaram das palestras e pontuou que a depressão tem sido o mal do século e com a pandemia os casos aumentaram, por isso a importância dessas mulheres multiplicarem em seus bairros e famílias sobre este assunto.

“Em nome da primeira-dama, Márcia Pinheiro, e do secretário Ricardo Lobo, quero agradecer a estas mulheres que são fortes e levam as melhorias para suas comunidades. Participar de um evento voltado ao seguimento mulher é uma honra, saber que temos uma gestão muito próxima da comunidade e que apoia todas as causas”, afirmou.

De acordo com a primeira-dama, Marcia Pinheiro, a pandemia trouxe a necessidade de manter o distanciamento social, o que acirrou conflitos familiares, como tem acontecido nos lares das mulheres atendidas pelas redes de apoio da Prefeitura. “A abordagem deste assunto suicido mostra o acolhimento e a preocupação que temos com a nossa sociedade”, relatou.

Segundo Nill Moraes, que foi uma das participantes, é de extrema necessidade eventos deste modo que qualificam e orientam mulheres líderes de seus bairros. “Estamos felizes por este espaço nos acolher com um evento em prol da vida. Saímos daqui com um olhar diferente e prestando atenção em nós mesmas e quem está ao nosso redor. Minha gratidão a todos os envolvidos”, reforçou

A presidente do Clube de Mães do bairro Três Poderes, Neide Bueno, enfatizou a necessidade e abordagem sobre o tema suicídio já que ultimamente doenças como depressão e ansiedade estão cada vez mais frequentes na sociedade.

“Essas palestras nos mostram a necessidade de termos sensibilidade para agirmos da forma certa nessas situações. Lidamos com mulheres que precisam de uma palavra amiga e orientação e como é bom saber que podemos contar com a SARC e com a Secretaria da Mulher”, finalizou.

Continue lendo

Cuiabá

Estudantes da rede publica municipal de Cuiabá retornam às salas de aula

Publicado


Jorge Pinho

Clique para ampliar

As 167 unidades da rede pública municipal de Educação retomaram nesta segunda-feira (27) as atividades pedagógicas presenciais. Conforme determinação do prefeito Emanuel Pinheiro, as aulas, no formato híbrido, acontecem com número reduzido de estudantes por sala de aula (50% da capacidade de cada sala) e adoção de medidas de biossegurança e distanciamento físico, necessários neste momento de pandemia.

A secretária municipal de Educação, Edilene de Souza Machado, a secretária-adjunta de Educação, Débora Marques Vilar, e 87 assessores pedagógicos acompanham as unidades durante o dia de hoje.

Na Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Maria da Gloria de Souza, no bairro Baú, Regional Leste, pais, estudantes e profissionais estavam ansiosos. Na unidade educacional, todos estavam preparados para receber os estudantes.

A diretora da unidade, Solange Pereira Carvalho, contou que desde o início da pandemia a unidade vem se preparando para o retorno das aulas presenciais, com adequações físicas como a reforma da cozinha, pintura de toda a unidade, instalação de portões eletrônicos, aquisição de equipamentos e de produtos para a limpeza, e formação dos profissionais.

“Na unidade, todos os profissionais já estão vacinados e os cuidados são os mesmos, tanto para eles quanto para os estudantes. Todos ao entrarem na unidade verificam a temperatura, passam pelo tapete sanitizante. Nas salas, as carteiras estão afastadas e temos um número reduzido de alunos. Os estudantes foram divididos em grupos que virão em dias alternados”, explicou Solange Pereira.  

A unidade atende a 382 estudantes da Pré-Escola (I e II) até o 6º Ano do Ensino Fundamental. Ao todo, são 41 profissionais, entre professores e técnicos. Nesta segunda-feira, 50 estudantes tiveram aulas presenciais. Ao longo desta semana, a unidade entregará máscaras para as crianças.

A secretária Edilene Machado acompanhou o retorno das aulas presenciais no CMEI Cel. José Meirelles, na EMEB Henrique da Silva Prado, na creche Lucila Forte e na EMEB Santa Cecília.

“Agora é o momento da escola pós-pandemia. Este é um momento de grande emoção para todos nós, ver as crianças chegando à escola, ver os pais trazendo as crianças. Esperamos que dê tudo certo e acredito que vai dar certo. E precisamos que os pais confiem nas unidades e orientem seus filhos. Todas as unidades estão seguindo os protocolos e orientações de biossegurança, conforme é a marca da gestão Emanuel Piheiro em todas as decições durante a pandemia”, disse a secretária Municipal de Educação, Edilene Machado.

A gestora explicou ainda que nesta semana as unidades funcionarão de segunda a quinta-feira. Na sexta-feira as equipes gestoras irão avaliar a primeira semana, e verificar se nesse momento de readaptação será necessário continuar assim ou se volta a funcionar na sexta-feira.

Para os pais, o retorno é uma grande esperança. Uma das mães disse que decidiu autorizar o retorno da filha porque se sentiu segura. “Nada substitui o professor e a sala de aula presencial. Senti que minha filha estava com certa dificuldade”, disse ela.

Os estudantes cujos pais ainda não se sentem seguros em encaminhar seus filhos, continuarão recebendo atendimento de forma remota. As aulas gravadas estão disponíveis no @portaldaescola cuiabana e outras plataformas pedagógicas e aqueles que tem dificuldade em acessar a internet continuarão recebendo as atividades impressas e material estruturado dos programas.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana