conecte-se conosco


Geral

Projeto combate assédio e importunação sexual em ônibus

Publicado

Projeto é de autoria do deputado Thiago Silva

De autoria do deputado estadual Thiago Silva, o Projeto de Lei 05/2020 tem o objetivo de criar uma campanha de conscientização  que seja veiculada em ônibus e coletivos nas cidades de Mato Grosso, sob o tema: “Meu corpo não é coletivo – Assédio e importunação sexual nos ônibus são crimes”.

Devido a inúmeros casos relatados, o intuito é prevenir e combater atitudes de importunação sexual em coletivos e ônibus que circulam no estado. “Queremos evitar qualquer tipo de conduta que traga constrangimento para nossas mulheres e crianças nos coletivos de Mato Grosso. Vamos realizar uma campanha de conscientização divulgando quais as penas e a lei severa para este tipo de atitude”, disse o parlamentar.

Segundo o artigo 3 do projeto de lei, a campanha de combate ao assédio terá as seguintes diretrizes:

“I – A criação de campanhas educativas e preventivas relativas ao assédio, à importunação e à violência sexual contra a mulher, sofridos no interior dos ônibus.

II – A confecção de material gráfico com informações sobre o assédio, a importunação e a violência sexual, contendo ainda os telefones dos órgãos responsáveis pelo atendimento das vítimas e incentivando a realização de denúncias em caso de ocorrência das condutas tipificadas.

III – A capacitação e a formação permanente dos servidores e prestadores de serviço sobre o assédio, a importunação e a violência sexual.

IV – A divulgação das políticas públicas voltadas para o atendimento das vítimas de assédio, de importunação e de violência sexual.”

“Este projeto vem ao encontro da demanda já existente e acredito que seja importante essa orientação por meio de campanha de divulgação”, disse a comerciante Maria Dantas.

 

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

MT registra 38 mortes e 1.934 novos casos de coronavírus em 24 horas; já são 2.051 óbitos e 60 mil infectados

Publicado


Há 311 internações em UTIs públicas e 284 em enfermarias públicas; taxa de ocupação está em 82,26% para UTIs adulto e em 32,13% para enfermarias

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quinta-feira (6), 60.409 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 2.051 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado e 38 mortes nas últimas 24 horas.

Foram registradas 1.934 novas confirmações de coronavírus no Estado. Dos 60.409 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 19.782 estão em monitoramento e 38.576 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 311 internações em UTIs públicas e 284 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 82,26% para UTIs adulto e em 32,13% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (13.172), Várzea Grande (4.781), Rondonópolis (3.624), Lucas do Rio Verde (3.085), Sorriso (2.725), Tangará da Serra (2.514), Sinop (2.242), Primavera do Leste (1.984), Nova Mutum (1.588) e Barra do Garças (1.077).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

O documento ainda aponta que um total de 56.072 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 3.876 amostras em análise laboratorial.

Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Na última quarta-feira (5), o Governo Federal confirmou 2.859.073 casos da Covid-19 no Brasil e 97.256 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 95.819 óbitos e 2.801.921 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou a atualização desta quinta-feira (06).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

 

Continue lendo

Geral

Alunos da rede estadual sem acesso à internet recebem material impresso

Publicado


Os pais dos alunos que não têm acesso à plataforma digital devem procurar a unidade educacional que o filho estuda e solicitar as apostilas

As aulas de forma não presencial retornaram na segunda-feira (3) para os alunos da rede estadual. As aulas são ofertadas de forma on-line, por meio da plataforma digital Aprendizagem Conectada, e off-line, com a distribuição de apostilas para quem não tem acesso à internet e com as videoaulas pela TV Assembleia.

A secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, explica que os pais dos estudantes que não têm acesso à plataforma digital devem entrar em contato com a escola para solicitar o material impresso. “A escola vai agendar o dia e horário para a retirada desse material, evitando assim aglomeração de pessoas nas unidades escolares”.

As apostilas serão distribuídas aos alunos mensalmente. O aluno vai resolver as atividades na apostila e encaminhar ao professor que fará a correção comentada e a devolverá ao aluno.

Para arcar com as despesas nas impressões das apostilas, a Seduc repassa recurso para as escolas por meio do Programa Político Pedagógico (PPP).

O estudante também pode tirar dúvidas com os professores via whatsapp pelo aplicativo Teams com ambiente virtual de aprendizagem.

As aulas não presenciais

As aulas não presenciais serão organizadas em cinco etapas: produção do material escolar, com a organização semanal de estudos e planejamento do professor; disponibilização do material escolar; atendimento ao estudante; intervenção pedagógica; e registro em tempo real no final do semestre.

A elaboração do material didático disponível na plataforma está pautada na seleção e organização de objetos de conhecimento, habilidades e competências contidos no Documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT) e na Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana