conecte-se conosco


Economia

Programa Lab Procel abre inscrições para segundo edital

Publicado


.

Já está disponível  o segundo edital do Programa Lab Procel, realizado em parceria pela Eletrobras, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), e a Firjan Senai. As inscrições devem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) do dia 23 de agosto.

Com aporte de mais de R$ 3 milhões, a segunda chamada do programa é voltada à captação de projetos e aceleração de Com aplicação nos setores residencial, comercial, industrial, de serviços e setor público. Podem concorrer às vagas startups (empresas emergentes) e micro e pequenas empresas inovadoras de base tecnológica.

A chamada pública será objeto de dois seminários virtuais programados para os dias 3 e 10 de agosto, quando os interessados poderão esclarecer dúvidas. As transmissões serão ao vivo no canal da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) no Youtube. O edital, as inscrições e os links para os webinares podem ser acessados a partir desta sexta-feira (31) na página do Programa Lab Procel

Os inscritos passarão por uma seleção online na primeira fase. Devido às restrições impostas pelo isolamento social, por conta da pandemia do novo coronavírus, os escolhidos para a segunda etapa apresentarão seus projetos virtualmente para uma banca de especialistas. Ao fim do processo da segunda chamada, quatro propostas, no mínimo, serão aceleradas pelo Programa Lab Procel, instalado nos laboratórios da Firjan Senai, no Rio de Janeiro.

Programa

O Programa Lab Procel foi lançado em abril deste ano e para dar oportunidade para o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica junto a startups, micro e pequenas empresas inovadoras, com ênfase na eficiência energética, que resultem em soluções e produtos para a sociedade. A primeira chamada pública foi aberta no dia 27 de abril, com a meta de acelerar projetos de inovação tecnológica com ênfase em eficiência energética no saneamento ambiental. No final deste ano, está previsto o lançamento de um terceiro edital do programa, cujo objetivo é o desenvolvimento de soluções de eficiência energética de caráter generalista.

O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) foi criado em 1985 pelo governo federal. Ele é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia e executado pela Eletrobras. Seus recursos são assegurados pela Lei 13.280/2016. O Plano Anual de Aplicação de Recursos do Procel para o ano de 2018 inclui o projeto Concurso de Inovação para Soluções em Eficiência Energética, projeto viabilizador do Programa Lab Procel, que conta com recursos da ordem de R$ 16,67 milhões, dos quais cerca de 90% são de responsabilidade do Procel.

Edição: Nádia Franco

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Governo recupera quase R$ 110 milhões em devoluções do auxílio emergencial

Publicado


source
auxílio emergencial
Divulgação

Governo diz ter recuperado R$ 110 milhões aos cofres públicos com devoluções do auxílio emergencial

O governo federal diz que recuperou até esta sexta-feira (7) R$ 109,1 milhões em devoluções do auxílio emergencial. Segundo o Ministério da Cidadania, mais de 115 mil pessoas que receberam o auxílio e não se enquadravam nos critérios para o recebimento devolveram o valor aos cofres da União. São 89,1 mil devoluções registradas por civis e outras 26,2 mil por militares.

As devoluções podem ser feitas por meio do site ” Devolução Auxílio Emergencial “, em devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br . Por lá, é possível emitir a Guia de Recolhimento da União (GRU) para restituir os pagamentos indevidos do auxílio. Dos 65,8 milhões de beneficiários do programa emergencial, apenas 0,44% não se encaixam nos critérios da lei, o que representa efetividade de 99,6% do Auxílio Emergencial, segundo o governo.

“O número de devoluções é muito significativo e expressivo, mas na verdade tivemos uma ação importante que resultou de um acordo com a Controladoria-Geral da União, que foi a transparência ativa, um conceito de combate à falha e à corrupção muito importante”, afirmou Onyx Lorenzoni , ministro da Cidadania. Essa parceria citada por Onyx com a CGU prevê troca de informações e documentos, além do acesso às bases de dados relacionadas ao Bolsa Família (PBF), o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Cadastro Único, necessários à fiscalização do cumprimento aos requisitos exigidos para pagamento do auxílio.

Considerado os pedidos do auxílio que foram negados, 108,9 milhões de cadastros foram analisados. 67 milhões deles foram considerados elegíveis. Desses, 19,2 milhões pelo Bolsa Família, 10,5 milhões pelo Cadastro Único e 37,2 milhões pelo aplicativo e o site da Caixa.

Como devolver o auxílio emergencial?

Para solicitar a devolução de valores pagos fora dos critérios, a pessoa precisa acessar o site devolucaoauxilioemergencial.cidadania.gov.br e inserir o CPF do beneficiário. Depois de preencher as informações, será emitida uma Guia de Recolhimento da União (GRU) e o cidadão poderá fazer o pagamento nos diversos canais de atendimento do Banco do Brasil, como a internet e os terminais de autoatendimento, além dos guichês de caixa das agências.

Como denunciar fraudes?

O canal para registro de denúncias de fraudes é o sistema Fala.Br (Plataforma integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação da CGU). Para falar com a ouvidoria, você deve fazer uma manifestação de denúncia, que serve para comunicar ocorrências de ato ilícito ou irregularidade. Adicionalmente, o Portal da Transparência traz a relação pública de todos aqueles que receberam o auxílio emergencial. Há possibilidade de pesquisa por estado, município e mês. A ferramenta também permite busca por nome e CPF ou pelos telefones 121 ou 0800 – 707- 2003.

Continue lendo

Economia

Após mudança de regras, 9 regiões do interior de SP avançam para fase amarela

Publicado


source
Regiões avançam para fase menos restritiva do plano de flexibilização do isolamento
Governo de São Paulo / Divulgação

Regiões avançam para fase menos restritiva do plano de flexibilização do isolamento

O governo de SP anunciou hoje (7) que nove regiões avançaram para a fase 3 – amarela do  Plano São Paulo de flexibilização das medidas de isolamento social.  São elas: Araçatuba, Marília, Bauru, Ribeirão Preto, São João da Boa Vista, Piracicaba, Campinas, Sorocaba e Taubaté.

Com a nova classificação, as regiões na fase amararela são:

  • Baixada Santista,
  • Município de São Paulo
  • Sub-região Leste da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP)
  • Sub-região Sudeste da RMSP
  • Sub-região Sudoeste da RMSP
  • Araraquara
  • Araçatuba
  • Ribeirão Preto
  • Piracicaba
  • Bauru
  • Marília
  • Sorocaba
  • São João da Boa Vista
  • Taubaté
  • Campinas

A mudança nas regras de ocupação de UTI e margem de erro nos critérios de evolução da epidemia permitiu que as regiões fossem para a fase amarela com mais facilidade.

A única região que regrediu nesta sexta foi a Grande São Paulo Oeste (Barueri, Carapicuíba, Itapevi, Jandira, Osasco, Pirapora de Bom Jesus, Santana do Parnaíba), que passou da amarela para a fase laranja.

“Houve uma evolução muito importante, mas, novamente, nosso compromisso para que essa evolução continue acontecendo é fundamental”, disse a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. “Esse retorno gradual não pode ser feito de forma que baixemos a guarda.”

Em atualização

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana