conecte-se conosco


Várzea Grande

Profissionais da Educação de Várzea Grande participam de Simpósio sobre inclusão de Autistas

Publicado

A superintendente Pedagógica da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, Gonçalina Rondon, acompanhada da gerente administrativa do Centro Municipal “João Ribeiro Filho”, Sirlene Freitas, representaram a secretaria no 1º Simpósio de Políticas Públicas de Inclusão Efetiva dos Autistas em Mato Grosso, que ocorreu nesta terça-feira, 2, na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

O evento, realizado no Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, trouxe a Mato Grosso para falarem sobre o assunto, quatro professores doutores; a neurobióloga, Marta Pires Relvas; o psicólogo, Adilson de Souza; o professor de educação especial, Lucelmo Lacerda e o neurofísico, Elvis Lira da Silva .

A neurobióloga Marta Pires Relvas, é professora e pesquisadora do tema há 40 anos. Para ela, um dos aspectos mais importantes é que o diagnóstico deva ser precoce e, para isso, os pais devem observar, já a partir dos três primeiros meses de idade, o chamado “sorriso social”, quando a criança começa a olhar as pessoas diretamente e sorrir. “Se seu filho não olha nos olhos e sorri, não interage ao ser amamentado ou rejeita um brinquedo para ele brincar, é bom verificar”, alerta.

O Simpósio foi proposto por parlamentares do estado e reuniu, além de especialistas no assunto, políticos, membros do governo, do Judiciário, profissionais, pais e familiares de autistas e a população em geral, gerando a participação de mais de 750 pessoas presentes para discutir o tema.

Elaine Zorgetti Perreira, secretária de Adoção do Tribunal de Justiça, é mãe de um autista, de cinco anos. Para ela, precisa ter mais especialistas médicos para o diagnóstico com rapidez e um tratamento mais efetivo. “Desde muito cedo, antes de um ano, eu percebia que meu filho era diferente. Fui a vários médicos, mas, como o tipo de autismo dele é leve, o diagnóstico só veio quando ele tinha 4 anos. É muito importante o olhar das escolas para estas crianças”, desabafa ela.

Gonçalina Rondon destacou que Várzea Grande tem assegurado a participação democrática de crianças que apresentam algum tipo de necessidade especial, o direito à Educação em escola regular, em convívio com os demais alunos, em um processo inclusivo. “O Centro Municipal “João Ribeiro Filho” que atende atualmente 410 alunos com algum tipo de transtorno ou deficiência, motora ou de aprendizagem passou a ser referencial em Mato Grosso e no Brasil por ofertar aos alunos da rede municipal de Várzea Grande um atendimento multiprofissional de diversas especialidades com a finalidade de contribuir para a inclusão educacional e social dos alunos”, declarou.   

Segundo Sirlene de Freitas, o TEA – Transtorno do Espectro Autista é um grupo de condições caracterizadas por algum grau de alteração do comportamento social, comunicação e linguagem, e por um repertório restrito, estereotipado e repetitivo de interesses e atividades. O TEA aparece na infância e tende a persistir na adolescência e na idade adulta. Na maioria dos casos, eles se manifestam nos primeiros 5 anos de vida. As pessoas afetadas pela TEA com frequência apresentam condições comórbidas, como epilepsia, depressão, ansiedade, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. O nível intelectual varia muito de um caso para outro, variando de deterioração profunda a casos com altas habilidades cognitivas.

“O autista vive em nosso mundo, mas ao seu modo. Tem sua própria maneira de ver e se relacionar com o mundo. Eles têm o seu próprio pensamento, fantasias e objetivos. Muitas vezes tentam se relacionar e interagir com os outros, mas de uma maneira não funcional. Assim, entre os principais objetivos dos tratamentos, há técnicas que visam retirá-los desse isolamento e trazê-los ao convívio social. As evidências científicas disponíveis indicam a existência de múltiplos fatores, incluindo fatores genéticos e ambientais, que tornam mais provável que uma criança possa sofrer um TEA”, explicou.

Por: Fred Nogueira – Secom/VG

publicidade
1 comentário

1 comentário

  1. Verônica disse:

    Boa tarde, desejo saber se em varzea grande tem um grupo de pais de pessoas adultas com autismo. Estou precisando de umas dicas como lidar com um autista de 40 anos que nao fala. Obrigada

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Várzea Grande

Programa de recapeamento e asfalto novo avança por toda cidade

Publicado

Investimento em pavimentação leva reorganização à cidade, nova rede de distribuição de água, possibilidade de novas rotas de ônibus, integração entre bairros e desenvolvimento econômico e social

Os programas de recapeamento e de asfalto novo em ruas e avenidas de Várzea Grande continuam, sem interrupção, apesar dos últimos dias de chuva. Nesta primeira quinzena de junho, estão sendo concluídos a revitalização de 22,2 km de pavimentos antigos, os chamados recapeamentos; oito frentes de trabalho estão abertas implantando asfalto novo na cidade e ao menos mais seis frentes aguardam ordens de serviço para serem executadas.

“Mesmo com dias de chuva é possível executar os serviços de recapeamento. Já o asfalto novo sofre algumas interrupções, mas nada que afete o cronograma de obras aprovado pelo prefeito Kalil Baracat, que vistoria semanalmente a qualidade dessas obras”, informou o secretário de Viação, Obras e Urbanismo, Luiz Celso de Moraes.

De acordo com o secretário, para este ano de 2022, serão executados 95 km de asfalto novo e 80 km de recape, sendo que até 2024 a previsão é de 250 km de pavimentações novas em ruas que antes eram de terra e 180 km de recapeamento.

“De asfalto novo, o prefeito Kalil Baracat já inaugurou este ano três quilômetros no bairro Santa Terezinha, onde foram investidos R$ 3 milhões com recursos próprios; dois quilômetros e meio de novo pavimentos no Jardim Paula II com investimentos de R$ 2,2 milhões do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento voltado ao Setor Público, o Finisa, da Caixa Econômica Federal. E recentemente assinou contrato de R$ 36 milhões com o Governo do Estado para a execução de 30 quilômetros, também de asfalto novo”, informou Luiz Celso.

Quanto ao programa de recape, o gestor da pasta pontua que já foram inaugurados 22,2 km, sendo 13km em bairros do Grande Cristo Rei; 2,3km no bairro nossa Senhora da Guia, e, a previsão é que nesta segunda-feira, dia 13, inicie o recapeamento do bairro Jardim dos Estados.

“Para se ter uma idéia, do convênio que a Prefeitura de Várzea Grande firmou com o Governo de Mato Grosso e a Assembléia Legislativa de mais de R$ 33 milhões, já recapeamos quatro dos 20 bairros previstos. Sendo 1.6 km no bairro Embauval, 2,7 km no Jardim Aeroporto, 2,6 km no Jardim Imperador e 2,3 km no Nossa Senhora da Guia. Ao todo, serão 60 km de recapeamento só neste convênio”, detalhou Luiz Celso.

O secretário também explica que o investimento em pavimentação leva reorganização à cidade, a possibilidade de novas rotas de ônibus, integração entre bairros e desenvolvimento econômico e social. “A atual gestão trabalha com zelo na aplicação dos recursos públicos. Quando falamos em pavimentação, estamos falando de levar infraestrutura, bairros mais integrados, com novas ruas e avenidas que valorizaram os imóveis, oferecem mais qualidade de vida aos cidadãos, dignidade a quem paga seus impostos, atração de novos empreendimentos e também a realização de sonhos para muitos moradores”, afirmou.

Várzea Grande encerrou o ano 2021 com 75 km de novo asfalto e 75 km de recape em ruas e avenidas com asfalto desgastado pelo uso e pelo tempo. Todas as obras realizadas com recursos próprios. “O prefeito Kalil Baracat investiu R$ 100 milhões em recursos próprios nas obras de asfalto e recape do ano passado. Obras que valorizam a cidade e os imóveis dos moradores, sem contar que o pavimento asfáltico representa qualidade de vida”, acrescentou o gestor da pasta de Viação, Obras e Urbanismo.

Continue lendo

Várzea Grande

Município retoma eventos após pandemia e reúne 10 mil pessoas em praça

Publicado

Três anos sem promover grandes eventos por conta da pandemia da covid-19, a prefeitura de Várzea Grande, por meio do Gabinete de Apoio às Ações Transformadoras (GAAT), lançou a primeira edição do ‘Festival Digoreste VG é tudo de bom’ neste sábado (28). Num momento em que cerca de 90% da população encontra-se vacinadas com no mínimo duas doses, a gestão Municipal decidiu celebrar os 155 Anos de Fundação com um evento que marca a retomada das festividades, fomentando a economia local, gerando emprego, distribuindo renda e valorizando a cultura regional, despertando o empreendedorismo.

“Essa ação foi pensada na interação entre as famílias e a comunidade como um todo, até porque, em função da pandemia, muitos eventos culturais deixaram de ser realizados e as pessoas sentiram falta desse convívio. Por isso, resolvemos realizar essa festa e, ao mesmo tempo, incentivar o empreendedorismo, divulgar o artesanato local e proporcionar um ambiente de diversão e entretenimento”, destacou a primeira-dama de Várzea Grande, a promotora de Justiça Kika Dorileo Baracat.

O prefeito, Kalil Baracat, disse que o festival é uma das ações alusivas ao aniversário da cidade, visto que ao longo de todo mês de maio foram realizadas diversas entregas de obras que somaram investimentos da ordem de R$ 215 milhões e vão ao encontro das necessidades da população. “Foram anos conturbados em função da pandemia da covid-19. E nós precisamos agradecer o privilégio de estarmos bem, com saúde. E nada melhor que celebrarmos a vida, nossa cultura, nossa identidade”.

O evento contou com diversas apresentações musicais e de danças de alunos de Escolas da Rede Municipal, bem como de projetos ligados à Assistência Social como o Caderno II. Além disso, foram montadas barracas com comidas típicas, além de artesanatos produzidos pelas integrantes do programa Mulheres Empreendedoras e da Associação de Redeiras da Comunidade de Limpo Grande (Tece Arte). Também estão sendo doadas mudas de plantas frutíferas e que fazem parte da flora local.

“Há muito tempo não era realizado na cidade um evento tão bonito quanto essa feira cultural e gastronômica, em comemoração ao aniversário de Várzea Grande. Fiquei surpresa com a grandeza da festa, com a organização e todo trabalho realizado na praça Sarita Baracat, que ficou encantadora com as barracas estilizadas com ilustrações que remetem à cultura local. Todos envolvidos neste evento estão de parabéns”, elogiou Doralice Pereira Bueno, moradora do bairro Chapéu do Sol.

Já Maria do Carmo Vieira atravessou a ponte e veio conferir em Várzea Grande o evento ‘Digoreste VG é tudo de bom’.  “Gosto muito de feiras de artesanato e de comida típica. Por isso, junto com o meu esposo, decidi participar deste evento. O local ficou aconchegante e tudo de muito bom gosto. Gostaria que esta feira fosse realizada permanentemente”, comentou.

De acordo com a Guarda Municipal de Várzea Grande, cerca de 10 mil pessoas participaram do primeiro dia do evento.

Dalciney Fidelis Nogueira levou doces, tortas e brigadeiros para adoçar o paladar dos visitantes. Ela conta que resolveu participar do evento para divulgar os seus produtos e, ao mesmo tempo, aumentar a renda. “Meus Produtos tiveram boa aceitação e eu consegui fazer uma boa venda. Vou aumentar a produção para esse domingo”, comemorou.

Cleonice Nascimento também apostou no preparo de macarrão de diversos sabores e atraiu uma clientela bem considerável. “Já trabalho com esse prato há meses e a venda do produto tem sido satisfatória. Esta feira gastronômica e cultural em Várzea Grande é uma boa alternativa de vendas e de aumento da renda. Bom seria se fosse realizada pelo menos uma vez por mês”, sugeriu a expositora, que além do macarrão como carro chefe, ela também ofereceu pudins e doces como alternativa de venda de produtos.

Já Jaime Lorentine ficou em uma fila enorme antes de ser atendido na barraca que vendia carne seca com arroz, e a espera tinha um bom motivo: a esposa grávida de sete meses chegou ao local com vontade de saborear esse prato. “E ela não queria de outro local, daí tive que esperar a minha vez, orando para que a comida não acabasse”, pontuou.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana