conecte-se conosco


Cuiabá

Profissionais comemoram o dia do fisioterapeuta com capacitação no Hospital Referência à Covid-19

Publicado


Gustavo Duarte

Clique para ampliar

O dia do fisioterapeuta e do terapeuta ocupacional (13 de outubro) foi comemorado com três dias de capacitação pelos 103 fisioterapeutas que atuam no Hospital Referência à Covid-19. O evento foi organizado pela Gerência de Atendimento Terapêutico com apoio da Diretoria Técnica da unidade e foi dividido para contemplar a todos os colaboradores das diferentes escalas de plantão. 

O gerente de Atendimento Terapêutico, Paulo Henrique de Oliveira, explica que a capacitação trouxe conhecimentos obtidos durante a consultoria que o Hospital Sírio-Libanês está desenvolvendo na unidade, através do projeto Reabilitação Pós-Covid-19. “A gente já vinha fazendo esse processo, mas hoje estamos sistematizando de outra forma, com um olhar totalmente diferente, através da consultoria. Então, a partir do momento em que o paciente entra na unidade hospitalar, ele já recebe todos os cuidados da equipe multidisciplinar e do profissional fisioterapeuta com relação à sua reabilitação”, explica. 

Para o diretor técnico do Hospital Referência à Covid-19, o médico Itamar de Almeida, destaca a importância do fisioterapeuta no tratamento do paciente com covid-19. “A participação do fisioterapeuta na evolução do paciente, de zero a 100, eu penso que é 100. É fundamental a assistência deles. Quero agradecer a todos os fisioterapeutas do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá por tudo o que eles estão fazendo por nós e para toda a sociedade cuiabana e mato-grossense”, agradeceu. 

Por sua vez, Paulo Henrique de Oliveira ressaltou a atenção que a gestão do prefeito Emanuel Pinheiro deu à fisioterapia no combate à covid-19. “Dentre os hospitais de Mato Grosso, este é o que mais tem fisioterapeutas, isso graças a esse olhar da gestão”, pontuou. 

Atuando na unidade desde o primeiro paciente com covid-19, a fisioterapeuta Caroline Brito, que foi quem fez o treinamento com os demais profissionais, relatou um pouco do que viveu ao longo de todo esse período pandêmico. “Foi desafiador não só pela dificuldade da doença, que era absolutamente nova pra gente. Foi um desafio aprender a lidar com o paciente, também com todo o peso que tem isso em relação a conseguir tirá-los da condição de gravidade que a doença emprega sobre esses pacientes. Foi muito bonito porque a fisioterapia teve a oportunidade de mostrar muito trabalho através desses pacientes porque são pacientes que exigem muito cuidado fisioterapêutico. Primeiro, porque eles já chegam com esforço respiratório. E como é um paciente que chega já na mão do fisioterapeuta, eles têm muita gratidão de ver todo o nosso empenho em tentar fazê-los melhorar e fazer com que eles saiam com a melhor condição de saúde possível. Foi muito bonito o quanto eles conseguiram ver o nosso trabalho”, conta. 

Questionada se sentiu medo de enfrentar a doença, a profissional diz que priorizou sua missão em ajudar o próximo com seu conhecimento. “Eu senti coragem pelos outros porque é algo que eu escolhi fazer. Então, eu não me senti no direito de ter medo devido ao fato de estar ali a serviço de alguém. Então eu tive realmente que tirar essa coragem de dentro para atender esses pacientes e fazer o meu melhor por eles porque o medo gera uma barreira de impedimento. O medo me impede de expressar o meu melhor, então eu tenho que bloquear o medo de mim mesma e pensar só na coragem e confiar que nada vai acontecer se eu tiver boa vontade em ajudar o próximo”, afirma. 

A respeito da reflexão que faz sobre a profissão, que comemora 52 anos de regulamentação, Caroline Brito diz: “A gente aprende que a fisioterapia é uma coisa, mas ela está além da nossa compreensão do que ela pode proporcionar para o paciente. Quanto mais a gente se empenha em descobrir até onde a fisioterapia pode ir espiritualmente, mentalmente, pelo fato dele ter capacidade de se recuperar fisicamente, ele recupera as outras faculdades também. Então, ela vai além do que a gente espera que ela vai. Só basta que a gente busque esse conhecimento”, conclui. 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cuiabá

Comissão debate sobre projeto de regularização fundiária

Publicado


Secom

A Comissão de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e de Regularização Fundiária da Câmara de Cuiabá realizou uma reunião ordinária com os servidores da Secretaria Municipal de Habitação, na quarta-feira (1°), para debater sobre a alteração da lei de regularização fundiária.

No encontro foi tratado sobre o PL que está sendo elaborado pelo Poder Executivo que visa regularizar a Lei Complementar n° 345/2014 que “institui a política municipal de regularização fundiária sustentável e dá outras providências”. A readequação é feita devido à atualização da Lei Federal.
O presidente da comissão, vereador Demilson Nogueira (PP), explicou que a reunião é para discutir o andamento do projeto que está sendo elaborado pela Secretaria Municipal de Habitação.


“A Câmara quer participar desse trabalho, porque ele vai terminar aqui. Chegando aqui, a Câmara entendendo que algo difere da opinião da Casa vai ser modificada, se trouxermos de lá já com determinado equilíbrio menos tempo vamos perder aqui”, disse Demilson.

“A Comissão de Regularização Fundiária quer ser o defensor da ideia aqui na Casa e, com isso, o projeto chegando aqui, iremos fazer andar, fazer com que as comissões falem e ao final entregarmos a sociedade cuiabana aquilo&nbspque eles precisam, e tirarmos todas essas pessoas da informalidade”, destacou.

O vereador Sargento Joelson (SD) também participou da reunião e parabenizou a condução do projeto. “Parabenizar e dizer que Cuiabá precisa disso. Quero participar e entender melhor, para facilitar quando a lei chegar, porque vai ter que ser aprovado aqui (na Câmara)”, disse o vereador.


O secretário de Habitação e Regularização Fundiária, Leonardo Leão, agradeceu pelo convite e ressaltou a importância do Legislativo acompanhar o processo de construção da matéria.

“É de fundamental importância a participação da Câmara, desta comissão, para que juntos, busquemos a melhor maneira de facilitar a vida da população e regular os lotes e propriedades do nosso município”, disse.

Também participaram da reunião servidores do gabinete dos vereadores Marcus Brito Junior (PV), Sargento Joelson e da Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária.

Assista a reunião ordinária:&nbsphttps://youtu.be/xiQfyyzYn8s

Veja as fotos da reunião: https://www.flickr.com/photos/camaramunicipalcuiaba/albums/72157720199365166

Secom Câmara

Continue lendo

Cuiabá

Prefeitura e TRE-MT articulam parceria para garantir regularização dos eleitores cuiabanos

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

Aproximadamente 400 mil eleitores mato-grossense estão com os títulos cancelados, conforme aponta um levantamento feito pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Ainda segundo o órgão, estima-se que um terço desse público esteja concentrado em Cuiabá e Várzea Grande. Diante da situação, o prefeito Emanuel Pinheiro está articulando parcerias para fomentar a regularização da situação na Capital.

Nesta quinta-feira (02), o chefe do Executivo se reuniu com o presidente do TER-MT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, a fim de iniciar as tratativas para montagem de um plano que alcance a população cuiabana. Conforme apresentado ao prefeito, uma parte considerável dos cancelamentos ocorrem em virtude da não revisão do eleitorado, ou seja, a falta de cadastro biométrico.  

Em todo Brasil, todavia, a realização da coleta de dados biométricos continua suspensa, seguindo uma determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio da Resolução nº 23.615/2020. No entanto, ao gestor da Capital, o presidente do TRE relatou ter encaminhado ao comandante do órgão nacional um ofício com informações que comprovam que Mato Grosso já está apto para dar seguimento nesse trabalho.

“Mediante isso, vamos marcar uma agenda com os deputados federais Emanuelzinho, Carlos Bezerra, e com os senadores Jayme Campos e Wellington Fagundes, para pedirmos uma audiência com o presidente do TSE. Munidos com todas as informações, vamos solicitar que entendam o problema que estamos enfrentando e que nos dê essa condição de ajudar o TRE a regularizar essa situação”, contou Emanuel.

De acordo com o prefeito, a ideia é que, após conseguir a liberação no TSE, a Prefeitura de Cuiabá e o TRE formalizem uma parceria, agilizando a coleta e permitindo que todos os eleitores possam estar presentes nas urnas nas próximas eleições. Para ele, o Município deve sempre somar forças com outras instituições para garantir que toda população tenha acesso aos seus direitos constitucionais.

“Estamos buscando meio de regularizar essa situação e o primeiro passo dado foi essa visita honrosa ao presidente Carlos Alberto. Em Cuiabá, são cerca de 84 mil pessoas, correspondendo a aproximadamente 20% do eleitorado da Capital que estão nesta situação. Esse público faz parte, em sua maioria, de uma camada mais carente da população, que ainda não conseguiu fazer essa atualização”, finalizou. 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana