conecte-se conosco


Mato Grosso

Procon-MT promove palestra sobre educação financeira com o economista Vivaldo Lopes

Publicado


A Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MT) promove, na sexta-feira (27.11), às 10h, a palestra com o tema Educação Financeira, ministrada pelo  economista Vivaldo Lopes. O evento, que integra a programação da 7ª Semana Nacional de Educação Financeira, promovida pelo Fórum Brasileiro de Educação Financeira (FBEF), será realizado pela plataforma Google Meet e é aberto ao público.

Para acessar, basta clicar neste link.

Neste ano, o tema da Semana Nacional é Resiliência Financeira: Como atravessar a crise? e o objetivo das ações desenvolvidas pela Fórum Brasileiro de Educação Financeira, Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), Procons e parceiros é promover práticas financeiras conscientes, responsáveis e autônomas, além de contribuir para o planejamento das finanças familiares, neste momento de pandemia da Covid-19.

A palestra do Procon-MT contará com a participação do secretário adjunto do Procon-MT, Edmundo Taques, e de representante da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso (Fecomércio-MT), Igor Cunha.

O palestrante Vivaldo Lopes é formado pela Universidade Federal e Mato Grosso e possui Pós-Graduação em Gestão Empresarial pela Universidade de São Paulo (USP). O economista é autor do livro Mato Grosso, território de oportunidades e atuou como professor do Departamento de Economia da UFMT, secretário de Planejamento e Finanças da Prefeitura de Cuiabá, secretário do Tesouro da Secretaria de Estado de Fazenda, dentre outras funções. Confira aqui o mini currículo do palestrante.

Outras ações

Durante a semana, haverá diversas ações gratuitas para os consumidores, como ações educativas, palestras online, renegociação de dívidas pela plataforma Consumidor.gov.br, dentre outros. Veja a programação completa no site oficial do evento.

Renegociação de dívidas

Até o dia 29 de novembro os consumidores podem renegociar suas dívidas com instituições financeiras e de telecomunicações pela plataforma de reclamação on line Consumidor.gov.br.  O prazo médio de respostas é de sete dias, com 80% das demandas resolvidas. Participam da ação as empresas Caixa Econômica Federal, Bradesco, Itaú, Santander, Banco do Brasil, BMG, Banco PAN, Oi Vivo, Claro e Tim.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Ouvidoria Geral de Polícia constata ampliação de vagas no sistema penitenciário

Publicado


A Ouvidoria Geral de Polícia constatou a ampliação de 2.286 novas vagas ofertadas no Sistema Penitenciário. A solicitação de informação foi motivada pela denúncia de um deputado estadual, veiculada na imprensa que gerou questionamentos sobre a decisão de fechar unidades prisionais no interior. A medida de fechamento de unidades do Sistema Penitenciário tem por base a otimização dos recursos públicos, mas condicionada à criação de novas vagas, no cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta do Estado com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso. 

O Sistema Prisional tem espaços de detenção de grande e de pequeno porte, distribuídos pelo estado, que somam 7.782 vagas. Quanto menor, maior é o custo unitário por reeducando. Por exemplo, uma cadeia em que só haja um preso precisará de mais agentes do que de internos, já que é será necessária a alternância de plantões. 

Pensando nisso e em respeito ao TAC, os gestores decidiram ampliar o número de vagas nas unidades já existentes. “Essas unidades que receberam reformas já possuem melhor estrutura de banheiros, celas, agentes e sistema de segurança. Em algumas unidades fechadas, o custo de um reeducando era três vezes maior do que na Penitenciária Central, por exemplo”, afirma Jean Gonçalves, secretário adjunto de Administração Penitenciária.

O déficit ainda é significativo, já que ultrapassa o número de 5 mil detentos. Mas para Jean Gonçalves, a previsão de criação de 4 mil novas vagas irá melhorar as condições das penitenciárias e com isso reduzir a criminalidade, tanto de ações que partem das cadeias, quanto de reincidência de quem já cumpriu a pena.

Na nova visão da Administração Penitenciária, é mais viável abrir vagas nas unidades já existentes, onde já existem estrutura e policiais penais.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Ouvidoria apura fechamento de unidades prisionais e constata ampliação de vagas no sistema

Publicado


A Ouvidoria Geral de Polícia constatou a ampliação de 2.286 novas vagas ofertadas no Sistema Penitenciário. A solicitação de informação foi motivada pela denúncia de um deputado estadual, veiculada na imprensa que gerou questionamentos sobre a decisão de fechar unidades prisionais no interior. A medida de fechamento de unidades do Sistema Penitenciário tem por base a otimização dos recursos públicos, mas condicionada à criação de novas vagas, no cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta do Estado com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso. 

O Sistema Prisional tem espaços de detenção de grande e de pequeno porte, distribuídos pelo estado, que somam 7.782 vagas. Quanto menor, maior é o custo unitário por reeducando. Por exemplo, uma cadeia em que só haja um preso precisará de mais agentes do que de internos, já que é será necessária a alternância de plantões. 

Pensando nisso e em respeito ao TAC, os gestores decidiram ampliar o número de vagas nas unidades já existentes. “Essas unidades que receberam reformas já possuem melhor estrutura de banheiros, celas, agentes e sistema de segurança. Em algumas unidades fechadas, o custo de um reeducando era três vezes maior do que na Penitenciária Central, por exemplo”, afirma Jean Gonçalves, secretário adjunto de Administração Penitenciária.

O déficit ainda é significativo, já que ultrapassa o número de 5 mil detentos. Mas para Jean Gonçalves, a previsão de criação de 4 mil novas vagas irá melhorar as condições das penitenciárias e com isso reduzir a criminalidade, tanto de ações que partem das cadeias, quanto de reincidência de quem já cumpriu a pena.

Na nova visão da Administração Penitenciária, é mais viável abrir vagas nas unidades já existentes, onde já existem estrutura e policiais penais.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana