conecte-se conosco


Internacional

Principal cientista de projeto nuclear do Irã é assassinado

Publicado


source
irã
Reprodução

O ministro das Relações Exteriores do Irã disse que há “sérias indicações do papel israelense” no ataque.

Nesta sexta-feira (27), Mohsen Fakhrizadeh foi baleado e morto em Damavand, na província de Teerã, capital iraniana. Ele trabalhou por duas décadas no programa de armas nucleares do Irã e era considerado o principal cientista por trás do projeto nuclear do país. As informações foram dadas pelo G1 .

Fakhrizadeh estava em um carro quando foi baleado . Ele chegou a ser encaminhado a um hospital, mas não resistiu.

Testemunhas dizem que ouviram o barulho de uma explosão seguido do som de rajadas de metralhadoras .

O Ministério da Defesa do Irã acusa Israel pelo ataque. O ministro das Relações Exteriores, Javad Zarif, afirmou que há “sérias indicações do papel israelense”.

“Terroristas assassinaram um eminente cientista iraniano hoje. Esta covardia — com sérias indicações do papel israelense — mostra uma guerra desesperada contra os perpetradores. O Irã apela à comunidade internacional — e especialmente à UE — para acabar com seus vergonhosos padrões duplos e condenar este ato de terror de Estado”, escreveu Zarif.

O porta-voz do gabinete de Benjamin Netanyahu , primeiro-ministro de Israel, declarou que não comentaria a morte de Fakhrizadeh.

Os serviços de inteligência dos Estados Unidos e de Israel consideravam o cientista como o principal nome dos programas secretos iranianos para projetar uma ogiva atômica.

De acordo com o jornal New York Times, Fakhrizadeh era um dos maiores alvos da Mossad, serviço de inteligência israelense.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Papa lembra mortos no Holocausto e pede atenção para que tragédia não se repita

Publicado


source
Papa Francisco rezou pelos mortos durante a Segunda Guerra Mundial
Reprodução/Vaticano

Papa Francisco rezou pelos mortos durante a Segunda Guerra Mundial

No Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, celebrado anualmente em 27 de janeiro, o papa Francisco pediu para que as pessoas “fiquem atentas” para que tragédias como o assassinato de milhões de judeus não seja repetido.

“Relembrar é uma expressão de humanidade, relembrar é um sinal de civilidade, relembrar é uma condição para um futuro melhor de paz e fraternidade. Relembrar é também estar atento porque essas coisas podem acontecer de novo, começando pelas propostas ideológicas que querem salvar um povo e terminam destruindo todo o povo e a humanidade . Estejam atentos sobre como começou essa estrada de morte, de extermínio, de brutalidade”, disse o Pontífice durante a audiência geral desta quarta-feira (27).

A data foi instituída pela Organização das Nações Unidas ( ONU ) em 2005 e tem como objetivo lembras das milhões de vítimas.

No dia 27 de janeiro de 1945, as tropas soviéticas entraram no campo de concentração de Auschwitz e libertaram os sete mil sobreviventes que estavam no local. No entanto, dadas as condições de exploração e fome, muitos acabaram morrendo dias depois.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Reino Unido: fábrica ligada à AstraZeneca é esvaziada por suspeita de bomba

Publicado


source
Fábrica teve que ser esvaziada para que esquadrão antibombas pudesse entrar no local
Reprodução

Fábrica teve que ser esvaziada para que esquadrão antibombas pudesse entrar no local

Uma fábrica envolvida na produção da vacina Covishield, desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca , no País de Gales foi parcialmente esvaziada nesta quarta-feira por conta de uma suspeita de bomba. Uma unidade especializada em explosivos da polícia local foi encaminhada à planta, localizada na cidade de Wrexham.

A unidade é operada pela companhia Wockhardt UK e faz parte da cadeia de produção do imunizante da AstraZeneca , desenvolvido em parceria com a Universidade de Oxford (Reino Unido), sendo responsável pelo envase e embalagem da vacina. A fórmula teve o uso emergencial aprovado em diferentes países, incluindo o Brasil. As doses da AstraZeneca aplicadas nos brasileiros até o momento são importadas do Instituto Serum, na Índia. 

“A fábrica da Wockhardt UK em Wrexham recebeu nesta manhã um pacote suspeito em suas instalações. Todas as autoridades cabíveis ofram imediatamente notificadas e se colocaram à disposição”, anunciou a companhia através de um comunicado. “Seguindo diretrizes técnicas, evacuamos parcialmente a planta até que uma investigaçao completa seja concluída. A segurança dos nossos funcionários e a continuidade dos serviços são de imensa importância”. 

Um robô neutralizante foi visto no local. Em nota, a polícia local confirmou o envio de um esquadrão antibombas para a fábrica e orientou a população a evitar a área. “Estamos lidando neste momento com o incidente em curso no Complexo Industrial de Wrexham”, disse o comunicado.

Você viu?

Visita do premier

O emissora britânica BBC, o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson , visitou a fábrica em novembro e defendeu que a instalação tinha o potencial de “salvar a humanidade” contra o coronavírus. Na ocasião, Johnson posou para os fotógrafos com frascos da vacina da AstraZeneca antes de receber a autorização regulamentar das autoridades de saúde britânicas.

A Wockhardt UK foi selecionada pelo governo britânico para colaborar com o processo de produção da vacina da AstraZeneca/Universidade de Oxford.

A suspeita de bomba ocorre em meio a um momento tenso entre a AstraZeneca, o Reino Unido e a União Europeia (UE). Depois que a farmacêutica britânica anunciou que não conseguiria entregar todos os lotes de vacinas contra a Covid-19 previstos para o primeiro trimestre por problemas em suas plantas situadas no território europeu, o bloco europeu cobrou publicamente a empres a cumprir com as obrigações contratuais.

Como não houve problemas com o fornecimento de doses ao Reino Unido , um clima de desconfiança se instaurou entre Londres e Bruxelas.

A AstraZeneca tem um acordo firmado com o governo britânico que prevê o fornecimento de 100 milhões de doses do imunizante Covishield. Segundo uma fonte de alto escalão da UE ouvida pela Reuters, as duas unidades da AstraZeneca no Reino Unido que fabricam as vacinas devem compartilhar a produção com a União Europeia em virtude do contrato assinado com o bloco.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana