conecte-se conosco


Geral

PRF suspende uso de radares móveis nas rodovias federais de Mato Grosso

Publicado

Medida atende determinação do presidente Jair Bolsonaro e atinge sete BRs que cortam Mato Grosso

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou um ofício nesta quinta-feira (15) determinando “cumprimento imediato” da suspensão da fiscalização por radares móveis em todas as rodovias federais do Brasil. A medida atende uma determinação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e não vale para radares fixos, que continuarão funcionando, e nem para rodovias estaduais e municipais, que não são de responsabilidade da PRF.

Em Mato Grosso, a medida atinge sete rodovias federais que cortam o estado. São elas: BR-070, BR-158, BR-163, BR-174, BR-251, BR-242 e BR-364. Segundo o governo, o uso dos radares móveis será reavaliado e não foi divulgado um prazo para que eles voltem a ser usados na fiscalização da velocidade.

“A direção-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) expediu decisão administrativa na qual determina a todos os gestores e servidores da PRF que adotem as providências necessárias para o imediato cumprimento da decisão Presidencial, devendo ser sobrestado o uso e recolhidos os equipamentos medidores de velocidade estáticos, móveis e portáteis até que o Ministério da Infraestrutura conclua a reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas”, diz o comunicado da polícia divulgado nesta tarde.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

Morre em Cuiabá a professora e escritora Carmelinda Maciel, de N S do Livramento

Publicado

Faleceu na mnhã deste sábado, 23, a professora Carmelinda Ferrante Maciel da Silva, conhecida por dona Carmela, após ter sido internada por apresentar problema de saúde nos últimos dias. O velório da professora, muito conhecidaem Nossa Senhora do Livramento, acontece das 07h00 às 10h00, na Capela Jardins, na capital, e sepultamento será no Cemitério Parque Cuiabá.

Carmelinda Ferrante Maciel da Silva nasceu no ano de 1954, em Falciano Di Mondragone, província da Nápoles, Itália e veio para o Brasil em 1968, quando tinha apenas 15 anos de idade. Ela atuou durante muito tempo como vice-consulesa honorária da Itália em Cuiabá. Também prestou relevantes serviços ao Estado de Mato Grosso, servindo italianos e demais descendentes que aqui chegaram.

  Atualmente, a professora desenvolvia um trabalho voluntário de resgate da história da cidade de Nossa Senhora do Livramento, promovendo cursos, encontros e pesquisas. Ela liderava um grupo de técnicos ligados ao patrimônio histórico, artístico e cultural de Mato Grosso, que vem investigando sobre as diferenças entre a população livramentense ao longo da sua existência dentro de um processo de evolução. A intenção é focar num olhar sobre as origens do papa-banana desde o século XVIII até aos dias atuais.

Nesta quinta-feira (21 de maio), o lugar completou 290 anos de existência e mesmo com toda essa idade Livramento nunca teve esses registros. E olha que a cidade é a segunda mais antiga de Mato Grosso, depois de Cuiabá.

Entusiasmada com a iniciativa em si, a professora aventou por diversas vezes, a possibilidade de registrar todos os seus estudos sobre Livramento em um ‘Livro do Tombo’, já que a cidade é tão antiga. “A cidade ainda não possui registros de seu patrimônio histórico móvel, imóvel, natural e artístico, mesmo perdendo em idade apenas para Cuiabá, em Mato Grosso. Mas graças a Deus, o prefeito da cidade vem concordando de fazermos este trabalho. Livramento, além das pesquisas arqueológicas e históricas, terá finalmente um Livro do Tombo organizado, documentado e escrito à mão por mim. Estou muito feliz com tudo isso, porque vamos deixar para nossas futuras gerações toda a memória e orgulho de ser livramentense”, disse a professora em janeiro deste ano.

Dona Carmela era casada com o livramentense Licinio Aurélio Maciel Monteiro da Silva (médico veterinário conhecido com doutor Lelinho). Talvez isso a levou a ser autora de dois lindos livros: “Nossa Senhora do Livramento – Santuário do Pantanal Mato-Grossense” – onde conta a história do nascimento e a saga dos habitantes dessa simpática cidade; e o “Comunitá Italiana: Uma saga de amor” – onde relata a história dos Italianos no Estado do Mato Grosso.

Consternado diante do acontecido, o prefeito municipal Silmar de Souza lamentou a morte da professora da seguinte maneira: “Dona Carmela era um pessoa formidável. A perca é muito grande. Um ser humano extremamente do bem que contagiava a todos que por ela passavam. Estive com ela na semana passada, mais precisamente no dia 13 de maio, onde conversamos bastante e demos boas risadas. Deixo aqui as minhas condolências ao esposo e demais membros da família que aqui ficam.”

Continue lendo

Geral

Redução de denúncias durante pandemia da Covid-19 preocupa instituições

Publicado


Suspensão do funcionamento das escolas e creches pode ter relação direta com a diminuição do número de denúncias

As instituições que integram a Rede Protege em Cuiabá, que atuam na articulação intersetorial em defesa das crianças e dos adolescentes, iniciaram uma campanha para ampliação da divulgação dos canais de atendimentos às vítimas de violência, abuso sexual, entre outras práticas. A iniciativa foi tomada após constatação de que nesse período de pandemia do Novo Coronavírus houve uma redução do número de denúncias na capital.

A promotora de Justiça Valnice Silva dos Santos destaca que a suspensão do funcionamento das escolas e creches pode ter relação direta com a diminuição do número de registros. Segundo ela, grande parte das denúncias é feita por profissionais dessas unidades que convivem diariamente com as crianças vítimas de violência.

“Não sabemos se realmente está tendo esta redução porque a mãe está em casa cuidando dos filhos ou se é porque os fatos não estão chegando ao nosso conhecimento. Daí a importância da massificação da divulgação dos canais de atendimento para que toda a sociedade e a própria vítima tenha condições de denunciar”, destacou a promotora de Justiça.

Além disso, o estresse enfrentado pela população nesse momento de pandemia pode agravar ainda mais a situação de violência. A decisão em torno da realização da campanha foi tomada ontem durante reunião, por videoconferência, dos integrantes da Rede Protege. Participaram da discussão representantes do Ministério Público Estadual, Conselho Tutelar, Delegacia Especializada na Defesa da Criança e do Adolescente, secretarias municipais de Saúde, Educação e Assistência Social, Defensoria Pública e Secretaria de Estado de Segurança Pública.

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana