conecte-se conosco


Internacional

Presidentes se reúnem na 60ª Cúpula do Mercosul no Paraguai

Publicado

Nesta quinta-feira (21) ocorre a 60ª Reunião Ordinária da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul, bloco econômico composto por Paraguai, Uruguai, Brasil e Argentina. Esta é a primeira reunião presencial dos líderes desde o início da pandemia.

Depois de cancelar a ida à Assunção, capital do Paraguai, o presidente Jair Bolsonaro deve participar da Cúpula do Mercosul via videoconferência. A suspensão da viagem se deve aos compromissos oficiais do presidente no Brasil. Nesta edição do encontro, o Paraguai deixa a presidência temporária do bloco e passa a função para o Uruguai. Cada presidência dura seis meses.

Ontem (20) ocorreu a reunião ordinária do Conselho do Mercosul com a participação de ministros de Estado. Antes da troca de presidência, o Ministério das Relações Exteriores do Paraguai anunciou a assinatura do acordo de Livre Comércio do Mercosul, com Cingapura. O bloco também entrou em consenso para reduzir em 10% a Tarifa Externa Comum (TEC) do Mercosul. A medida já vem sendo adotada pelo Brasil de forma unilateral.

Segundo o governo brasileiro, ainda está prevista, durante o encontro desta quinta-feira, a assinatura de acordo para combater o feminicídio e a continuidade de tratativas para a ampliar acordos com Índia e Israel. Também hoje está previsto o café da manhã de trabalho dos chefes de Estado do Fórum para o Progresso e Desenvolvimento da América do Sul (Prosul). O principal assunto a ser debatido é o combate ao crime organizado entre as fronteiras da região.

Somente este ano, o Brasil exportou mais de R$ 10 bilhões para o Mercosul e importou aproximadamente R$ 9 bilhões dos países-membros. De acordo com o governo federal, mais de 90% das vendas brasileiras para o Mercosul são de produtos da indústria de transformação, incluindo exportações dos setores automotivo e de máquinas e equipamentos.

Ouça também na Radioagência Nacional:

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Internacional

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

Presidente da Colômbia sobre eleição no Brasil: “Que ganhe Lula”

Publicado

Gustavo Petro
Reprodução: Redes Sociais

Gustavo Petro

O presidente eleito da Colômbia, Gustavo Petro, que assume o cargo neste domingo, afirmou na noite deste sábado que espera que Luiz Inácio Lula da Silva seja eleito presidente do Brasil.

Em encontro com jornalistas estrangeiros num hotel luxuoso de Bogotá, Petro, perguntado sobre o Brasil e qual é sua expectativa sobre um dos principais sócios de seu país na região, respondeu: “Pois, que ganhe Lula.”

Petro e Lula têm uma afinidade pública e o candidato do PT foi um dos primeiros a celebrar a vitória do colombiano no segundo turno das eleições presidenciais, em 19 de junho passado.

Também estavam no encontro os novos ministros das Relações Exteriores, Defesa, Agricultura e Interior. Em conversas informais, alguns deles admitiram que uma eventual vitória de Lula ajudaria a ter uma relação mais fluida e produtiva com o Brasil. Os mesmos ministros, porém, mostraram-se dispostos a trabalhar com o governo de Jair Bolsonaro.

Neste sábado, Petro se reuniu com presidentes estrangeiros e enviados internacionais. O Brasil enviou o chanceler Carlos França, que teve uma bilateral com o presidente eleito e o novo chanceler, Álvaro Leyva. Na agenda bilateral estiveram presentes vários temas, entre eles a necessidade de cooperar em matéria econômica, proteção do meio ambiente e transição energética.

O Itamaraty está dando sinais positivos para garantir uma boa relação com Petro, apesar das diferenças políticas e ideológicas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Vídeo: Explosão deixa 17 desaparecidos e 67 feridos em Cuba

Publicado

Explosão causou grande desastre em Cuba
Reprodução/Twitter

Explosão causou grande desastre em Cuba

Um incêndio em dois tanques de petróleo deixou 17 desaparecidos e 67 feridos em uma área industrial da cidade de Matanzas, na região oeste de Cuba. Segundo o Hospital Faustino Pérez, dos 67 feridos atendidos até agora pelo incêndio, cerca de 18 estão em estado grave. Autoridades do país informaram que os desaparecidos seriam bombeiros que estavam na área mais próxima ao fogo.

O fogo começou na tarde de sexta-feira depois que um raio atingiu um dos tanques do depósito localizado nos arredores de Matanzas, cerca de 90 quilômetros a leste de Havana. Às 5h deste sábado, o fogo atingiu um segundo tonel. Segundo o jornal oficial Granma, o primeiro tanque “continha cerca de 26.000 metros cúbicos de petróleo bruto nacional, cerca de 50% da sua capacidade máxima, quando o raio atingiu a cúpula da instalação”.

Mario Sabines Lorenzo, governador de Matanzas, informou que há cerca de 800 pessoas removidas da área. O incêndio ocorre em meio a dificuldades enfrentadas desde maio na ilha para atender ao aumento da demanda por energia devido ao calor do verão.

A obsolescência de suas oito usinas termelétricas, danos, manutenções programadas e falta de combustível dificultam a geração de energia. Desde maio, as autoridades programam apagões de até 12 horas por dia em algumas regiões do país. Desde então, já houve 20 protestos em cidades do interior da ilha.

Veja o vídeo:


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana