conecte-se conosco


Internacional

Presidente mexicano apresenta reforma eleitoral para reduzir Congresso

Publicado

source
Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, apresenta plano de reforma para reduzir Congresso
Reprodução: Flickr – 28/04/2022

Presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, apresenta plano de reforma para reduzir Congresso

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, apresentou nesta quinta-feira uma reforma do sistema eleitoral nacional e da entidade que o supervisiona — uma das instituições mais confiáveis do país. A medida, que terá dificuldades para ser aprovada no Congresso, busca concentrar o poder nas mãos do governo, segundo críticos.

A proposta reduziria o tamanho do Congresso e das legislaturas estaduais, além de substituir o Instituto Nacional Eleitoral (INE) por um órgão chamado Instituto Nacional de Eleições e Consultas, que contaria com sete membros escolhidos pelo voto popular. Órgãos estaduais semelhantes ao INE também seriam eliminados.

Atualmente, o INE tem 11 conselheiros eleitos em consenso pelo Congresso para um mandato de nove anos. Os membros da nova entidade seriam escolhidos pelo voto popular, com os candidatos sendo selecionados pelos poderes Executivo, Legislativo e Judicial — potencialmente adicionando um grau político maior ao órgão.

A proposta ainda reduziria o financiamento federal dos partidos políticos e os gastos com eleições — algo na mira de López Obrador há um tempo, já que o presidente muitas vezes rivalizou com o INE.

López Obrador fez o anúncio sobre a proposta de mudanças constitucionais em uma coletiva de imprensa, no momento em que a atual sessão do Congresso estava prestes a terminar. Segundo ele, o plano reduzirá a influência dos interesses econômicos na política.

“Não há intenção de impor um partido único”, disse López Obrador. “O que queremos é que haja uma verdadeira democracia no país e que as fraudes eleitorais acabem”.

No entanto, o caminho para a reforma, que modificaria 18 artigos constitucionais e acrescentaria sete provisórios, não é fácil. O partido de López Obrador, o Morena, e seus aliados precisam de uma maioria de dois terços no Congresso para passá-la — o que eles não têm. Além disso, os principais partidos de oposição já se manifestaram de maneira contrária às mudanças.

Como exemplo, o presidente falhou há pouco mais de uma semana na tentativa de aprovar uma ampla reforma do setor elétrico, que necessitava dessa mesma maioria de dois terços, já que modificaria a Constituição.

Leia Também

Logo após a derrota, ele conseguiu a aprovação de mudanças na lei de mineração, fazendo com que a exploração e o uso do lítio passassem a ser exclusivamente reservadas ao Estado mexicano — esta medida só precisava do apoio de uma maioria simples da Casa, ou seja, metade das cadeiras mais uma.

O presidente mexicano aparentemente reconheceu a improbabilidade de que a reforma seja aprovada, dizendo que era sua responsabilidade apresentá-la “mesmo que não seja aprovada”. Ele ainda pediu ao Congresso que estude cada ponto da proposta, conscientize o público e, então, tome uma decisão.

López Obrador critica há muito tempo as autoridades eleitorais do México, acusando-as de ajudar a arquitetar suas derrotas quando concorreu à Presidência em 2006 e 2012. Apesar disso, foi o próprio INE que confirmou sua vitória esmagadora no pleito presidencial em 2018.

As propostas de agora reduziriam o número de legisladores na câmara baixa do Congresso de 500 para 300 e senadores de 128 para 96, eliminando os chamados legisladores “plurinominais”. Esses não são eleitos diretamente pelos eleitores, mas aparecem nas listas dos partidos e obtêm assentos com base na proporção de votos de sua sigla.

Além disso, os partidos políticos só receberiam financiamento público durante as campanhas e não anualmente, como agora. López Obrador argumenta que as mudanças economizariam US$ 1,2 bilhão para o México e permitiriam que os cidadãos selecionassem pessoas honestas para concorrer às eleições.

Outro ponto da proposta, de eleger os membros do órgão que substituiria o INE por voto popular, também é criticado por analistas, que argumentam que as pessoas nessas posições devem ser especialistas e que isso pode adicionar mais uma camada política na forma como as eleições são realizadas.

“Pensar que um eleitorado tão variado e tão desinformado teria a capacidade de selecionar conselheiros eleitorais e magistrados é pura demagogia e pretensão”, disse à AP Clara Jusidman, fundadora da ONG Iniciativa Cidadã e Desenvolvimento Social, acrescentando que as pessoas no poder levariam seus apoiadores a votar em quem eles quisessem.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

* Com informações de agências internacionais

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

Vídeo: Veja o momento em que míssil atinge shopping na Ucrânia

Publicado

Vídeo: Veja momento em que míssil atinge shopping na Ucrânia
Foto: ANSA

Vídeo: Veja momento em que míssil atinge shopping na Ucrânia

Um  shopping na cidade de Kremenchuk, na Ucrânia, foi atingido por um míssil russo nesta última segunda-feira (27). A explosão deixou pelo menos 18 mortes e 60 feridos. Além disso, 36 pessoas ainda estão desaparecidas.

Um sobrevivente do ataque relatou como foram os minutos após a explosão e os primeiros socorros: “Vi muitas pessoas feridas, pessoas queimadas, algumas cobertas de sangue. Uma menina caiu e nós a ajudamos a puxá-la. Ela continuou caindo e perdendo a consciência, mas tentamos ajudá-la”, disse Mykola Mykhailets.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou a Rússia de atingir civis deliberadamente no ataque em Kremenchuk. Ele classificou a ofensiva como “um dos ataques terroristas mais desafiadores da história europeia”.

A Rússia disse que o local era um alvo militar e alegou que o shopping estava vazio no momento do ataque.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

VÍDEO: Bisão ataca homem e criança em parque dos EUA

Publicado

Bisão atacou homem e criança em parque dos EUA
Reprodução / The Sun – 27.06.2022

Bisão atacou homem e criança em parque dos EUA

Um bisão atacou um homem e uma criança em um parque dos  Estados Unidos. O adulto acabou se ferindo ao tentar proteger o menor, que recebeu investidas do animal.

O homem de 34 anos estava com a família no Parque Nacional de Yellowstone na última segunda-feira (27) e, enquanto caminhava em um calçadão do local, avistou o bisão atacando uma criança pequena.

Ao intervir e tentar resgatar o menor, ele sofreu ferimentos causados pelo animal. Funcionários do parque disseram em comunicado ao jornal The Sun que o homem teve uma lesão no braço e foi levado ao hospital.

Imagens compartilhadas nas redes sociais mostram o homem e a criança correndo em direção a um segurança no momento do ataque.

Veja o vídeo:


“Os animais no Parque Nacional de Yellowstone são selvagens e podem ser perigosos quando abordados”, alertaram os guardas florestais. “Quando um animal estiver perto de um acampamento, trilha, calçadão, estacionamento ou em uma área desenvolvida, dê espaço a ele.”

As autoridades locais recomendaram que turistas fiquem a pelo menos 25 metros de distância de animais como bisões e alces, uma vez que outros ataques já ocorreram anteriormente.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana