conecte-se conosco


Política Nacional

Presidente do Senado defende pauta municipalista em evento no Piauí

Publicado

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, participou, nesta segunda-feira (6), do 2º Congresso das Cidades do Piauí. O evento, que acontece até 8 de maio, tem o objetivo de reunir os gestores dos 224 municípios piauienses para debaterem os temas que cercam a administração pública.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); o governador do Piauí, Wellington Dias; e o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, também estiveram na cerimônia de abertura do Congresso.

Durante o encontro, o presidente do Senado defendeu que iniciativas como essa promovem a troca de experiências e a reflexão sobre os desafios das cidades, impulsionando a gestão municipal e fortalecendo a nossa federação. Davi lembrou que foi secretário municipal de Obras Públicas e Serviços Públicos de Macapá em 2009, e enfatizou que compartilha das preocupações dos gestores locais.

— Sou um municipalista convicto. Sempre defendi a bandeira dos municípios. Garanto às senhoras e aos senhores aqui presentes, como garanti durante a Marcha dos Prefeitos, realizada mês passado, em Brasília, que o Senado não irá se abster de sua responsabilidade enquanto Casa da federação — disse o senador, que se comprometeu a comandar uma pauta de votações em favor dos municípios.

O presidente do Senado lidera a reformulação do pacto federativo com o objetivo de conduzir, no Parlamento, a aprovação de medidas que permitam aos estados e municípios o equilíbrio das contas públicas. Na próxima quarta-feira (8), Davi receberá os 27 governadores, em Brasília, para definirem propostas do novo pacto. Os presidentes da República, Jair Bolsonaro, e da Câmara, Rodrigo Maia, confirmaram presença.

Da Assessoria de Imprensa da Presidência do Senado

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Secretaria da Mulher debate normas para aumentar proteção de bebês durante a pandemia

Publicado


.
Divulgação/Agência de Notícias do Paraná
Saúde - geral - amamentação bebês nutrição infantil recém-nascidos leite materno maternidade
Proposta em análise na Câmara tenta reduzir risco de contaminação de crianças menores de um ano

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados promove live nesta terça-feira (4), às 14h30, para discutir o Projeto de Lei 2765/20, que institui normas para proteção de bebês e puérperas durante a pandemia de Covid-19.

O debate é uma iniciativa das deputadas Erika Kokay (PT-DF) e Sâmia Bomfim (Psol-SP), autora da proposta.

Entre outras medidas, o PL 2765/20 amplia o período da licença-maternidade, de 120 para 180 dias, e o da licença-paternidade, de 5 para 45 dias, enquanto durarem as medidas de enfrentamento da pandemia no País.

O texto também cria a licença-cuidador, que tem o objetivo de estender o período de licença para cuidados com o bebê por mais 180 dias. Esse período seria, portanto, somando aos 180 ou 45 dias.

“A licença-cuidador, um mecanismo de cuidado social emergencial, busca diminuir o risco de exposição de crianças menores de um ano à Covid-19, que poderia colocar em perigo a saúde de todo um grupo familiar”, afirma Sâmia.

Convidadas
Foram convidadas para a discussão:

  • a jornalista e ativista por inclusão, direitos e cidadania das pessoas com deficiências e suas famílias Andrea Werner;
  • a pesquisadora do Observatório Feminista do Nordeste Ingrid Farias;
  • a farmacêutica Karla Kobal;
  • a antropóloga e presidente do LeME-Leite Materno na Escola, Renata Albuquerque; e
  • a jornalista e pós-graduanda em aleitamento materno Veronica Linder.

Transmissão
O público poderá acompanhar o debate na pagina da Secretária da Mulher no YouTube.

Da Redação – MO

Continue lendo

Política Nacional

Lava Jato: Gleisi diz que decisão de Fachin é “descabida”

Publicado


source
Gleisi Hoffmann
Claudio Kbene

Presidente do PT, Gleisi Hoffmann

A presidente nacional do PT e deputada federal, Gleisi Hoffmann escreveu em seu Twitter na tarde desta segunda-feira (3) que ” revogar compartilhamento de dados da Lava Jato é descabido”. 

Gleisi criticou a decisão tomada nesta terça pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, que nega o compartilhamento de dados da força-tarefa da Lava Jato com a Procuradoria-Geral da República.

“Qual o interesse em manter essa caixa-preta?”, defende a presidente do PT .

“Já está claro que a República de Curitiba atuava como polícia política, investigava 38 mil pessoas s/ critérios e tem 50 mil documentos em segredo, atuando com parcialidade”, afirma sobre momentos da Lava Jato como a condenação de Lula.

Veja a publicação de Gleise :

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana