conecte-se conosco


Política MT

Presidente da Câmara cita força política do MDB e defende que legenda lance Percival Muniz ao Governo

Publicado

Juca do Guaraná afirma que Percival está preparado e que MDB não pode abrir mão de candidatura própria

O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, o vereador Juca do Guaraná Filho (MDB) declarou apoio à candidatura do ex-deputado federal, Percival Muniz, ao Governo de Mato Grosso, nas eleições de 2022.

O vereador enfatizou que o nome de Percival Muniz é forte por toda a sua história política. “O Percival tem um importante histórico político no Estado, onde já foi eleito como vereador, deputado estadual, deputado federal e prefeito de Rondonópolis. Ou seja, já passou por todas as esferas do Poder Público e com certeza é capaz de realizar uma excelente gestão como governador”, reflete Juca.

A expectativa é que o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) discuta o nome de Percival Muniz e o coloque como uma opção forte na disputa pelo Governo, dando à população do Estado uma opção já conhecida e de grande aceitação.

O presidente da Câmara ainda destacou a força do partido para lançar um nome de peso à disputa. “O MDB tem uma história muito forte e de credibilidade em Mato Grosso e no Brasil. Não poderíamos deixar de pensar em uma opção que pode fazer o nosso Estado avançar ainda mais. Alguém que vai saber administrar esse lugar que é tão rico, mas que também tem muitos desafios”, pontua.

Percival Muniz começou sua carreira política em 1983 quando foi eleito vereador por Rondonópolis pelo PMDB. Muniz foi deputado federal constituinte, secretária de Estado, deputado estadual e prefeito de Rondonópolis por três mandatos.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política MT

MP pede bloqueio de R$ 573 mil de ex-secretário e servidores por contratar ‘fantasmas’ em prefeitura

Publicado

Os contratados ‘fantasmas’ eram de cooperativa contratada para prestação de serviços na prefeitura

O  Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio da 1ª Promotoria de Justiça Cível de Sorriso, ingressou com ação de improbidade administrativa contra nove pessoas, entre servidores e particulares, envolvidos na contratação de cooperados “fantasmas” da Cooperativa de Trabalho Vale do Teles Pires (Coopervale) para prestação de serviços ao município. O MPMT requereu, em pedido liminar, a indisponibilidade de bens de todos os acusados no valor de R$ 573.792,90.

De acordo com o MPMT, o esquema foi viabilizado por meio da celebração do contrato nº 075/2019, decorrente do procedimento licitatório Pregão Presencial nº 143/2018, destinado à contratação de prestadora de serviços de mão de obra de apoio às atividades operacionais subsidiárias para atender as demandas da Prefeitura da cidade. Os serviços eram prestados em diversas secretarias, entre elas, a da Cidade, local em que os atos ímprobos foram praticados.

As provas documentais e testemunhais obtidas pelo MPMT revelaram que dentre os cooperados que prestavam serviços na Secretaria Municipal da Cidade, seis eram “fantasmas”, ou seja, nunca prestaram serviços ao município. Foram acionados: Ednilson de Lima Oliveira, ex-secretário municipal de Cidades; Claudiney da Silva Oliveira, servidor público fiscal do contrato; Paulo Henrique Custódio de Matos de Jesus, cooperado e fiscal da Coopervale; Loreane Rodrigues, Valmir Tomé de Oliveira, Fabiano Aparecido Lourenço, Weslaine Garlindo Andrade, Sérgio Tidré Sales e Nazareno Araújo de Paula.

De acordo com o MPMT, na lista de envolvidos no esquema fraudulento constam a esposa e o pai do servidor público efetivo responsável pela fiscalização do contrato, Claudiney da Silva. Nomes e documentos de outras duas pessoas que teriam prestado serviços informais ao servidor foram utilizados para credenciamento à cooperativa e posterior efetivação da contratação, mas os pagamentos eram destinados às contas bancárias de sua esposa, Loreane Rodrigues, e de seu pai, Valmir Tomé de Oliveira.

As investigações revelaram que o ex-secretário municipal Ednilson de Lima Oliveira atestava os relatórios emitidos por Claudiney da Silva, bem como as Notas Fiscais emitidas pela Coopervale, permitindo, a realização do pagamento indevido por serviços que nunca foram prestados. Foi constatado que as condutas ímprobas iniciaram no mês de outubro de 2019 e perduraram até o mês de maio de 2022, causando um prejuízo ao erário no montante de R$ 573.792,90.

A ação, de acordo com a promotora de Justiça Élide Manzine de Campos, busca assegurar a condenação dos requeridos por ato de improbidade administrativa e a reparação dos danos causados ao erário. O MPMT pleiteia ainda o pagamento de indenização pelo dano moral coletivo causado à coletividade.

 

Continue lendo

Política MT

TCE media diálogo entre Câmara e Cuiabá para solucionar falta de remédios e médicos sem trabalhar

Publicado

Auditoria do TCE também flagrou prédios de unidades de saúde com falhas na estrutura [Foto -Tony Ribeiro]

Após realizar auditoria que apontou falhas no sistema de saúde de Cuiabá, o Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) recebeu representantes da Câmara Municipal e da Secretaria de Saúde de Cuiabá para discutir soluções para a área. Em reunião realizada nesta quarta-feira (11), os vereadores apresentaram suas demandas aos conselheiros Guilherme Antonio Maluf e Waldir Teis.

A auditoria de conformidade que motivou a reunião avaliou as condições das unidades da atenção básica de saúde e detectou irregularidades como falta de medicamentos, ausência de transparência nas escalas médicas e de controle de carga horária, bem como problemas estruturais.

De acordo com o supervisor do Comitê Técnico de Saúde da Corte de Contas, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, durante o encontro foram constatados alguns avanços. “Vamos dar continuidade a nossa proposta de melhoria do setor, trazendo outros interlocutores para tentar resolver estes gargalos em Cuiabá para podermos avançar para o estado.”

Vale destacar que no processo, sob relatoria do conselheiro Waldir Júlio Teis, foram inspecionadas 93 unidades de saúde da atenção primária em Cuiabá, que tiveram como escopo as Unidades de Atenção Básica (UBS) e de Saúde da Família (USF), os Programas de Saúde da Família (OS), os Centros de Saúde (CS) e as respectivas unidades de extensão.

“Saúde é algo muito complexo. Nesta tarde saímos daqui satisfeitos com as respostas que obtivemos. Mas ainda precisamos chegar a um acordo para que a população seja atendida e tenha uma saúde mais digna”, avaliou o presidente da Comissão de Saúde da Câmara, o vereador Luiz Fernando Amorim.

O encontro contou com a presença dos vereadores Demilson Nogueira e Michelly Alencar, que também são membros da Comissão de Saúde da Câmara de Cuiabá e da secretária de saúde do município, Suelen Alliend.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana