conecte-se conosco


Saúde

Prefeitura de SP amplia grupo de vacinação contra o sarampo

Publicado

A partir de hoje (25) crianças entre seis meses e um ano também devem ser vacinadas contra o sarampo. A medida é uma determinação da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do Município de São Paulo (Covisa), em conjunto com o Ministério da Saúde e o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do Estado de São Paulo, para conter o avanço da doença. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) só não deve ser aplicada nas crianças dessa faixa etária que tiverem recebido a imunização em uma das mais de mil ações de bloqueio. 

“É importante ressaltar que esta dose administrada na campanha ou no bloqueio não substitui a vacina prevista no calendário nacional de vacinação que estabelece que a imunização contra o sarampo deve acontecer em duas etapas: a dose da tríplice viral é aplicada aos 12 meses de idade e a tetra viral, que inclui varicela/catapora, precisa ser administrada aos 15 meses de idade. A vacinação de rotina deve ser mantida com intervalo mínimo de 30 dias entre elas”, diz a secretaria municipal.

A vacinação em pessoas de 15 a 29 anos continua. Os integrantes destas duas faixas etárias não precisam apresentar o cartão do SUS para receber a dose da vacina nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou postos volantes espalhados pela cidade (Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município e postos da campanha, como escolas e estações de metrô. 

 

* Máteria alterada às 12h09 para correção de informação 

Edição: Alessandra Esteves
publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Sorocaba: Prefeitura afasta enfermeira que vacinou bebês contra covid

Publicado


source
Crianças apresentaram reações à vacina
Pixabay

Crianças apresentaram reações à vacina

A prefeitura de Sorocaba afastou a técnica de enfermagem que administrou de forma equivocada a vacina contra covid-19 em dois bebês de dois e quatro meses.

A técnica alegou que confundiu os frascos com o da vacina polivalente, que protege contra tétano, coqueluche, hepatite B, difteria, e uma bactéria que é responsável por infecções no nariz, meninge e garganta.

Por uma orientação das autoridades sanitárias, as crianças foram internadas no Hospital Gpaci. Eles apresentaram reações como febre, vômito, um deles teve inchaço nas pernas. O estado de saúde é considerado estável, e devem ficar em observação por até 15 dias, segundo informações da CNN.

Atualmente, no Brasil, a vacina da Pfizer, aplicada nos bebês, só pode ser aplicada em adolescentes a partir de 11 anos. Nos Estados Unidos, crianças a partir de 5 anos podem receber o imunizante, em dose menor que a aplicada em adultos. Ainda não há vacina contra covid-19 para bebês na faixa etária dos que receberam a dose por engano.

Leia Também

Em entrevista à TV Tem, o secretário de Saúde de Sorocaba informou que o erro foi descoberto um dia depois, durante a checagem do estoque de vacinas.

Enquanto o caso é investigado, a profissional será encarregada de trabalhos administrativos. Um processo deve ser instaurado para apurar quais medidas devem ser tomadas.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

Covid-19: país tem 22,1 milhões de casos e 615,7 mil mortes

Publicado


Balanço divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Ministério da Saúde aponta 4.385 novos diagnósticos de covid-19 no país em 24 horas. O dado eleva para 22.147.476 o número de pessoas infectadas pela doença desde o início da pandemia no país. Ontem (5), o painel de estatísticas marcava 22.143.091 casos acumulados.

As mortes causadas pelo novo coronavírus ao longo da pandemia somam 615.744. Em 24 horas, as autoridades de saúde notificaram 108 novos óbitos. Ontem, o painel de informações marcava 615.636 mortes acumuladas.

O balanço apontou também 161.344 pacientes em acompanhamento e 21.370.388 recuperados da doença.

Estados

Os estados com mais mortes por covid-19 são: São Paulo (154.369), Rio de Janeiro (69.153), Minas Gerais (56.322), Paraná (40.813) e Rio Grande do Sul (36.209).

Já as unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.849), Amapá (2.005), Roraima (2.056), Tocantins (3.923) e Sergipe (6.047).

Boletim epidemiológico 06.12.2021 Boletim epidemiológico 06.12.2021

Boletim epidemiológico 06.12.2021 – Ministério da Saúde

Ômicron

Até o momento, foram confirmados seis casos da variante Ômicron no Brasil, sendo três em São Paulo, dois no Distrito Federal e um no Rio Grande do Sul. Há ainda, segundo o ministério, um caso em investigação em São Paulo. Os pacientes estão isolados e a maioria está assintomática.

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana