conecte-se conosco


Geral

Prefeito prevê aumento de casos de coronavírus até o fim de junho e mantém shopping e bares fechados

Publicado

Emanuel voltou a afirmar que a retomada de todos os segmentos econômicos será feita de forma gradual e planejada [F – Davi Valle]

O prefeito Emanuel Pinheiro voltou a reforçar a necessidade da retomada das atividades econômicas continuar sendo feita de forma gradual e planejada. Na Capital, essa estratégia vem sendo colocada em prática desde o dia 27 de abril, já tendo contemplado alguns setores. Para aqueles que ainda não retornaram, o gestor explica que a medida será efetuada com base nos relatórios de comportamento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), realizados pelas equipes técnicas do Município.

“Não vamos abrir ou retomar nenhum setor, se houver um descontrole da Covid-19. É o avanço ou contenção da pandemia que define se é possível ou não aplicar essa retomada. E, quando isso acontecer, será feito com o maior cuidado possível, protegendo a saúde das pessoas. Serão implantadas todas as medidas de segurança, para que seja proporcionado um ambiente com a menor probabilidade de contágio possível. É um retorno que acontece de forma lenta, gradual, mas totalmente seguro”, destaca Pinheiro.

Em território cuiabano, os segmentos dos shoppings centers, restaurantes, bares, lanchonetes, academias, clubes e similares estão entre os que ainda não foram reabertos. Igualmente, o setor ambulante e congênere, a abertura ou realização de feiras livres, exposições, atividades esportivas e culturais, atividades educacionais presenciais, entre outras que provoquem aglomeração de pessoas, também continuam com o funcionamento vedado.

“Como gestor, enxergo essa situação com coração partido. Somos solidários com a população e com todas as categorias que, neste momento, estão impedidas de desenvolver suas funções. Entretanto, também como gestor, tenho a responsabilidade de pensar na saúde e na vida de cerca de 700 mil cuiabanos. Cuiabá só está conseguindo aplicar, gradativamente, essa retomada, por termos feito um dever de casa rigoroso desde o início ”, relata o prefeito.

O chefe do Executivo argumenta, contudo que, apesar de Cuiabá ter conquistado resultados positivos, em comparação ao restante do país, isso não significa que a cidade voltou a viver uma situação de normalidade. Pinheiro cita que, em todo Brasil, a tendência é que, até o fim de junho, o número de infectados aumente e que, diante dessa conjuntura, o Município trabalha para proteger e evitar que a capital mato-grossense entre neste cenário.

“Apenas garantimos certo controle e estabilidade, que dão essa sensação de normalidade. Mas isso, definitivamente, não aconteceu. Cada morte é um sofrimento e não queremos mais que isso aconteça. Estamos vivendo em meio a uma pandemia e é necessário que as pessoas tenham mais sensibilidade e responsabilidade. Vidas estão se perdendo, famílias estão se desmanchando, e muitas pessoas continuam agindo como se nada disso estivesse acontecendo”, pontua o gestor.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Geral

MT registra 36 mortes e 1,1 mil casos de coronavírus em 24 horas; já são 665 óbitos e 17,4 mil infectados

Publicado


Há 223 internações em UTI e 265 em enfermaria; taxa de ocupação está em 92,9% para UTIs está e em 39,9% para enfermarias

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta quarta-feira (1), 17.401 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 665 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

As 36 mortes mais recentes envolveram residentes de Várzea Grande, Tangará da Serra, Cuiabá, Pontes e Lacerda, Porto Esperidião, Cáceres, Sinop, Barra do Garças, Rondonópolis, Araputanga, Poxoréu, Primavera do Leste, Cláudia, Campinápolis, Sorriso, Juruena e Nova Monte Verde.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (4.190), Várzea Grande (1.379), Rondonópolis (1.287), Sorriso (726), Primavera do Leste (659), Tangará da Serra (633), Lucas do Rio Verde (617), Nova Mutum (465), Sinop (441), Pontes e Lacerda (436), Campo Verde (357), Confresa (319), Cáceres (296), Barra do Garças (239), Colíder (217), Campo Novo do Parecis (217), Querência (210), Sapezal (181), Jaciara (161), Alta Floresta (158) e Nossa Senhora do Livramento (157).

Nas últimas 24 horas, surgiram 1.100 novas confirmações no Estado. A área técnica ainda esclareceu que foram corrigidas três ocorrências de duplicidade no sistema. Além disso, um caso anteriormente notificado em Várzea Grande foi reposicionado para Nobres, município de residência do paciente.

Dos 17.401 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 9.523 estão em isolamento domiciliar e 6.543 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 223 internações em UTI e 265 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 92,9% para UTIs e em 39,9% para enfermarias.
Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 51% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49% masculino; além disso, 4.691 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos.

O documento ainda aponta que um total de 19.679 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.391 amostras em análise laboratorial.
Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Nesta quarta-feira (1), o Governo Federal confirmou 1.448.753 casos da Covid-19 no Brasil e 60.632 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 59.594 óbitos e 1.402.041 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Continue lendo

Geral

MPF denuncia irregularidades no Pronto Socorro de Cuiabá e retaliação do secretário de Saúde a médicos

Publicado


Documento foi protocolado nos Ministérios Públicos Federal, do Trabalho e Estadual e no CRM

O Ministério Público Federal (MPF) protocolou, na tarde desta quarta-feira (1), junto à Procuradoria da República em Mato Grosso, aos Ministérios Públicos do Trabalho (MPT) e Estadual (MP/MT) e ao Conselho Regional de Medicina (CRM) em Mato Grosso, representação sobre irregularidades encontradas no Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá, como a falta de medicamentos e equipamentos, e retaliações sofridas pelos médicos que fizeram as denúncias.

No documento, são colocados fatos ocorridos, em ordem cronológica, para que órgãos representados tomem conhecimento da situação e, com base nas informações, tomem as providências cabíveis e necessárias.

O MPF pondera que todos os médicos que prestaram informações junto ao órgão, no interesse dos procedimentos extrajudiciais de apuração de irregularidades, ou que relataram a situação ao órgão de classe, foram retirados dos postos de trabalho durante a pandemia, sem qualquer justificativa nos documentos assinados pelo secretário Municipal de Saúde, Luis Antonio Possas de Carvalho, e o secretário adjunto de Planejamento e Operações, Milton Correa da Costa Neto.

“O princípio da transparência, além de republicano, é o que garante a publicidade dos atos públicos que devem ser praticados às claras. Punir profissionais de saúde que relatem ilicitudes e apontem falhas graves na gestão é incorrer em prática de ato de improbidade administrativa e no ilícito de prevaricação, pois não se pode ser conivente com ilicitudes na Administração Pública. Diante dos fatos relatados acima, essa situação deve ser investigada”, enfatiza o MPF na representação.

Um dos fatos citados para exemplificar as retaliações sofridas pelos médicos, enfatizadas pela Diretoria Clínica do Pronto Socorro Municipal de Cuiabá, por relatar as irregularidades aos órgãos de fiscalização durante a pandemia da covid-19, está o caso da médica Margareth Mendonça Cordeiro. Visitadora da UTI Pediátrica, a profissional foi procurada pelo MPF após o órgão receber denúncia do CRM/MT de que ventiladores mecânicos e válvulas respiratórias estavam sendo retiradas da UTI Pediátrica covid, habilitada para recebimento de recurso federal perante o Ministério da Saúde.

Conforme o documento, a médica relatou as falhas na gestão do Pronto Socorro de Cuiabá que, mesmo tendo habilitado leitos de UTI Covid, estes não estavam completos, a exemplo dos 15 destinados à pediatria. Outro fato relatado pela médica foi a não aquisição de bombas de infusão, que já eram necessárias muito antes do aumento de casos da doença. “Já no dia imediatamente seguinte, 01/07/2020, a médica pediatra Dra Margareth Mendonça Cordeiro, sem qualquer justificativa, foi remanejada durante uma pandemia da UTI Pediátrica, após quase 30 anos de trabalho e experiência no setor, e foi colocada à disposição do Gabinete do Secretário Adjunto de Atenção”.

 

 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana