conecte-se conosco


Várzea Grande

Prefeita dá posse aos novos membros do Conselho Municipal de Saúde  e enaltece políticas públicas

Publicado

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, deu posse nessa manhã (12), aos novos membros do Conselho Municipal de Saúde (CMS) para o biênio 2020-2021. A nova gestão será presidida pelo conselheiro Marcos de Castro Quaresma, membro da entidade há oito anos e assistente social atuante no Sistema Único de Saúde (SUS) há 26 anos.

O Conselho é um órgão deliberativo na formulação e execução da política municipal de saúde. Inclusive nos aspectos econômicos e financeiros, nas estratégias, promoção e controle social. São 20 membros titulares e outros 20 membros suplementes. O funcionamento do Conselho prevê reuniões plenárias mensais e extraordinárias, comissão executiva, comissões permanentes e temáticas. Sua composição é sempre paritária.

Além de contribuir para formulação de políticas públicas para o melhor atendimento à população, o Conselho  deve exercer o controle, o planejamento e a fiscalização do Fundo Municipal de Saúde, fundo esse para onde são destinados os recursos a serem gastos com a saúde no Município. O Conselho é um órgão deliberativo na formulação e execução da política municipal de saúde.

Marcos disse assim que assinou a ata de homologação da posse, que fará de sua gestão uma gestão ainda mais atuante e participativa. “Tivemos uma eleição limpa em setembro. O SUS é para todos e o Conselho tem a obrigação de ser um agente motivador, conciliador e articulador junto aos poderes constituídos. Vou cobrar a dedicação e o empenho de cada membro voluntário a partir de janeiro de 2021, quando faremos nossa primeira reunião”.

A prefeita Lucimar destacou que a atuação de um Conselho, como o de Saúde, é importante para alinhavar ações públicas que estejam em linha com as reais demandas da população. “O controle social, exercido pelo Conselho, é essencial para que investimentos e ações sejam resolutivos. Hoje, por exemplo, temos um Centro de Distribuição de Medicamentos e Insumos, o Cadim, onde existem medicamentos armazenados que distribuímos para todas as nossas unidades de saúde com controle rígido e sem faltar medicamentos. Nunca se viu tanto produto à disposição da saúde pública de Várzea Grande como se tem atualmente. Se isso é uma realidade hoje é graças a um trabalho conjunto, que envolve servidores, secretários, sociedade conselhos e especialmente a população que participa das conferências, como a de Saúde, que realizamos esse ano e foi a maior de todos os tempos. Sem esse trabalho alinhado, não haveria êxito, não teríamos obras e tão pouco equipamentos de última geração”.

O secretário de Saúde, Diógenes Marcondes, também citou a Conferência Municipal de Saúde de 2019, que completou no Município sua 7ª edição. “Mais de 87% das deliberações da Conferência foram ou estão em pleno cumprimento em Várzea Grande. Nunca se atingiu um percentual de efetividade como esse. Isso foi possível porque há um Conselho que zela pela execução de políticas públicas que chegam de fato á população, seja por meio de atendimento médico e ou odontológico, pela oferta de exames, medicamentos ou insumos”. O Conselho, como frisou, acompanha a prestação de contas quadrimestral da saúde e avalia como os recursos públicos estão sendo revertidos em melhoria à população, como completou Diógenes.

Diante de todos os novos membros do Conselho, o secretário de Saúde, aproveitou o momento da posse para reforçar que os avanços da Pasta estão sendo reconhecidos em nível estadual e passam a servir de modelo para outras gestões. “O próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirmou que as mudanças implementadas pela prefeitura de Várzea Grande com a finalidade de aperfeiçoar o armazenamento e a distribuição de medicamentos da rede pública de saúde do Município são um exemplo.Várzea Grande, na gestão da prefeita Lucimar Sacre de Campos, cumpriu todas as recomendações previstas no acórdão firmado com o TCE”, comemorou o secretário.

Os Conselhos Municipais de Saúde são responsáveis por:

• Controlar o dinheiro da saúde.

• Acompanhar as verbas que chegam pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e os repasses de programas federais.

• Participam da elaboração das metas para a saúde.

• Controlam a execução das ações na saúde.

• Devem se reunir pelo menos uma vez por mês.

Quem faz parte:

• Representantes das pessoas que usam o Sistema Único de Saúde.

• Profissionais da área de saúde (Farmacêuticos, médicos, enfermeiras e outros).

• Representantes de prestadores de serviços de saúde (hospitais particulares).

• Representantes da prefeitura.

Por: Marianna Peres – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Várzea Grande realiza Audiência Pública online para discutir LDO e LOA para o exercício de 2021, no dia 28

Publicado


.

16/07/2020    1

A prefeitura de Várzea Grande, por meio da secretaria de Planejamento, realiza no dia 28 deste mês, uma Audiência Pública para apresentação e discussão da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) e da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2021. Excepcionalmente, neste momento de pandemia e de quarentena coletiva, o rito de apreciação dos orçamentos será realizado por meio uma Live, transmitida pelo canal da Prefeitura, no You Tube, a partir das 9h.

Como explica o secretário da Pasta, Edson Roberto Silva, ao contrário do que vinha sendo realizado até 2019, as audiências públicas itinerantes darão vez a um encontro online, via rede social, em cumprimento à orientação técnica nº 04/2020/ TCE-MT, decreto nº 35, de 18 de maio de 2020 da prefeitura de Várzea Grande, bem como cumprir orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), que prevê o distanciamento social e não aglomerações.

“Para coletar sugestões da população e da sociedade civil organizada, logo que a transmissão ocorrer, as propostas e sugestões estarão disponíveis no site institucional da prefeitura até o dia 14 de agosto para após dar os encaminhamentos necessários”, explica o secretário.

Apesar da mudança na forma de apresentar e debater as peças orçamentárias, o secretário destaca que os prazos finais seguem. A LDO deve ser enviada à Câmara Municipal de Vereadores até o dia 30 de agosto e a LOA até 30 de setembro. Os vereadores têm até a semana da última sessão do ano para aprovar as leis. “Nossa expectativa é a de encaminhar a LDO e a LOA juntas ao Legislativo entre 17 e 21 de agosto”.

O orçamento municipal está em fase de conclusão das propostas nesta semana, pelas secretarias, para compilação geral do Planejamento, que é o documento que será apresentado na audiência online do dia 28 e exposto para discussões.

 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Plantão psicológico presta apoio voluntário para a população com resultados

Publicado


.

15/07/2020    6

Cento e sete pessoas foram atendidas pelo ‘Plantão Psicológico’, serviço de acolhimento e escuta terapêutica, implantando pela prefeitura de Várzea Grande, por meio de uma iniciativa da secretaria municipal de Saúde. Entre 25 de março até 30 de junho, do total de pessoas atendidas, 55%, já apresentaram melhora, os outros seguem em atendimento.

O serviço disponibilizado de forma remota e gratuita, por meio do 0800 647 0020, se apresenta como um importante aliado na prevenção de problemas e sofrimentos mentais em períodos de grande pressão, como o atual marcado pela pandemia. “Existem parcelas da população mais vulneráveis e que necessitam de orientações, especialmente, os profissionais da saúde que estão na lida diária para salvar vidas”, aponta o secretário municipal de Saúde, Diógenes Marcondes.

O atendimento surgiu como uma significativa e efetiva alternativa de acolhimento em tempos de pandemia. “Esse apoio tem feito muita diferença, e mesmo sem ter um perfil mapeado das pessoas atendidas, acredito que tem ajudado muitos profissionais da área da saúde, que na linha de frente, ou não, estão no enfrentamento diário do novo coronavírus, se expõem nessa guerra desigual e que sempre deixa sequelas”, explica o secretário.

A pandemia trouxe não apenas medidas de restrição e distanciamento social, mas há ainda o preconceito, o que acirra o sentimento de isolamento social. “O ‘Plantão Psicológico’ proporciona um apoio emocional para esses dias difíceis de serem encarados e até mesmo, compreendidos”, defendeu Marcondes.

Nesse primeiro balanço parcial de atendimentos – quase cem dias em funcionamento – a assistente social, especialista em Saúde Mental e mestre em Política Social e coordenadora da Saúde Mental no Município, Soraya Miter Simon, explica que considerando o total de pessoas atendidas, 107, o retorno é positivo. “Cinquenta e nove pessoas, o equivalente a 55% do total, encerraram os atendimentos pela melhora apresentada em relação ao quadro emocional inicial. Ao todo foram realizados 185 atendimentos, ou seja, alguns necessitaram de mais um atendimento diário. É um serviço muito importante e toda a população pode utilizar, basta ligar para o 0800 647 0020”.

A coordenadora destaca ainda que todo o atendimento remoto cumpre critérios estabelecidos pelo Conselho Federal e Estadual de Psicologia, por meio da resolução Nº 112018. “Todos os profissionais realizaram o cadastro e passaram ao atendimento por telefone, resguardando o sigilo e condutas terapêuticas. O atendimento é realizado através de uma escuta e abordagem terapêutica de forma breve, mas alguns casos seguem em atendimento semanal”.

O novo coronavírus chegou ao Brasil em meados de março e desde então mudou a rotina de todo um País, impondo mudanças bruscas de hábitos e na rotina. Mais do que colocar em risco a saúde das pessoas, a pandemia tem trazido uma grande pressão psicológica, tanto pelo medo/pavor em ser contaminado, em perder entes queridos e até menos pela pressão em decorrência do isolamento social. ”Por isso a necessidade de se criar um canal direto de que contemple uma modalidade de atendimento clínico-psicológico de tipo emergencial”, frisa Soraya. Não há dúvida de que vivenciamos uma crise de grande impacto sobre a sua saúde mental, completa.

O ‘Plantão Psicológico’ não tem como finalidade a resolução ou aprofundamento de intervenção terapêutica, “mas sim de prestar um momento de compreensão do seu sofrimento e ajuda para o alívio do stress e ansiedade causados pelo isolamento social. A insegurança e o medo instalado na população”, pontua a coordenadora.

A promoção da saúde mental deve ser preconizada por meio de estratégicas desenvolvidas por países acometidos por situações de calamidades e epidemias, conforme a Organização Mundial de Saúde (OMS), “e Várzea Grande está seguindo essa orientação”, destaca o secretário de Saúde.

PLANTÃO PSICOLÓGICO – Os atendimentos estão sendo realizados via telefone, por meio de triagem, visando preservar a integridade e identidade de cada usuário e profissional. Os profissionais entrarão em contato para acolher e trabalhar às demandas de cada um.

São público-alvo do serviço os residentes em Várzea Grande, com idade acima de 18 anos.

Os atendimentos são realizados de segunda à sexta-feira (exceto feriados), das 8h às 12h e das 13h às 17h, pelo 0800 647 0020.

 

Por: Marianna Peres – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana