conecte-se conosco


Mato Grosso

Prédios públicos de Mato Grosso passam por desinfecção

Publicado


.

Para reduzir o risco de contaminação pelo novo coronavírus, prédios públicos de órgãos e entidades do Executivo estadual passarão pelo processo de sanitização e desinfecção de ambientes. A ação é realizada por meio de uma parceria firmada entre o governo do Estado, por meio da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), com o Tribunal Regional do Trabalho – 23ª região e o Ministério Público do Trabalho.

Nesta sexta-feira (22.05), a atividade está sendo realizada nos Institutos de Terra de Mato Grosso (Intermat) e no de Defesa Agropecuária (Indea), na Junta Comercial de Mato Grosso (Jucemat), na Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) e na Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf).

A medida visa garantir a manutenção das medidas sanitárias preventivas à disseminação da Covid-19, protegendo os servidores públicos que estão atuando em escala de revezamento e a população que frequenta esses locais.

Dando continuidade à essa grande operação, neste sábado (23) o trabalho será executado na Procuradoria Geral do Estado (PGE/MT) e na Secretaria da Casa Civil. Já passaram pelo procedimento as secretarias de Educação (Seduc), Assistência Social e Cidadania (Setasc), e Fazenda (Sefaz), incluindo os postos fiscais; e a sede do Mato Grosso Saúde. Na Seplag, esse procedimento foi feito em duas etapas, iniciadas na última sexta-feira (15) e com término previsto para esta tarde.

“Temos adotado todos os cuidados necessários de combate à disseminação do coronavírus e essa é mais uma ação que faz parte dessas medidas preventivas. O intuito é proteger tanto aqueles que tocam a máquina pública como os usuários dos serviços públicos”, afirmou o titular da Seplag, Basílio Bezerra.

A desinfecção de superfícies e ambientes é feita com quaternário de amônia de última geração, produto químico com registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que produz um resultado altamente eficiente e superior ao cloro e o hipoclorito de sódio.

O serviço tem sido realizado por meio de técnicas de nebulização, atomização ou termonebulização e inclui paredes, tetos, pisos e mobiliários, conforme orientação do Ministério da Saúde.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Produtoras realizam primeira feira para comercialização de produtos da agricultura familiar

Publicado


Agricultores familiares do Assentamento Rural Tibagi, localizado no município de Brasnorte (579 km a Noroeste de Cuiabá), realizaram no sábado (28.11), na Comunidade Vila Nova, a primeira feira da agricultura familiar e reunião para debater alternativas de renda e lucro, em especial para as mulheres rurais. O assentamento possui uma área de 115 mil hectares e 1.480 lotes, com no máximo 100 hectares por família. O evento contou com a participação de 80 produtores.

O engenheiro agrônomo da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural, Robson Vicente de Almeida Lobo, fala que no assentamento os agricultores trabalham com a pecuária de leite, corte, cultivo de soja, mandioca, maracujá e outros.  A produção de leite gira em torno de 15 mil litros por dia e o plantel bovino é de 90 mil cabeças. A cultura da soja ocupa uma área de plantio de 5 mil hectares.

O assentamento Tibagi possui uma população acima de mil famílias que estão divididas nas seguintes comunidades: Toca da Onça, Vila Boa Esperança, Vila Nova, Bom Futuro, Corgão e Novo Brasil (Santa Luzia). De acordo com Lobo, os técnicos da Empaer atuam nas comunidades há mais de 30 anos, prestando assistência técnica, levando novas tecnologias para aperfeiçoar os métodos de produção, e também com a extensão rural, que visa promover o desenvolvimento social e econômico do meio rural por meio da geração de renda e da agregação de valor aos produtos e serviços agrícolas.

Durante o evento, Robson proferiu palestra e abordou os temas: assistência técnica e extensão rural, associativismo, empreendedorismo, Serviço de Inspeção Municipal (SIM) e mudas frutíferas. Conforme Robson, a produtora rural Cristiane Paixão procurou o escritório da Empaer pedindo apoio para um projeto de geração de renda para as mulheres e jovens rurais. Algumas reuniões foram feitas e decidiram pela criação de uma feira no assentamento.

A primeira feira trouxe diversos produtos para comercialização, tais como doces, queijos, ovos, frutas, verduras, bolos, requeijão, pimenta, picles, artesanato e outros. A produtora rural Cristiane fala que a mobilização para a criação da feira surgiu da necessidade de garantir renda extra as mulheres.

“Diante do primeiro evento já decidimos que a feira poderá ser realizada a cada 15 dias, aos sábados. No futuro faremos toda semana. Esse é o jeito que encontramos para comercializar nossos produtos e ter uma renda extra para ajudar em casa”, explica Cristiane.

Participaram do evento representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Gilberto Rodrigues Nogueira, do Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi), André Barreto e outros.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

MT Nascentes: confira o resultado do maior de todos os editais da Lei Aldir Blanc em Mato Grosso

Publicado


Após adiamentos para consolidar a análise criteriosa das propostas inscritas no MT Nascentes, a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) divulgou no início desta terça-feira (01.12) o resultado preliminar do  maior de todos os editais da Lei Aldir Blanc em Mato Grosso.

A seleção pública, que recebeu 1.168 inscrições, conta com R$ 16,35 milhões para atender 445 projetos dos mais variados segmentos artísticos e culturais do estado. Inicialmente, a lista de projetos selecionados, classificados, inabilitados e desclassificados está relacionada por ordem alfabética dos nomes dos proponentes. Até o fim do dia, a mesma lista será publicada com a relação dividida por segmento/categoria. 

Artes cênicas e visuais, literatura, música, artesanato, patrimônio histórico, infância e culturas de matrizes africanas, urbanas e LGBTIA+ foram acolhidas no edital, que contempla ainda ações formativas, bibliotecas comunitárias e produções audiovisuais.

O segmento com mais projetos apresentados foi o da música, com 25% de inscrições, seguido por artes cênicas (14,90%) e literatura (13,90%). As categorias com menos propostas inscritas foram as de implantação, revitalização e valorização de bibliotecas comunitárias. 

Com demanda livre na maior parte das oportunidades, as propostas puderam ser apresentadas no formato de execução desejado pelo proponente. Nesses casos, só precisavam ter relação direta com a manifestação artística referenciada na categoria disputada.

Entretanto, as ações formativas, os projetos relacionados às bibliotecas comunitárias e a produção de audiovisuais deviam ser inscritas com formatos especificados na seleção pública. O audiovisual, por exemplo, abrangia os formatos de documentário, animação, game ou ficção.

Assim como nos demais editais da Lei Aldir Blanc lançados pela Secel, o MT Nascentes levou em conta as condições sociais e econômicas dos proponentes nos critérios de seleção. Também foram ponderados aspectos norteadores como relevância, efeito multiplicador e viabilidade do projeto.

Resultado e recursos

O resultado preliminar está disponível no site www.cultura.mt.gov.br/editais. Link direto da lista AQUI.

Constam como selecionados os projetos com maiores pontuações considerando a quantidade a ser contemplada na respectiva categoria. A relação de classificados se refere às propostas habilitadas mas que não receberam pontuação suficiente para as vagas disponíveis. As inscrições que não apresentaram toda a documentação exigida no edital são relacionadas como inabilitadas. Já os projetos que obtiveram pontuação abaixo de quarenta pontos ou que zeraram nos itens relacionados aos aspectos norteadores foram listados como desclassificados.

A lista de projetos selecionados pode variar após o julgamento dos recursos. Os proponentes que desejam recorrer devem requerer e encaminhar os itens necessários para reavaliação até no máximo quinta-feira (03.12), já que o prazo para recurso é de dois dias após a publicação do resultado.

As solicitações de informação e de reavaliação devem ser encaminhadas ao e-mail [email protected]

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana