conecte-se conosco


Internacional

Preços do petróleo colapsam nos EUA e fecham em nível negativo

Publicado


.

Os contratos futuros do petróleo nos Estados Unidos foram negociados em valores negativos pela primeira vez na história nesta segunda-feira (20), com o primeiro vencimento terminando o dia a impressionantes 37,63 dólares negativos por barril, após operadores liquidarem posições de forma massiva em meio ao rápido preenchimento das reservas no centro de distribuição de Cushing, em Oklahoma.

O petróleo Brent, valor de referência internacional, também recuou, mas a fraqueza não foi nem de longe tão grande quanto à do WTI, uma vez que globalmente há mais espaço disponível para armazenamento.

O contrato maio do petróleo dos EUA fechou em queda de 55,90 dólares, ou 306%, a -37,63 dólares por barril, depois de tocar uma mínima histórica de -40,32 dólares. O Brent cedeu 2,51 dólares, ou 9%, para 25,57 dólares o barril.

“O armazenamento está cheio demais para que especuladores comprem esse contrato, e as refinarias estão operando a níveis baixos porque não flexibilizamos as ordens de isolamento na maior parte dos Estados”, disse Phil Flynn, analista do Price Futures Group em Chicago. “Não há muita esperança de que as coisas possam mudar em 24 horas.”

A demanda física por petróleo secou, criando um excesso de oferta global em um momento em que bilhões de pessoas ficam em casa para frear a disseminação do novo coronavírus.

As refinarias estão processando muito menos petróleo que o normal, o que faz com que milhões de barris fiquem “presos” em instalações de armazenamento em todo o mundo. Tradings contrataram navios apenas para ancorá-los e enchê-los de petróleo. Um recorde de 160 milhões de barris está estocado em navios-tanque no mundo.

Já os estoques em Cushing avançaram em 9% na semana até 17 de abril, totalizando cerca de 61 milhões de barris, disseram operadores, citando um relatório da Genscape.

O contrato junho do WTI, mais ativo, terminou a sessão em nível muito superior ao maio, cotado a 20,43 dólares o barril. O spread entre os dois vencimentos chegou a bater 60,76 dólares, o maior da história para dois contratos próximos.

Os preços negativos do petróleo nos EUA significam que, pela primeira vez na história, vendedores têm de pagar aos compradores para que estes recebam os contratos futuros. Não está claro, porém, se isso chegará aos consumidores, que geralmente observam os preços mais baixos sendo traduzidos em valores mais baixos da gasolina nas bombas.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Venezuela confirma que 8 soldados foram sequestrados por guerrilheiros

Publicado


source
Venezuela confirma que 8 soldados foram sequestrados por guerrilheiros
Reprodução

Venezuela confirma que 8 soldados foram sequestrados por guerrilheiros

O ministro da Defesa venezuelano, Vladimir Padrino, informou neste sábado que oito de seus soldados foram capturados e estão detidos por grupos armados dissidentes das Farc, na Colômbia, após combates no estado de Apure, na fronteira entre os dois países, onde acontecem confrontos armados desde março.

O ministro disse que os paramilitares ofereceram uma prova de vida dos sequestrados em 9 de maio e exigiu que os captores “preservassem suas vidas e integridade física”.

“Estabelecemos os contatos para levar à sua libertação antecipada e a Chancelaria da República está em coordenação com o Comitê Internacional da Cruz Vermelha, para que este sirva de elo na entrega dos nossos irmãos combatentes”, disse o ministro, ao ler um comunicado na televisão estatal.

Esta foi a primeira confirmação oficial do caso, que já fora adiantado por uma organização não governamental venezuelana, FundaREDEDS, em uma denúncia no início desta semana. Segundo a ONG, os sequestradores integram uma dissidência das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que não se desmobilizou após o acordo de paz com o governo da Colômbia, e os sequestros ocorreram após combates em meados de abril em uma área de Apure, perto da fronteira com a Colômbia.

Analistas militares venezuelanos, como Rocío San Miguel, disseram que não há precedentes de soldados venezuelanos detidos por insurgentes do país vizinho pelo menos desde os anos 1990.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha confirmou que tem conhecimento das alegações, anunciando que os soldados venezuelanos estavam em seu poder, mas se recusou a dar detalhes, indicando que o trabalho humanitário do Comitê é bilateral e confidencial.

As autoridades de Caracas relataram combates em Apure desde 23 de março com grupos ilegais colombianos, que não identificaram, e nos quais morreram pelo menos uma dezena de soldados venezuelanos, enquanto o Serviço de Migração da Colômbia informou que cerca de 5 mil pessoas chegaram da Venezuela fugindo desses confrontos.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Israel destrói prédio em Gaza que abrigava escritórios de imprensa

Publicado


Israel realizou um ataque e destruiu uma torre de 12 andares em Gaza que abrigava os escritórios da Associated Press e de outros meios de comunicação dos Estados Unidos neste sábado (15), alegando que o prédio também foi usado pelo grupo militante islâmico Hamas.

O prédio al-Jalaa na Cidade de Gaza, que também abriga os escritórios da emissora Al Jazeera, do Catar, bem como outros escritórios e apartamentos, foi evacuado depois que o proprietário recebeu um aviso prévio da ataque iminente.

Um jornalista palestino foi ferido no ataque, informou a mídia palestina. Destroços e estilhaços voaram a dezenas de metros de distância.

Os militares israelenses disseram que seus “aviões de combate atingiram um prédio de vários andares que continha ativos militares pertencentes aos escritórios de inteligência da organização terrorista Hamas”.

Eles disseram que haviam fornecido um aviso prévio aos civis no prédio, permitindo que todos saíssem.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana