conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal investiga fraude na cota parlamentar de deputado da ALAP

Publicado

Macapá/AP. A PF deflagrou na manhã desta sexta-feira (24/6), a Operação Gambetto*, com o cumprimento de onze mandados de busca e apreensão em Macapá, em investigação que apura os crimes de peculato, falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro, em razão de esquema de fraude na emissão de notas fiscais para obtenção de valores a título de cota parlamentar, no gabinete de parlamentar estadual.

A investigação

Os mandados de busca foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Amapá e cumpridos nas residências dos investigados e empresas, nos bairros Jardim Felicidade, Buritizal, Santa Rita, Muca e São Lázaro, bem como no gabinete de parlamentar da ALAP, todos na capital amapaense.

A investigação é um desdobramento da Operação En Passant, deflagrada em novembro de 2021, que apurou um esquema de desvio de dinheiro de cota parlamentar, que deveria custear despesas do exercício do mandato de deputado estadual. Nesta fase, a PF verificou que outras pessoas também atuavam por meio da emissão e obtenção de notas fiscais possivelmente se utilizando de empresas fantasmas, por serviços não prestados, ou prestados a menor valor, a fim de se apropriar e desviar valores da verba parlamentar recebidos a título de ressarcimento, cometendo o crime de peculato.

A PF identificou que operadores do esquema, muitas vezes, procuravam empresas e definiam o valor das notas que deveriam ser emitidas, sem a contraprestação do serviço. Ainda encontrou indícios que algumas delas eram de propriedade de parentes dos operadores, e sequer existiam de fato, não havendo qualquer sinal de atividade empresarial, sendo apenas “fantasmas”.

Os investigados poderão responder pelos crimes de peculato, falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 33 anos de reclusão.

*Gambetto é um termo em italiano de onde se originou a palavra gambito, que define estratégia, artimanha ou manobra utilizada para vencer o adversário no xadrez, considerando que a presente investigação é um desdobramento da operação En Passant (que é uma jogada no xadrez).

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Instagram: @policiafederalamapa

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Diamante de combate à lavagem de dinheiro decorrente do tráfico internacional de entorpecentes

Publicado

Santos/SP – A Polícia Federal deflagrou, entre os dias 8 e 9 de agosto, a Operação Diamante, contra a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Foram cumpridos 44 mandados de busca e apreensão em imóveis vinculados aos investigados e pessoas envolvidas no esquema de lavagem de capitais, na região da Baixada Santista, cidades do litoral e interior de São Paulo, e no estado de Santa Catarina.

Por determinação judicial, foi realizado o sequestro de 22 imóveis, avaliados em mais de R$ 12 milhões, interrupção das atividades de 5 empresas, 8 contas bancárias, 16 veículos automotores, uma lancha no valor de R$ 1.2 milhão e um jet sky.

Até o momento, foram apreendidos veículos de luxo, grande quantidade de esmeraldas avaliadas em aproximadamente R$ 6 milhões, joias, celulares, HD e diversos documentos de interesse para investigação.

Durante a operação, foi cumprido um mandado de prisão preventiva do investigado, considerado o responsável pelo esquema de lavagem de capitais. O homem foi preso nos termos do artigo primeiro da lei 9613/1998, pelo crime de lavagem de capital.

A investigação teve início com uma prisão em flagrante ocorrida no dia 2/12/2020 em Santos, quando na ocasião foram apreendidos R$ 6 milhões em espécie.

O nome da Operação – Diamante – faz alusão a uma loja de roupas de grifes e artigos de luxo que era utilizada pelos investigados para a lavagem dos valores de origem ilícita.

Comunicação Social da Polícia Federal em Santos/SP

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Polícia Federal

PF deflagra Operação Persuasão no combate a fraudes praticadas em lotéricas

Publicado

Campo Grande/MS – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (9/2) a Operação Persuasão, com a finalidade de aprofundar a investigação de atos de aliciamento de funcionários de casas lotéricas para cometerem crimes de estelionato em detrimento do patrimônio da União.

Policiais federais estão cumprindo dois mandados de busca e apreensão em Campo Grande/MS.

O esquema criminoso investigado possui, resumidamente, a seguinte dinâmica: um aliciador entra em contato com funcionários de lotéricas oferecendo oportunidade de obter ganhos financeiros. Entretanto, para ter esses benefícios, o funcionário precisa inserir dados falsos nos sistemas da lotérica com a finalidade de possibilitar aos fraudadores praticarem estelionato contra a Caixa Econômica Federal.

A investigação iniciou-se em 1º de abril de 2022, sendo identificadas cerca de 80 inserções de dados falsos no sistema da lotérica.

O nome da operação faz referência à forma como os aliciadores agem, tentando convencer os funcionários das casas lotéricas a participarem das atividades delituosas dos fraudadores.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul

[email protected]

(67) 3303-5626/5657

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana