conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal combate comércio de agrotóxicos falsificados no interior de São Paulo

Publicado

São José do Rio Preto/SP – A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira, dia 03/10, a Operação Circe, com o objetivo de combater o comércio de agrotóxicos falsificados.

A ação envolveu a participação de policiais federais das delegacias de São José do Rio Preto (SP) e de Uberaba (MG) e culminaram com a apreensão de cerca de 1.600 kg de agrotóxicos falsificados, em uma chácara nas imediações de São José do Rio Preto. Os produtos apreendidos estavam acondicionados em galões de 10 e 20 kg.

Um homem e seu filho, flagrados com o material, foram conduzidos à delegacia da Polícia Federal.

 

* O nome CIRCE vem do grego e identifica uma feiticeira especialista em venenos.

 

Comunicação Social da PF61 – 2024 8142

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

Polícia Federal e BPFron realizam nova operação para destruir portos clandestinos em Guaíra/PR

Publicado


Guaíra/PR – No período de 1 a 6 de dezembro, equipe integrada por policiais federais e militares realizaram a destruição de 15 portos clandestinos localizados às margens do Lago de Itaipu, fronteira com o Paraguai, num perímetro de aproximadamente 80 quilômetros, entre os municípios lindeiros de Guaíra e Entre Rios do Oeste.

Esta foi a quarta etapa para retomada destes pontos estratégicos, sendo que ao longo de 2021 foram realizadas outras três atuações estratégicas similares, enfatizando a convergência de propósitos das forças de segurança locais em desarticular organizações criminosas da região. Ao longo dos trabalhos de destruição, as equipes puderam realizar apreensões de contrabando.

O trabalho contemplou o levantamento georreferenciado e a destruição de áreas utilizadas pela criminalidade através de rotas fluviais no Lago de Itaipu para a prática de tráfico de drogas, tráfico de armas, contrabando e descaminho.

Considerando que esses portos clandestinos são feitos na mata ciliar do Lago de Itaipu, em área de proteção ambiental, os proprietários das áreas foram mapeados e identificados. Medidas afins à legislação ambiental poderão ser tomadas contra aqueles que permitirem a ocorrência de crimes em sua propriedade.

Fazem parte do Programa V.I.G.I.A. e desta operação interagências equipes do BPFRON e BOPE da PMPR, Polícia Federal, TIGRE, COPE e GOA da PCPR, BOPE/PMMS, RECEITA FEDERAL, FNSP e EXÉRCITO BRASILEIRO, com apoio da SEOPI – Secretaria de Operações Integradas/MJSP.

Comunicação Social da Polícia Federal em Guaíra/PR

Contato: (44) 3642-9131

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal apresenta o balanço-geral dos trabalhos realizados durante a Eleição Suplementar em Coari/AM

Publicado


Manaus/AM – A Polícia Federal, entres os dias 29/11 e 5/12, desencadeou operação policial com o objetivo de promover prevenção e repressão de condutas ilícitas durante as eleições suplementares ocorridas em Coari/AM. O trabalho realizado envolveu a participação de equipe formada por policiais federais, viaturas ostensivas e embarcação de apoio.

Foram realizados patrulhamentos e fiscalizações de rotina porta toda cidade de Coari/AM, especialmente no Aeroporto Danilson Aires e na zona portuária. Várias aeronaves, embarcações e veículos foram abordados e fiscalizadas ao longo da semana. Ao todo, foram registradas 126 denúncias em nossos canais de comunicação, as quais foram averiguadas por equipes policiais em campo.

Ainda, no decorrer da semana, deflagrou-se a Operação “Tanque Cheio”, com objetivo de dar cumprimento à mandado de busca e apreensão, expedido pela 8ª Zona Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral no Amazonas, para apurar o possível pagamento de valores a eleitores para aquisição de combustível que seria utilizado no transporte para o exercício do voto.

No dia do pleito (5/12), foi registrada uma ocorrência de transporte irregular de eleitores, bem como foram lavrados dois autos de prisão em flagrante pela prática, em tese, de corrupção eleitoral (compra de votos). Em ambos casos, os suspeitos foram liberados após o pagamento de fiança e poderão responder, se condenados, à pena de até quatro anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amazonas

 Instagram: @pfmazonas

Facebook: /pfamazonas

Youtube: /pfamazonas

Twitter: /pfamazonas

 [email protected]

www.pf.gov.br

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana