conecte-se conosco


Polícia Federal

Polícia Federal alcança a marca de 136 mil cadastros no Banco Nacional de Perfis Genéticos

Publicado


Brasília/DF – O Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG), gerido pela Polícia Federal, alcançou nesta semana a marca de mais de 136 mil perfis genéticos cadastrados. A expressividade do número representa o crescimento acelerado da Rede Integrada de Bancos de Perfis Genéticos (RIBPG). Isto significa um crescimento de 34% em aproximadamente 8 meses, tendo em vista que em março deste ano foi registrada a marca, também histórica, de 100 mil perfis genéticos no total.

Somente na categoria “condenados”, foram cadastrados até novembro, mais de 102 mil perfis. Em quase 4 anos de trabalho, a categoria de condenados saiu de pouco mais de 2 mil perfis genéticos para sua primeira centena de milhar. Os dados para cadastro são de indivíduos condenados pelos crimes previstos na Lei de Execução Penal. Os perfis da categoria de condenados vêm do laboratório da Polícia Federal e dos laboratórios de forças policiais estaduais e ficam armazenados no BNPG, sendo administrado por policiais federais.

O BNPG é composto por seis categorias de perfis genéticos: vestígios de locais de crime (21.130 perfis); condenados (102.005 perfis); identificados criminalmente (1.129 perfis); referências de pessoas desaparecidas (5.871 perfis); restos mortais não identificados (5.251 perfis); e outros (983 perfis).

Tal avanço tem se refletido também na quantidade de investigações beneficiadas pela utilização da ferramenta. Segundo o XIV Relatório da RIBPG, de maio deste ano, mais de 2.800 investigações já foram auxiliadas por meio dos bancos de perfis genéticos nacionais. O aumento do número de referências no banco aumenta as chances de coincidências nas comparações entre perfis produzidos com indicação de autoria do delito, o que agrega ainda mais valor às investigações em curso.

Desde 2012, com o advento da Lei de Execução Penal, é possível realizar a coleta de DNA de indivíduos condenados por determinados crimes para fins de referência em bancos de perfis genéticos. A aplicação da lei se tornou rotina nos últimos anos com a implementação de projetos estratégicos no âmbito do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e participação decisiva da Polícia Federal, realizando articulação entre instituições, aquisição de insumos e elaboração de regulamentos.

São duas as instâncias de coordenação dos trabalhos: a Coordenação do Comitê Gestor da RIBPG, sob responsabilidade da Diretoria Técnico-Científica da Polícia Federal (DITEC) e a Coordenação da RIBPG na Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), ambas trabalhando em conjunto e coordenadas por policiais federais. Com o rápido crescimento do Banco Nacional de Perfis Genéticos, abre-se um caminho para que mais investigações sejam auxiliadas por meio desta ferramenta técnico-científica.

Coordenação-Geral de Comunicação Social
(61) 2024.8142
[email protected]

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

Polícia Federal prende comprador de cédulas falsas em Navegantes/SC

Publicado


Navegantes/SC – A Polícia Federal prendeu em flagrante na tarde desta sexta-feira (21/01) um morador do bairro Gravatá, em Navegantes, que adquiriu cédulas falsas de real e as recebeu via Correios.

Trabalho de triagem realizado pelos Correios e pela Polícia Federal identificou que a encomenda, postada em outro Estado, conteria cédulas possivelmente falsas de real. Diante desses fatos, uma equipe de policiais federais aguardou que o adquirente recebesse sua encomenda e realizou a abordagem.

No objeto postal havia 26 cédulas falsas no valor de R$ 20 e 10 cédulas falsas no valor de R$ 50. Preso em flagrante, o comprador confessou os fatos delituosos, afirmando que comprou as notas de uma pessoa que conheceu pela internet.

Delegacia de Polícia Federal em Itajaí
[email protected] | www.pf.gov.br
47-3249-6796

Continue lendo

Polícia Federal

PF cumpre mandados em endereços ligados a homem assassinado no Recreio

Publicado


Rio de Janeiro/RJ – A Polícia Federal, em operação conjunta com o Gaeco/MP/RJ, cumpriu nesta sexta-feira (21/01) quatro mandados de busca e apreensão em endereços vinculados a um homem assassinado, na madrugada de ontem (20/01), na saída de uma casa noturna no Recreio, zona oeste do Rio.

Na ação, os policiais federais apreenderam quatro veículos de luxo, avaliados em aproximadamente R$ 1 milhão, além de documentos relacionados às suas empreitadas criminosas e dinheiro. Além disso, foi determinado bloqueio de todas as contas a ele vinculadas.

Os mandados foram cumpridos em três endereços no Recreio dos Bandeirantes, sendo uma residência, em condomínio de luxo, e outros dois, em prédios comerciais. Além de um galpão, em Olaria, zona norte do Rio.

Durante o cumprimento do mandado em residência localizada no bairro Recreio dos Bandeirantes, um homem de 63 anos foi preso, em flagrante, na posse irregular de três armas de fogo.

O assassinado era investigado por organização criminosa, lavagem de capitais, crime contra a economia popular e porte ilegal de arma de fogo.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro
[email protected] | www.gov.br/pf
(21) 2203-4404 / 4405 / 4406 / 4407

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana