conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende suspeitos de incêndio em banco para prática de estelionato

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Seis mandados de prisão temporária foram cumpridos na manhã desta segunda-feira (15.04), pela Polícia Judiciária Civil, em investigações do inquérito policial que apura incêndio em uma agência bancária de Cuiabá. Também foram realizadas buscas nas casas dos alvos, em Cuiabá e Várzea Grande. Uma sétima pessoa ainda é procurada.

A operação “Falsa Chama” é originária de investigação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), e conta com apoio de policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf-VG).

As investigações são referentes a fatos ocorridos no dia 4 de novembro de 2018, quando a agência do Banco Bradesco, localizada no Avenida Brasil do CPA II, foi alvo de incêndio criminoso, com severos danos materiais, além da suspensão das atividades bancárias, prejudicando inúmeros clientes e usuários dos serviços bancários.

As diligências investigativas demonstraram que na realidade, o incêndio seria o meio para que os criminosos conseguissem auferir vantagem indevida, pois diversos envelopes vazios foram depositados para beneficiários que possuem vínculos entre si. A vantagem, se fosse obtida pelos criminosos chegaria ao valor de R$ 53 mil.

Leia Também:  Semirreboques roubados são recuperados pela PRF

Os suspeitos responderão por incêndio majorado, associação criminosa e tentativa de estelionato.

Com o cumprimento das ordens judiciais, os investigados serão interrogados e apresentados à custódia. Os mandados são da 8ª Vara Criminal de Cuiabá.

Os nomes dos presos não foram divulgados.

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Pai suspeito de abusar sexualmente de duas filhas é preso em Juara

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O pai de 39 anos suspeito de abusar das filhas de  11 e 13 anos, foi encaminhado para audiência de custódia, nesta terça-feira (23), no Fórum de Juara (709 km a Médio-Norte). A prisão dele ocorreu na segunda-feira (22) após Polícia Civil ser procurada pela mãe das meninas para relatar a suspeita de abuso sexual.

No celular de uso comum com o companheiro, a mãe das garotas descobriu uma imagem da filha de 11 anos, dormindo com órgãos sexual amostra e sendo tocada pelo próprio pai, com conotação de abuso sexual.

Com base nos indícios, a Polícia Civil instaurou procedimento de apuração e confirmou que a irmã mais velha, de 13 anos, também era abusada sexualmente. A adolescente contou que desde os 6 anos era abusada sexualmente pelo pai e há cerca de 3 meses teria sofrido reiterados abusos.

O suspeito foi levado até a Delegacia de Polícia, e durante interrogatório gravado, admitiu ter feito as fotografias e apesar de negar  que teria estuprado a filha mais velha, admitiu que há cerca de quatro meses, sob o pretexto de ensiná-la pilotar uma motocicleta, a  levou para local ermo da cidade e, ainda em via pública, a fez praticar sexo oral nele até que ejaculasse.

Leia Também:  Homem é assassinado com golpe de faca no tórax na região central de Cuiabá

O delegado de Juara, Carlos Engelmann, informou que diante das provas colhidas foi representado pela prisão preventiva do investigado e a medida deferida pelo juízo da Terceira Vara da comarca.

No mesmo dia o suspeito teve a prisão cumprida. Ele passa por  audiência de custódia e em seguida será encaminhado à cadeia pública de Juara.

O inquérito policial será concluído no prazo de 10 dias.

 

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Ação integrada prende sete por envolvimento em ataque a Base da PM

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Nove pessoas suspeitas de envolvimento no ataque a Companhia da Polícia Militar de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a Oeste) foram identificadas e sete estão presas por participação nos disparos, que quase feriram gravemente um militar, que teve um dos tiros alojado no colete balístico, na região das costas, no domingo (21.07).

Estão presos Vinicius Gabriel Barros Gois Silva, 18, Junior César Solis Coelho, 20 pelo crime de tentativa de homicídio. Outros cinco: José Carlos Coelho, 40, (pai de Junior César que também responderá por tráfico), Menegildo Benites Garcia, 27, Bruno Monteiro de Souza, 35, os irmãos Alessandro Rodrigues Prudêncio, 22 e Douglas Rodrigues Prudêncio, 24,  pelos crimes tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

Os disparos contra os agentes de segurança ocorreram durante festividades na cidade, em que estava havendo também uma operação integrada das forças policiais, com reforço no policiamento para prevenção e segurança dos moradores.

Foram seis disparos efetuados na base da PM, em retaliação a uma situação de tumulto contida pelos militares, durante a festa do Congo, que  tiveram que usar gás lacrimogêneo para cessar uma confusão gerada após uma pessoa jogar uma garrafa de vidro em direção aos policiais que faziam a segurança do evento.

Leia Também:  Rapaz de 18 anos morre ao colidir moto com caminhão em Várzea Grande

Na Base da PM foram recolhidos projeteis e observados dois pontos de impactos no portão metálico e marcas em uma árvore e uma lixeira. Os locais foram periciados pela Politec e pelos vestígios deixados no local foi possível averiguar que o atirador efetuou os disparos do alto de uma construção, em um terreno nos fundos da Companhia da PM.

O delegado de Vila Bela, Maurício Maciel Pereira Junior, disse que imagens dos circuitos de segurança de empresas nas proximidades identificaram duas pessoas em uma motocicleta, passando em frente à Base da PM, por volta das 5h20. “Elas estacionam em frente à construção e minutos depois são efetuados os disparos contra os militares dentro da Base”, disse.

Seguindo o trajeto da motocicleta, policiais civis e militares passaram a realizar buscas pelos pontos de fuga da motocicleta com os dois ocupantes e mais tarde já com a numeração da placa do veículo foi irradiado a todos os policiais da região, que acabaram realizando a detenção de Vinicius Gabriel Barros Gois Silva, 18.

Leia Também:  Cuiabá tem menor número de homicídios dos últimos três anos

Ao ser preso, o jovem alegou ter emprestado o veículo na madrugada de domingo (21). Mas sua compleição física é compatível com as imagens recolhidas sobre o ataque. 

Dois dos suspeitos (Alessandro e Douglas) foram presos após saírem da casa de Junior César, em fuga com uma motocicleta. Os demais suspeitos (Bruno, José Carlos, Menegildo e Junior César) foram abordados em uma casa onde foram apreendidos mais de 54 gramas de maconha, um pé da planta entorpecente, cinco cápsulas calibre 38 deflagradas, 2 balanças de precisão, balaclava, carregadores, celulares, rádios comunicadores, duas motocicletas, uma caminhonete S10, uma picape Fiat Strada, entre outros.

As investigações continuam para prisão de outros integrantes do grupo criminoso.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana