conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende dupla de traficantes que atuavam em frente a escola em Várzea Grande

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

 

Um ponto de venda de drogas que funcionava em frente a uma escola em Várzea Grande foi fechado pela Polícia Civil, na terça-feira (28.05), em ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE). Duas pessoas que comandam o comércio ilícito foram presas em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena.

A equipe da DRE iniciou as diligências após receber informações sobre um possível ponto de venda de drogas que funcionava em frente ao Colégio Manoel Correa Almeida, na cidade de Várzea Grande. Segundo a denúncia, dois suspeitos atuavam com o tráfico de entorpecentes de forma rotineira no local.

Em monitoramento do local, os policiais perceberam a grande movimentação de pessoas que entravam em saiam rapidamente do imóvel. Em determinado momento, um dos suspeitos saiu da quitinete, sendo realizada sua abordagem.

Com ele, foram encontradas quatro porções médias e várias porções pequenas de maconha preparada para venda. Em buscas no local, foi localizada uma balança de precisão com resquícios de entorpecentes.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram para outro endereço, no bairro Construmat, onde encontraram a tornozeleira eletrônica de um dos suspeitos, enrolada em pano dentro do seu quarto.

Após as diligências, os suspeitos foram conduzidos à DRE onde após serem interrogados foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico com aumento de pena por atuação próximo a escola.

 

 

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Preso na região norte homem investigado por estupro contra enteada

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Um homem foragido da Justiça, acusado de estupro de vulnerável, foi preso pela Polícia Civil, com apoio da Polícia Militar, na tarde desta sexta-feira (03.07), em Lucas do Rio Verde (354 km ao norte da Capital). O homem estava com mandado  decretado pela Comarca de Sorriso e a prisão ocorreu após troca de informações entre as Delegacias de Polícia das duas cidades.

O suspeito de 29 anos estava com a prisão decretada pela 2ª Vara Criminal de Sorriso, após investigação da Polícia Civil que comprovou o crime de estupro de vulnerável praticado contra sua enteada, de apenas oito anos, ocorrido no mês de março deste ano, no bairro Mário Raite. 

A vítima foi submetida a exame de corpo delito e ficou comprovada a conjunção carnal. Durante depoimento especial, a criança relatou à psicóloga que sofria violência sexual do padrasto desde os cinco anos de idade.

Desde o início da investigação, o homem estava foragido. Os policiais civis o localizaram em uma residência no bairro Parque das Araras, em Lucas do Rio Verde.

Ele foi conduzido à Delegacia de Lucas do Rio Verde para as providências cabíveis e posteriormente colocado à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Casal é indiciado por golpes de estelionato que vitimaram 84 pessoas em seis cidades

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), concluiu o inquérito decorrente da Operação Fidere e indiciou um casal por crime de estelionato e falsificação de documento particular praticado contra dezenas de vítimas identificadas em vários municípios do estado. A Polícia Civil estima que o crime tenha movimentado aproximadamente R$ 1 milhão em dois anos.

Um dos indiciados está preso preventivamente desde o dia 25 de junho, quando a Derf deflagrou a operação para cumprir mandados judiciais de prisão e de buscas contra o homem, suspeito de praticar estelionato nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga.

O inquérito policial, com mais de 600 páginas, foi concluído com farto elemento probatório de autoria e materialidade sobre os crimes praticados pelo investigado de 34 anos e sua companheira, que o teria auxiliado nos delitos.

A equipe da Derf identificou até o momento 84 vítimas da dupla, sendo que uma delas é mãe da mulher indiciada. Além das vítimas que registraram boletins de ocorrência nas cidades mencionadas e que deram oriegem ao inquérito, após a Operação Fidere surgiram mais 65 vítimas dos golpes de estelionato.

Golpes e investigação

As investigações começaram em 2019, após diversos pessoas procurarem a Polícia Civil nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga. As vítimas informaram à Polícia Civil que tiveram seus nomes negativados pelos serviços de proteção ao crédito (SPC e Serasa) por inadimplência em contratos de empréstimos bancários, em que figuraram como avalistas, sendo que nunca contrataram ou deram anuência para as operações.

Diante da gravidade dos fatos, número de vítimas e pelo indiciado já responder a outros inquéritos policiais pelo crime de estelionato e risco de reiteração da atividade criminosa, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva e os mandados de busca e apreensão em endereços do suspeito, de 34 anos. Os pedidos foram deferidos pelo juízo da 3ª Vara Criminal de Rondonópolis e cumpridos no dia 25 de junho.

Nos locais das buscas foram apreendidos diversos documentos, R$ 3 mil reais em dinheiro, computadores e outros materiais que reforçam a linha investigatória que já vinha sendo desenvolvida pela Derf de Rondonópolis.

Conforme apuração, entre os anos de 2018 e 2019, o investigado de 34 anos se passando por representante de uma empresa de assistência médica, “Economy Brasil”, negociou planos de assistência em saúde para diversas pessoas em cidades de Mato Grosso, oportunidade em que recolhia assinaturas eletrônicas e cópias dos documentos pessoais das vítimas para a formalização dos contratos.

Em posse dos documentos e assinaturas eletrônicas digitalizadas, o indiciado contratava empréstimos bancários em seu nome e de pessoas jurídicas de sua propriedade utilizando os dados dos clientes com quem havia negociado planos de assistência médica, que ficavam como avalistas dos empréstimos, sem o conhecimento ou anuência das vítimas. Após a inadimplência dos pagamentos, a instituições bancárias começavam a cobrança e negativação dos avalistas/vítimas, oportunidade em que descobriram que foram vítimas do crime de estelionato.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana