conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende autor de quatro homicídios em Juruena e Contriguacú

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O autor de quatro assassinatos cometidos nos mesmos moldes foi preso pela Polícia Judiciária Civil, no domingo (30.06), no município de Aripuanã (1.002 km a Noroeste), em ação para cumprimento de mandados de prisão preventiva, decretados pela Justiça.

O suspeito, Romário de Souza Gomes, 24, estava com prisões preventivas decretadas por quatro homicídios (sendo um deles triplamente qualificado). Os crimes ocorreram na cidade de Juruena (880 km a Noroeste) e Cotriguaçu (950 km a Noroeste).

Os mandados de prisão foram representados pelo delegado Alexandre da Silva Nazareth, que respondia pelas regiões, quando os assassinatos ocorreram. O delegado agora é titular da Delegacia de Mirassol d’Oeste.

Conforme relatório do delegado, todos os assassinatos tiveram a mesma motivação, disputa por liderança no tráfico de entorpecentes. As vítimas eram atraídas pelo suspeito, que de forma planejada executava os alvos até a morte, usando instrumentos cortantes e perfurantes. Os homicídios foram praticados nos quatro últimos anos, sendo três casos num período de cinco meses.

No dia sete de setembro de 2016, em Juruena, o suspeito matou seu desafeto,  Valdinei Aparecido, ambos moradores na mesma região. Já intencionado, o jovem atraiu a vítima para um local ermo e o golpeou repetidamente na cabeça.

Após o fato, Romário se mudou para Cotriguaçu e continuou a atuar no comércio de drogas. Passado certo tempo, na manhã dia 17 de setembro de 2018, outro corpo foi localizado pela polícia, em uma linha deserta da cidade de Cotriguaçu.

Na ocasião foi constatado que a vítima possuía lesão produzida por instrumento contuso. Os indícios indicaram que a vítima foi contida e atingida por várias vezes no pescoço. Nessa investigação, Romário também é apontado como o autor.

Posteriormente o investigado veio a se desentender com um dos seus comparsas, chamado Adriano André. Novamente arquitetado. Na ocasião, foi apurado que  Romário dividiu uma mesa de bar com Adriano André e depois o levou para casa. Na residência o jovem, usando uma estaca, cruelmente golpeou a cabeça de Adriano André. Utilizado uma foice, ele ainda efetuou cerca de 10 serrilhada na vítima, que teve lesão na cervical. Por esse crime, Romário de Souza Gomes foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.

Outro crime em que Romário configura como autor, foi no dia 01 de julho de 2018. O corpo de Juventino Olino Correa foi encontrado em uma casa abandonada no bairro Jardim Primavera. De acordo com as investigações a vítima foi dominada e atingida no pescoço por um instrumento cortante ou cortocontundente.

No dia 10 de novembro de 2018, houve o desaparecimento de outra pessoa, a qual teve seu corpo localizado no dia seguinte, 11 de novembro de 2018. Romário foi visto na companhia dessa pessoa, nas últimas horas, em uma Distribuidora 24 horas.

Diante da periculosidade, Romário vinha sendo procurado há vários meses. Ele localizado pelos policiais civis no domingo (30.06) no município de Aripuanã.

O preso teve todos os mandados cumpridos e está recolhido em uma unidade prisional, à disposição da Justiça.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Cinco pessoas são autuadas em flagrante por crimes ambientais em área de garimpo ilegal

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Cinco pessoas foram atuadas em flagrante por crimes ambientais em uma operação integrada realizada nesta semana no município de Apiacás (1.010 km ao norte de Cuiabá) pela Polícia Civil e Secretaria Estadual de Meio Ambiente. Equipamentos foram apreendidos no local.

Os fiscais e policiais civis flagraram um garimpo ilegal em funcionamento no local, além da prática de desmatamento. As cinco pessoas foram interrogadas na Delegacia da Polícia Civil e depois autuadas pelos crimes de exploração de lavra ou extração de recursos minerais sem autorização; usurpação (produzir bens ou explorar matéria prima pertencente à União sem autorização legal); poluição (construir ou fazer funcionar, estabelecimentos, obras ou serviços potencialmente poluidores, sem licença) e dano a área de floresta permanente.

A delegada Ana Paula Reveles informou que a Polícia Civil tem reforçado as ações conjuntas com a unidade desconcentrada da Sema de Alta Floresta visando coibir a ocorrência de crimes ambientais na região.

De acordo com a Sema, a fiscalização na região está sendo realizada desde o início da semana devido aos alertas emitidos pela Plataforma de Monitoramento da Cobertura Vegetal, que utiliza Imagens do satélite Planet. Um dos alertas indicava o desmatamento e foi verificado in loco que era uma área de garimpo.

A equipe de fiscalização aplicou uma multa de R$ 100 mil por atividade de empreendimento poluidor sem possuir licença do órgão ambiental. A multa pelo desmate ainda será aplicada pela equipe que se encontra em campo. Os equipamentos foram removidos e depositados no pátio da prefeitura de Apiacás.

Com informações da Sema-MT

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil apreende toras de madeira em operação de combate a crime ambiental em Comodoro

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Comodoro (644 km a oeste de Cuiabá) deflagrou uma operação de combate aos crimes ambientais, na manhã de sexta-feira (07.08), na zona rural do município, região da Gleba 12 de outubro. No trabalho policial foram apreendidas 27 toras de madeira irregulares, uma motosserra e um caminhão trator com guincho. 

Duas pessoas foram detidas e conduzidas para esclarecimentos, sendo um deles autuado por falta de habilitação para dirigir veículo automotor. A Delegacia de Polícia de Comodoro investiga a prática de crimes contra o meio ambiente, em especial a extração de florestas de domínio público ou preservação permanente sem prévia autorização, pedra, areia, cal ou qualquer espécie de minerais. 

Os policiais civis foram para acompanhamento da perícia de engenharia legal e meio ambiente em uma área de “grilo”, na estrada aberta sentido cidade de Vilhena (RO). No local, foram constatadas a retirada ilegal de madeiras, sendo encontradas 27 toras e uma motosserra sem a corrente. No momento da chegada das equipes no local não havia ninguém. As toras de madeiras foram apreendidas, mas ficaram no local por impossibilidade de remoção.

Em continuidade as diligências foram identificados vários lugares de retiradas de madeiras, inclusive com marcas de pneus de trator. No decorre ainda na região de grilo, foi realizada a abordagem de um caminhão Ford/Cargo com dois ocupantes que transportavam na carroceria do veículo um trator Ford 6600 . Na ocasião foi verificado que o motorista conduzia o veículo sem a carteira nacional de habilitação (CNH). 

Perguntados sobre o destino, ambos contaram que tinham sido contratados  para limpar uma área nas proximidades de uma fazenda vizinha da área de grilo. Diante dos fatos os dois homens foram conduzidos para Delegacia de Comodoro para serem ouvidos.

As investigações continuam com objetivo de identificar e prender pessoas envolvidas em crimes de extração ilegal de madeiras na região.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana