conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende autor de quatro homicídios em Juruena e Contriguacú

Publicado

Assessoria | PJC-MT

O autor de quatro assassinatos cometidos nos mesmos moldes foi preso pela Polícia Judiciária Civil, no domingo (30.06), no município de Aripuanã (1.002 km a Noroeste), em ação para cumprimento de mandados de prisão preventiva, decretados pela Justiça.

O suspeito, Romário de Souza Gomes, 24, estava com prisões preventivas decretadas por quatro homicídios (sendo um deles triplamente qualificado). Os crimes ocorreram na cidade de Juruena (880 km a Noroeste) e Cotriguaçu (950 km a Noroeste).

Os mandados de prisão foram representados pelo delegado Alexandre da Silva Nazareth, que respondia pelas regiões, quando os assassinatos ocorreram. O delegado agora é titular da Delegacia de Mirassol d’Oeste.

Conforme relatório do delegado, todos os assassinatos tiveram a mesma motivação, disputa por liderança no tráfico de entorpecentes. As vítimas eram atraídas pelo suspeito, que de forma planejada executava os alvos até a morte, usando instrumentos cortantes e perfurantes. Os homicídios foram praticados nos quatro últimos anos, sendo três casos num período de cinco meses.

Leia Também:  MT registra 21 casos de feminicídio no 1º semestre de 2019, diz governo

No dia sete de setembro de 2016, em Juruena, o suspeito matou seu desafeto,  Valdinei Aparecido, ambos moradores na mesma região. Já intencionado, o jovem atraiu a vítima para um local ermo e o golpeou repetidamente na cabeça.

Após o fato, Romário se mudou para Cotriguaçu e continuou a atuar no comércio de drogas. Passado certo tempo, na manhã dia 17 de setembro de 2018, outro corpo foi localizado pela polícia, em uma linha deserta da cidade de Cotriguaçu.

Na ocasião foi constatado que a vítima possuía lesão produzida por instrumento contuso. Os indícios indicaram que a vítima foi contida e atingida por várias vezes no pescoço. Nessa investigação, Romário também é apontado como o autor.

Posteriormente o investigado veio a se desentender com um dos seus comparsas, chamado Adriano André. Novamente arquitetado. Na ocasião, foi apurado que  Romário dividiu uma mesa de bar com Adriano André e depois o levou para casa. Na residência o jovem, usando uma estaca, cruelmente golpeou a cabeça de Adriano André. Utilizado uma foice, ele ainda efetuou cerca de 10 serrilhada na vítima, que teve lesão na cervical. Por esse crime, Romário de Souza Gomes foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.

Leia Também:  Leilão de sucatas da PRF encerra amanhã

Outro crime em que Romário configura como autor, foi no dia 01 de julho de 2018. O corpo de Juventino Olino Correa foi encontrado em uma casa abandonada no bairro Jardim Primavera. De acordo com as investigações a vítima foi dominada e atingida no pescoço por um instrumento cortante ou cortocontundente.

No dia 10 de novembro de 2018, houve o desaparecimento de outra pessoa, a qual teve seu corpo localizado no dia seguinte, 11 de novembro de 2018. Romário foi visto na companhia dessa pessoa, nas últimas horas, em uma Distribuidora 24 horas.

Diante da periculosidade, Romário vinha sendo procurado há vários meses. Ele localizado pelos policiais civis no domingo (30.06) no município de Aripuanã.

O preso teve todos os mandados cumpridos e está recolhido em uma unidade prisional, à disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Policial Militar acusado de atirar em mulher já foi denunciado por extorsão

Publicado

O policial militar Weberth Batista Ribeiro, um dos suspeitos de atirar em uma mulher, na noite de sexta-feira (17), no município de Sorriso, já responde a denúncia criminal oferecida pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, em novembro do ano passado, pela prática de extorsão. Na ocasião, a Promotoria de Justiça representou pela prisão temporária do acusado e depois pela conversão em preventiva. Ele chegou a ser preso, mas posteriormente foi colocado em liberdade.

Consta na denúncia que o policial realizou campanas nas proximidades da residência e estabelecimento comercial de um empresário também da cidade de Sorriso para intimidá-lo a efetuar o pagamento de R$ 45 mil. Ele chegou a invadir o estabelecimento comercial da vítima, desferiu um soco em uma câmera de segurança e na sequência passou a pressioná-la fazendo ameaças com expressões provocativas e sugerindo estar armado. Toda a ação foi gravada pelo circuito interno.

Além dele, foram denunciadas outras duas pessoas, incluindo o gerente de uma rede de supermercados do município.

Leia Também:  Polícia Civil prende quatro envolvidos em roubos de caminhões que seriam levados para o Paraguai

INQUÉRITO: No âmbito cível, o Ministério Público instaurou duas portarias para investigar a prática de atos de improbidade administrativa contra o policial militar. A primeira refere-se aos fatos relacionados à extorsão de comerciante para cobrança de dívida, e a segunda sobre as agressões físicas e tentativa de homicídio. Nesse último caso, além dele, também está sendo investigado o policial Ezio Souza Dias.

A tentativa de homicídio ocorrida em Sorriso foi registrada por uma câmera de vídeo, cujas imagens viralizaram em todo o país. As cenas mostram a abordagem, o crime e o socorro às vítimas.

Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende 4 em MT por golpe de R$ 100 mil em morador de Goiás

Publicado


Vítima levou golpe após ver anúncio da venda de um veículo pela internet

A Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis (DERF) prendeu nesta quarta-feira (22) quatro pessoas suspeitas de aplicar um golpe pela internet contra uma vítima do estado de Goiás. Os quatro foram autuados pelos crimes de estelionato e associação criminosa. A vítima sofreu um prejuízo superior a R$ 100 mil.
Na ação, os policiais também apreenderam veículos e uma motocicleta e recuperaram parte do dinheiro do golpe. A prisão dos suspeitos foi realizada após a Derf de Rondonópolis receber comunicação da Polícia de Goiás sobre o golpe denunciado pela vítima na cidade de Goiânia.

A vítima viu um anúncio de venda de um veículo no site OLX e entrou em contato com o anunciante, iniciando a negociação. O anunciante então informou que um familiar seu mostraria o carro à vítima e o pagamento deveria ser transferido em duas contas-correntes. O anunciante pediu ainda que a vítima não comentasse nada sobre a transferência à pessoa que mostraria o veículo.

Leia Também:  Leilão de sucatas da PRF encerra amanhã

Após a transferência dos valores, a vítima foi com o rapaz que mostrou o carro para lavrar o documento de venda do carro, quando ambos descobriram que tudo não passava de um golpe. A vítima então entrou em contato com a Delegacia de Roubos e Furtos de Rondonópolis informando que as contas para as quais transferiu o valor do veículo eram da cidade.

Em diligências para localizar os suspeitos pelo golpe de estelionato, os policiais realizaram diligências em pontos diferentes da cidade. Um dos suspeitos foi localizado em uma loja de comércio de pneus, onde tentou fugir da abordagem policial. Ele é apontado por outros presos como o responsável por organizar o golpe. A polícia apurou ainda que ele tem patrimônio incompatível com sua renda.
Outro suspeito que recebeu metade do dinheiro da suposta venda do veículo afirmou aos policiais que com parte do dinheiro recebido adquiriu uma motocicleta.

Durante as diligências, a Polícia Civil descobriu ainda que o dinheiro recebido no golpe da vítima de Goiânia foi distribuído em diversas contas bancárias. A investigação continua para apurar se há outras pessoas envolvidas e recuperar o dinheiro.

Leia Também:  Polícia Civil apreende mais de R$ 4,5 milhões em avião que fez pouso forçado em Alta Floresta

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana