conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil localiza em meio à floresta investigado por tentativa de feminicidio e tortura 

Publicado

O homem procurado pela Delegacia da Polícia Civil de Colniza por tentativa de feminicidio, tortura qualificada e cárcere privado contra sua convivente foi preso nesta madrugada, em um barraco no meio da mata, a 260 km da cidade. 

Com ele, os policiais civis encontraram a bebê de nove meses que é filha da vítima, além de mais duas crianças, filhos da outra companheira dele, que é irmã da vítima. Uma pessoa que dava apoio na fuga também foi presa. 

A equipe da Delegacia de Colniza cumpriu o mandado de busca e apreensão da criança de nove meses, que após passar por atendimento médico será entregue à mãe. 

O local onde o criminoso foi localizado era.uma choupana de lona, sem qualquer estrutura, o que expôs as crianças a perigo e insalubridade. 

O investigado está sendo encaminhado para a Delegacia de Colniza e posteriormente para uma unidade prisional. 

O delegado Bruno França destaca o empenho da equipe nas buscas pelo autor do crime bárbaro. “Nossos policiais fizeram inúmeras diligências para localizar o foragido que cometeu esses crimes brutais contra sua companheira e conseguimos, enfim, cumprir a prisão e resgatar a criança”. 

Crimes

A Delegacia de Colniza foi comunicada no último fim de semana sobre as agressões praticadas contra a mulher de 21 anos, no distrito de Taquaruçu do Norte, distante em torno de 250 quilômetros da cidade de Colniza.

A Polícia Civil solicitou apoio ao núcleo da PM na região, que seguiu até a casa da vítima e encontrou a mulher com ferimentos, hematomas e uma lesão já infeccionada na genitália. 

Ela foi socorrida para Colniza, diante do quadro grave de saúde.

Em depoimento à Polícia Civil, a vítima narrou que as agressões tiveram início na sexta-feira, 13 de maio. Ela e o agressor conviviam maritalmente e ele chegou na casa agressivo, após ingerir bebida alcoólica, quando tiveram uma discussão. Depois, o suspeito começou a sessão de socos e chutes e tentou atirar contra a vítima, como a arma falhou, ele quebrou o cabo da espingarda na cabeça da mulher e depois a mutilou. A irmã da vítima, que também convive com o agressor, tentou ajudá-la, mas foi agredida. Ambas foram impedidas de sair da casa para buscar ajuda.

Apenas 24 horas após o início das agressões, quando vizinhos foram à residência e se depararam com a situação de violência, foi possível pedir socorro e acionar a polícia.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Maconha é apreendida na BR 364 em Rondonópolis

Publicado

Na tarde de ontem (09), a Polícia Rodoviária Federal apreendeu cerca de 30 kg de maconha em um ônibus.

A ocorrência aconteceu na BR 364, município de Rondonópolis, quando um ônibus foi parado para fiscalização.

Durante a verificação dos passageiros, uma mulher apresentou bastante inquietação e nervosismo e a todo momento entrava em contradição a respeito da viagem, o que gerou suspeita por parte da equipe policial.

Indagada se possuía bagagens, informou que não possuía, porém estava em posse de tickets de bagagem despachada. Com isso, foi realizada uma busca com o cão de faro no compartimento externo, o qual indicou presença de ilícitos ao farejar duas malas.

Ao verificar a identificação das bagagens, constatou-se que a numeração dos tickets eram iguais às da passageira que tinha sido fiscalizada inicialmente.

Em virtude disso, os policiais abriram as malas pertencentes à passageira e encontraram a quantidade de 38 tabletes de droga, pesando um total de 30 kg de maconha.

Perguntada sobre o ilícito, a mulher afirmou ter pego em Foz do Iguaçu e entregaria na cidade de Rio branco/AC.

Diante dos fatos, a passageira foi detida, a princípio, pelo crime de tráfico e foi encaminhada à Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Rondonópolis

Fonte: PRF MT

Continue lendo

Policial

Após denúncia, Polícia Federal resgata homens de trabalho escravo em fazenda de MT

Publicado

Guiratinga/MT. A Polícia Federal participou, nesta terça-feira (9), de ação de fiscalização do Ministério Público do Trabalho e Ministério do Trabalho e Emprego em uma fazenda na área rural de Guiratinga.

A ação foi motivada por uma denúncia sobre a possível prática de redução de condição análoga à escravidão nessa localidade. O proprietário do imóvel já havia sido autuado anteriormente, pelo mesmo motivo, em 2016.

Após a auditoria, observou-se que parte da notícia anônima procedia. Por isso, foi realizada a autuação administrativa do proprietário e a libertação de 3 trabalhadores.

O provável crime de redução a condição análoga à de escravidão será investigado pela Polícia Federal.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana