conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil indicia 32 pessoas por furto e adulteração de grãos com mistura de areia para exportação

Publicado

Na “Operação Grãos de Areia” foram apreendidos 22 veículos e bloqueados mais de R$ 3 milhões dos envolvidos [Foto – PJC-MT]

Trinta e duas pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil na conclusão do inquérito da “Operação Grãos de Areia” deflagrada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis (218 km de Cuiabá), e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

A investigação apontou esquema de furto e adulteração de grãos de soja e milho com mistura de areia em produtos que seriam exportados de Mato Grosso para a China.

O inquérito, encaminhado para Justiça na sexta-feira (5), tem mais de quatro mil páginas de investigação, resultando no indiciamento dos investigados pelos crimes de furto qualificado, estelionato, e integrar organização criminosa, além de 22 veículos apreendidos e mais de R$ 3 milhões bloqueados.

As investigações identificaram que a organização criminosa, composta por 32 pessoas estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, praticava os crimes de furto qualificado e estelionato, na modalidade fraude na entrega do produto, associação criminosa, sendo demonstrada a autoria e materialidade dos crimes investigados.

Com base nos elementos levantados durante o curso inquérito policial, foi identificado que o grupo criminoso vem atuando em Rondonópolis desde o ano de 2020, contando com a participação de motoristas de caminhão e funcionários da empresa vítima.

Agindo como uma máfia, o grupo desviou, aproximadamente, nove mil toneladas de soja e farelo de soja entre os meses de janeiro e março de 2021 (correspondente ao período investigado), com valor estimado de R$ 22,5 milhões em produto subtraído em apenas três meses.

O delegado da Derf Rondonópolis, Santiago Rozendo Sanches, explica que a maioria da mercadoria desviada e adulterada tinha como destino o terminal de cargo ferroviário da cidade Rondonópolis, operado pela empresa vítima, com média de 1.500 caminhões descarregados por dia.

Desdobramentos

Em continuidade às investigações, foram identificadas novas vítima, e que a organização criminosa também atuava no ramo de adulteração de fertilizantes utilizados em plantações de soja e milho, a depender da época do ano em que os produtos eram transportados.

No momento da deflagração da operação, a organização criminosa estava em pleno funcionamento. Durante as buscas nas empresas foi apreendido um caminhão bitrem carregado com farelo de soja, cuja carga havia acabado de receber o processo de adulteração com areia, tendo o laudo pericial atestado uma quantidade de areia 43 vezes acima do que é tolerado na carga.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Pedreiro é condenado pela justiça a 52 anos de prisão por estuprar duas mulheres e matar uma delas

Publicado

O pedreiro Jeberson Alves dos Santos foi condenado nesta terça-feira (9), pelo Tribunal do Júri de Barra do Garças (a 509km de Cuiabá), pelo estupro e homicídio qualificado de Rhayany Rhutila Moraes Silva e pelo estupro da filha dela, de 11 anos de idade. O Conselho de Sentença reconheceu que o homicídio foi praticado com emprego de meio cruel, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e para assegurar a ocultação de outro crime. A pena foi fixada em 52 anos, dois meses e cinco dias de reclusão em regime inicial fechado, bem como negado ao réu o direito de recorrer em liberdade.

De acordo com a denúncia da 1ª Promotoria de Justiça Criminal de Barra do Garças, os crimes aconteceram em novembro de 2020, na residência das vítimas. Jeberson dos Santos teria pulado o muro da casa para roubar, contudo, ao perceber que no local estavam somente mãe e filha, rendeu as vítimas com uma faca e as amarrou. O pedreiro levou as duas para o quarto, onde praticou na criança “atos libidinosos diversos de conjunção carnal”. Depois, levou a mãe para outro cômodo onde a estuprou.

Conforme o Ministério Público, para assegurar a impunidade dos crimes de estupro, Jeberson matou Rhayany asfixiada. O homem chegou a fugir, mas foi preso posteriormente na cidade de Nova Xavantina e confessou a prática dos crimes. O réu, que já possuía outras cinco condenações por crimes como roubo, furto e falso testemunho, respondeu ao processo preso.

Atuou no júri o promotor de Justiça Wdison Luiz Franco Mendes. A sessão em plenário foi presidida pelo Juiz Douglas Bernardes Romão.

Continue lendo

Policial

PF deflagra operação contra quadrilha que armazenava drogas vindas da Bolívia em sítio de MT

Publicado

Policiais encontraram um tambor que escondia os entorpecentes enterrado no chão da propriedade

A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (9), a ‘Operação Papiro’, que investiga uma organização criminosa que armazenava drogas de origem boliviana em um sítio em Porto Esperidião (358 km de Cuiabá) A ação é realizada em conjunto com o Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e o Batalhão de Operações Especiais (BOPE) e visa o combate ao tráfico internacional de drogas na fronteira

O foco da operação foi um sítio localizado na região do Papiro, de onde chegavam e partiam grandes quantidades de entorpecentes, em especial cocaína e seus derivados. Um casal foi preso e já tinha sido indiciado pela Policia Civil do Distrito Federal por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Em Mato Grosso, os suspeitos utilizavam “mulas”, que saíam da Bolívia a pé e traziam a droga em grandes mochilas. Elas recebiam grandes carregamentos de entorpecentes nessa propriedade, que fica localizada em uma região estratégica para o tráfico internacional, conforme o Gefron.

Foram apreendidos no local 46 kg de cocaína enterrados em um tambor. Nas buscas dentro da residência, foram encontrados uma arma de fogo, uma espingarda e diversos rádios comunicadores. Um veículo também foi apreendido.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana