conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil e Politec realizam reconstituição de homicídio ocorrido em Porto Alegre do Norte

Publicado

Uma reprodução simulada de um homicídio ocorrido no mês de abril, no município de Porto Alegre do Norte, região nordeste do Estado, foi realizada pela Polícia Civil em conjunto com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), na noite de quarta-feira (18.05).

A reconstituição dos fatos objetivou entender as circunstâncias em que ocorreu o crime, e dinâmica dos fatos que resultou na morte da vítima, George Gonçalves Moreira.

Participaram do ato os policiais civis coordenados pelo delegado Antonio Marcos Daga e equipe da Perícia Criminal do Núcleos de Confresa.

De acordo com o delegado Antonio Marcos Daga, o procedimento foi bastante produtivo, pois trouxe novos fatos e ainda possibilitou toda a dinâmica da ação criminosa. Além de ter previsão legal no artigo 7º do CPP e tem como finalidade esclarecer as circunstâncias do crime.

“A reconstituição funcionada como importante meio de prova, auxiliando o juiz e os jurados no Tribunal do Júri, bem como visa tirar possíveis dúvidas surgidas na investigação e não deixar dúvida acerca da ação do autor”, disse Antonio Marcos Dago.

O delegado explicou que após a elaboração do lauro da Politec, finalização de outras diligências e conclusão, o inquérito policial será encaminhado para Justiça e Ministério Pública para andamento do processo criminal.

O crime

Na madrugada do dia 08 de abril, George Gonçalves Moreira, de 46 anos foi assassinado por golpes de arma perfurante, durante uma briga generalizada ocorrida no bairro Setor Imperial, em Porto Alegre do Norte.

Os policiais civis foram acionados pelo Hospital, após a vítima dar entrada da unidade com ferimentos proveniente de uma faca. No entanto, ela não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Segundo apurado o crime foi motivado por desavença e desentendimentos anteriores, entre a vítima e o suspeito de 26 anos.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

PM acaba com festa de organização criminosa regada a drogas; 4 adultos presos e 16 menores apreendidos

Publicado

No local, foram apreendidos dinheiro, drogas bebidas alcoólicas e aparato de som [Fotos – PMMT]

Uma festa no Bairro Ponte de Ferro, em Nobres (150 km de Cuiabá), terminou com quatro adultos presos, 16 adolescentes detidos, além da apreensão de cinco porções de maconha, dez de cocaína, uma porção de pasta base de cocaína, lança-perfume caseiro, R$ 850 em dinheiro, garrafas de uísque e aparato de som automotivo.

A ocorrência foi na madrugada deste domingo (7) e o evento, segundo a polícia, fazia referência a uma organização criminosa que frauda vendas em plataformas da internet. Os organizadores, também presos, não apresentaram alvará para realização da festa.

Durante a abordagem, ainda conforme o registro policial, várias pessoas conseguiram deixar o local, mas foi possível deter a maioria dos participantes. Eles foram divididos entre homens e mulheres e revistados – ocasião em que os produtos ilícitos foram apreendidos.

A polícia relatou também que muitos menores estavam embriagados. Entre os adolescentes apreendidos e levados à delegacia, estava um menino de 12 anos. O Conselho Tutelar acompanhou a ação. Os crimes registrados foram corrupção de menores, uso ilícito de drogas e desobediência, entre outros.

 

Continue lendo

Policial

Polícia Civil indicia 32 pessoas por furto e adulteração de grãos com mistura de areia para exportação

Publicado

Na “Operação Grãos de Areia” foram apreendidos 22 veículos e bloqueados mais de R$ 3 milhões dos envolvidos [Foto – PJC-MT]

Trinta e duas pessoas foram indiciadas pela Polícia Civil na conclusão do inquérito da “Operação Grãos de Areia” deflagrada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis (218 km de Cuiabá), e Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO).

A investigação apontou esquema de furto e adulteração de grãos de soja e milho com mistura de areia em produtos que seriam exportados de Mato Grosso para a China.

O inquérito, encaminhado para Justiça na sexta-feira (5), tem mais de quatro mil páginas de investigação, resultando no indiciamento dos investigados pelos crimes de furto qualificado, estelionato, e integrar organização criminosa, além de 22 veículos apreendidos e mais de R$ 3 milhões bloqueados.

As investigações identificaram que a organização criminosa, composta por 32 pessoas estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, praticava os crimes de furto qualificado e estelionato, na modalidade fraude na entrega do produto, associação criminosa, sendo demonstrada a autoria e materialidade dos crimes investigados.

Com base nos elementos levantados durante o curso inquérito policial, foi identificado que o grupo criminoso vem atuando em Rondonópolis desde o ano de 2020, contando com a participação de motoristas de caminhão e funcionários da empresa vítima.

Agindo como uma máfia, o grupo desviou, aproximadamente, nove mil toneladas de soja e farelo de soja entre os meses de janeiro e março de 2021 (correspondente ao período investigado), com valor estimado de R$ 22,5 milhões em produto subtraído em apenas três meses.

O delegado da Derf Rondonópolis, Santiago Rozendo Sanches, explica que a maioria da mercadoria desviada e adulterada tinha como destino o terminal de cargo ferroviário da cidade Rondonópolis, operado pela empresa vítima, com média de 1.500 caminhões descarregados por dia.

Desdobramentos

Em continuidade às investigações, foram identificadas novas vítima, e que a organização criminosa também atuava no ramo de adulteração de fertilizantes utilizados em plantações de soja e milho, a depender da época do ano em que os produtos eram transportados.

No momento da deflagração da operação, a organização criminosa estava em pleno funcionamento. Durante as buscas nas empresas foi apreendido um caminhão bitrem carregado com farelo de soja, cuja carga havia acabado de receber o processo de adulteração com areia, tendo o laudo pericial atestado uma quantidade de areia 43 vezes acima do que é tolerado na carga.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana