conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil de MT recebe gestores da Polícia Civil de SC para trocas de experiências

Publicado

A Polícia Civil de Mato Grosso recebeu nesta semana a visita institucional do delegado-geral da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, e sua equipe, para apresentar as ferramentas de Tecnológica e Informação (TI) desenvolvidas pela instituição.

A agenda foi realizada nos dias 1 e 2 de junho, na Capital Mato-grossense, com objetivo de tratar assuntos referentes ao trabalho desenvolvido pelas instituições, assim como relacionadas às atividades investigativas na área de tecnologia.

Durante a visita em Cuiabá, a Diretoria da Polícia Civil mostrou o trabalho desenvolvido pela equipe da Coordenadoria de Tecnologia de Informação (COTI), e os programas e ferramentas utilizados que possibilitam a melhoria e celeridade das investigações.

O encontro entre os dirigentes das Policiais Civis possibilitou também a troca de informações e experiências na área da ciência computadorizada, aplicativos e inteligência artificial.

De acordo com a diretora de Execução Estratégica, Daniela Maidel, esse tipo de visita é importante para demostrarmos os trabalhos desenvolvidos pela Polícia Civil de MT, visando principalmente a troca de informações e conhecimento no campo investigativo de mútuo interesse das duas instituições.

O delegado-geral de Santa Catarina, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, agradeceu a hospitalidade e cordialidade dos colegas durante a visita técnica, considerada fundamental para conhecer o sistema que MT implementou. Assim podemos analisar e fazer as conclusões, se esse sistema pode ser integralmente implementado na Polícia Civil de SC.

Conforme Marcos Flávio Ghizoni Júnior, outra idéia do encontro foi trazer experiências positivas e negativas, para que cada instituição aprenda com a outra. Ele também falou da expectativa de levar muita tecnologia para ser trabalhada em Santa Catarina.

“Buscamos fazer com que as Policiais Civis do Brasil, trabalhem unificadamente no combate aos crimes que cada vez mais ultrapassam fronteiras, em especial no quesito de delitos informáticos”, destacou o delegado-geral.

Ainda durante o encontro foram ajustados acordos visando a unificação para investigação dos crimes virtuais, para expedição de carta precatória, entre outras parcerias.

Acompanhavam o delegado-geral Marcos Flávio; o gerente de Planejamento e Avaliação, Gustavo Madeira da Silveira; o gerente de Tecnologia da Informação, Everton Wiezbicki e o desenvolvedor da Gerência de Tecnologia da Informação, Bruno Marcos Espíndola.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal apreendem caminhão com madeira irregular na fronteira

Publicado

Um caminhão carregado de madeira irregular foi apreendido na noite de quinta-feira (30.06), no município de Comodoro, região oeste do Estado, após ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal. Três pessoas foram presas em flagrante pelo crime ambiental.
Os policiais civis de Comodoro e os agentes da PRF realizavam barreiras na região de fronteira, visando o combate a extração ilegal de madeira em terras Indígenas, quando na noite de quinta-feira (30), avistaram um caminhão transportando a matéria prima.
A fiscalização policial foi montada na Rodovia BR 174, próximo ao KM 555, entre os municípios de Comodoro e Vilhena, no Estado de Rondônia.  Durante a abordagem foi verificado que o veículo era ocupado pelo motorista e mais dois indivíduos.
Na ocasião não foram apresentados os documentos obrigatórios, além da documentação exigida para o transporte de madeiras, como o Documento de Origem Florestal e a Guia Florestal, além disso, o caso do transporte da madeira feito no período noturno, constitui uma agravante ao crime ambiental previsto na Lei Federal  9.695/98.
Diante dos fatos, o caminhão com a carga de madeira foi apreendido, e os três suspeitos conduzidos para Delegacia de Comodoro, onde foram interrogados e autuados em flagrante delito.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Em nota, vereador nega assassinato de policial penal e diz que agiu em legítima defesa

Publicado

O agente penal, foi morto após ser alvejado pelo vereador de Cuiabá, Tenente Coronel Paccola (Republicanos)

O vereador de Cuiabá, tenente-coronel, Marcos Paccola (Republicanos), em longo depoimento à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP), alegou legítima defesa ao atirar e matar o agente do Sistema Socioeducativo de Mato Grosso, Alexandre Miyagawa de Barros, 41 anos, nesta sexta-feira (1), aos fundos da praça do Chopão.

Segundo o parlamentar, ele tentou, na verdade, separar uma briga de casal, mas acabou sendo surpreendido por Alexandre que estava armado. Na versão de Paccola, foi preciso então sacar a sua arma e matar o suposto agressor.

Em nota, ele detalhou o seu depoimento:

Na noite de sexta, 01/07/2022 o Vereador Tenente Coronel da PMMT, Marcos Paccola estava a caminho de um compromisso, deparou com o trânsito na região estava parado e muitas pessoas aglomeradas, ao descer do veiculo para averiguar o que acontecia ele foi informado por alguns populares de que um homem armado estava ameaçando populares e iria matar uma mulher. Ao visualizar o homem armado, sacou sua arma e verbalizou para que largasse a arma, após algumas vezes sem sucesso na verbalização, ele com a arma fez menção de se virar para a direção do parlamentar e policial, e no dever de proteger, agiu da forma que foi treinado e neutralizou a ameaça em legítima defesa própria e de terceiros, ele agiu efetuando disparos contra o individuo que infelizmente foi a óbito.

Após o fato e o início das investigações constatou-se que se tratava de um agente socioeducativo e que na noite em questão já estava apresentando comportamento que trazia periculosidade aos demais, inclusive trafegando veiculo em alta velocidade na contramão.

A perda de uma vida é sempre irreparável, porém o dever de servir e proteger está acima de qualquer situação, o treinamento do Tenente Coronel Paccola permitiu que que os danos aos presentes e a sociedade fossem minimizados e que todas as demais vidas fossem preservadas.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana