conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil conclui inquérito da morte de jornalista e indicia suspeito por homicídio qualificado

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Polícia Civil, por meio do trabalho da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte do jornalista Marcelo Leite Ferraz e indiciou o suspeito John Lenon da Silva, 21 anos, por homicídio qualificado.

De acordo com o delegado Fausto Freitas da Silva, que conduziu as investigações, a vítima foi morta em decorrência de um desentendimento pelo uso de entorpecente. O indiciado acreditou, inicialmente, que a vítima teria dinheiro para comprar drogas, mas se indignou quando viu que Marcelo não trazia dinheiro consigo.

Depoimento de uma das testemunhas localizadas pela DHPP, e que seria namorada do indiciado, apontou que no dia do fato ela estava com John Lenon e mais outro usuário de drogas próximos da Avenida Rubens de Mendonça. Em certo momento, John saiu do local e retornou com a vítima, denominando Marcelo de ‘cheque ouro’, uma designação utilizada por usuários de drogas da região. para nominar pessoas de poder aquisitivo.

Em seguida, o grupo se deslocou até o terreno baldio, local onde depois o jornalista foi encontrado morto. Contudo, conforme apurado nas investigações, o suspeito de desentendeu com a vítima depois de ver que ela não possuía valores em dinheiro, e cometeu o crime.

Quando foi preso, na mesma semana em que ocorreu o crime, John Lenon confessou a morte do jornalista e alegou que praticou o crime porque encontrou a namorada em ato libidinoso com a vítima, afirmação que foi desmentida pela namorada dele, que saiu do terreno baldio antes do crime.

A versão apresentada pela namorada do suspeito foi confirmada por meio de provas, inclusive, imagens de câmeras na região do crime, e de outra testemunha, também ouvida pela polícia.

“A versão de que o indicado cometeu o crime porque viu a namorada em ato libidinoso com a vítima comprovadamente não se sustentou após as investigações realizadas”, disse Fausto Freitas.

O delegado afirmou ainda que a hipótese de abuso sexual foi descartada. “Com relação à eventual violência sexual, não confirma, pois com base em circunstâncias, a hipótese mais provável é de que as vestimentas da vítima estavam bagunçadas, pois o suspeito tentou buscar valores em dinheiro que a vítima pudesse ter no corpo, mas ele não portava cartões ou dinheiro”, destaca o delegado, informando ainda que no local do crime foi encontrada apenas a carteira de identidade profissional que ele portava.

John Lenon teve a prisão temporária convertida em preventiva na última semana e ficará detido durante o curso do procedimento criminal. A prisão foi deferida pelo juiz Flávio Miraglia, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá. 

O inquérito foi remetido ao Ministério Público Estadual.

Caso

O jornalista Marcelo Ferraz Leite foi encontrado morto no dia 30 de setembro, em um terreno baldio próximo ao viaduto da Avenida Rubens de Mendonça, no bairro Bosque da Saúde. O corpo tinha sinais de violência física e foi reconhecido pelo pai da vítima, que havia registrado o desaparecimento do filho no dia 28 de setembro, depois que ele saiu de casa e não mais retornou. 

No dia 02 de outubro, a Polícia Militar localizou John Lennon da Silva no bairro Baú, em Cuiabá, depois de receber informações de testemunhas onde ele estaria, e o conduziu à DHPP.

Marcelo Ferraz morreu em decorrência de traumatismo craniano causado por objeto contundente (uma pedra).

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Polícia Civil cumpre prisão de autor de violência doméstica que continuava ameaçar vítima

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem investigado por crimes de violência doméstica e familiar foi preso pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada em Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, nesta quinta-feira (04.06). A ação foi realizada para cumprimento de mandado de prisão preventiva, decretada pela Vara Especializada em Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. 

As investigações iniciaram no dia 18 de maio, após a vítima procurar a Polícia Civil e relatar as graves ameaças de morte que vinha sofrendo por parte do ex-companheiro. Segundo a comunicante, o suspeito não respeitava as restrições das medidas protetiva impostas pela Justiça e sempre perturbava sua tranquilidade.

O agressor foi preso em flagrante no dia 24 de abril, porém depois de ser solto passou novamente a transgredir contra a vítima, encaminhando constantes mensagens com teores de ameaça, contra a ex-companheira, dizendo que a vítima estava no corredor da morte e ainda sofreria um “salve” que seria aplicado por uma organização criminosa.

Como prova foram apresentados áudios e mensagens que comprovaram as informações. Para garantir efetividade às medidas protetivas, e com intuito de evitar um possível feminicídio, a a delegada Mariell Antonini representou pelo mandado de prisão preventiva do suspeito, que foi deferido pela Justiça.

Diante da ordem judicial, os policiais da Delegacia Especializada em Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande conseguiram localizar e prender o suspeito nesta quinta-feira (04), o qual foi encaminhado para uma unidade prisional à disposição do Poder Judiciário.  

De acordo com a delegada que coordenou as investigações, Mariell Antonini Dias Viana, mesmo em período de pandemia a Polícia Judiciária Civil continua trabalhando firmemente com intuito de prevenir e apurar delitos.

 

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende no Pará pai e filho envolvidos em homicídio em Santa Terezinha

Publicado


.

Assessoria /Polícia Civil-MT

Pai e filho envolvidos em um crime de homicídio ocorrido em Santa Terezinha (1.312 km a nordeste de Cuiabá) foram presos em um trabalho conjunto de investigação realizado pela Polícia Civil de Mato Grosso e do Pará. Segundo as investigações, o pai atuou como mandante e o filho como executor do crime, sendo os suspeitos autuados pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

As diligências iniciaram na manhã de terça-feira (02.06) após a Delegacia de Santa Terezinha ser acionada para atender uma ocorrência homicídio, na Gleba Carlos Pellissioli, próximo à divisa de Mato Grosso com o Pará. 

Segundo as informações, na noite anterior, segunda-feira (01.06), um homem jovem, magro e alto chegou à residência da vítima em uma motocicleta broz e disse ter ido entregar uma parte do dinheiro que seu pai devia e que depois traria o restante. Quando a vítima se aproximou, foi surpreendida com dois tiros, um na região do tórax e outro na boca.

Após presenciar o ocorrido, a companheira da vítima fugiu pela porta dos fundos e se escondeu na vegetação próxima, enquanto era procurada pelo rapaz. Após andar por horas dentro da mata densa e fechada da região, a mulher chegou a uma casa onde pediu socorro.

A testemunha relatou que seu marido tinha um dinheiro a receber e cobrou a dívida de uma pessoa que mora em Santana do Araguaia, no Estado do Pará. Com base nas informações colhidas os policiais civis deslocaram-se até a cidade de Santana do Araguaia (PA) com intuito de identificar os autores do homicídio.

Em diligências em Santana do Araguaia a equipe foi até a Delegacia de Polícia da cidade, onde foram recebidos pelo delegado Diego Máximo, que junto de sua equipe contribuiu com as investigações para esclarecer o crime.

Durante o trabalho integrado, foi possível identificar o primeiro envolvido apontado como o mandante do homicídio. Na sequência conseguiram identificar o executor, como o filho do primeiro suspeito. Pai e filho foram localizados, presos e conduzidos para Delegacia de Vila Rica, responsável pelo município de Santa Terezinha, onde foram interrogados pelo delegado Luiz Felipe Nascimento de Leoni.

Segundo levantado, o pai já foi condenado por outro homicídio sob as mesmas circunstâncias. Nesta outra situação, a vítima, ex-mulher do suspeito, com quem tinha quatro filhos foi morta a facadas em razão de ter lhe cobrado uma dívida.

Diante das evidências, pai e filho foram autuados em flagrante pelo crime de homicídio qualificado, pelo motivo fútil pela utilização de meio que tornou impossível a defesa da vítima. Após a confecção dos autos a Polícia Civil representou pela prisão em flagrante em prisão preventiva dos acusados, deferido pela Justiça.

O delegado de polícia de Vila Rica e Santa Terezinha, Luiz Felipe Nascimento de Leoni, destacou o empenho e dedicação dos profissionais em solucionar o crime. 

“A ação que resultou nas prisões é resultado de um brilhante trabalho realizado pelos policiais civis da Delegacia de Santa Terezinha, mesmo estando em apenas dois investigadores não mediram esforços para capturar os autores deste crime hediondo”, parabenizou o delegado.

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana