conecte-se conosco


Mato Grosso

Polícia Civil conclui 154 inquéritos de homicídios e prende 92 criminosos

Publicado

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) concluiu 154 inquéritos policiais entre os meses de janeiro e junho deste ano, com o esclarecimento de autoria em 69,64% dos casos. Os inquéritos são referentes a homicídios ocorridos na região metropolitana no primeiro semestre de 2019, e também casos de anos anteriores, que foram finalizados nesse período.

Para responsabilizar os autores, a DHPP realizou 59 operações que prenderam 92 pessoas, sendo 49 prisões temporárias, 27 prisões preventivas, três prisões definitivas, 13 flagrantes, além do cumprimento de 55 mandados de busca e apreensão domiciliar.

No primeiro semestre de 2019, a DHPP atendeu 271 ocorrências de morte, 68 delas caracterizadas como homicídio. Destes, 48 crimes contra vida ocorreram em Cuiabá e 20 no município de Várzea Grande. No total, a especializada instaurou 77 inquéritos policiais para apurar homicídios dolosos. A DHPP também faz inquéritos de casos como afogamento ou suicídio, para esgotar todas possibilidades de homicídio, mas na maior parte das vezes, as mortes sem relação com homicídio seguem para outras delegacias.

Para alcançar os resultados, a Especializada estabeleceu a meta denominada  “DHPP Mais Forte”, visando esclarecimento, responsabilização e prisão de envolvidos em inquéritos policiais em andamento na unidade.

Segundo o delegado, André Renato Gonçalves, a operação realizada em 120 dias (11 de março a 08 de julho) concentrou esforços dos policiais para a diminuição do acervo cartorário da delegacia, totalizando 140 inquéritos policiais relatados nesse período.

Com a intensificação dos trabalhos, entre os meses de janeiro a junho, foram encaminhados à Justiça 154 inquéritos policiais, sendo 100 deles com autoria definida. “São sem dúvida números muito expressivos, possivelmente, um dos mais altos do país em termos de especializadas em homicídios de capitais”, destacou André Renato.

Para o delegado, a redução de 35,24% no número de homicídios em Cuiabá e Várzea Grande nos meses de janeiro a junho (68 ocorrências de homicídios contra 105 no mesmo período de 2018) demonstra o bom funcionamento do método de trabalho da Especializada.

“Nos últimos anos os índices de ocorrência vêm diminuindo, fato que demonstra o empenho dos policiais da DHPP, delegados, escrivães e investigadores, que atuam na repressão qualificada desse tipo de crime, sem deixar de valorizar os demais profissionais de Segurança que trabalham na área preventiva”, disse o delegado.

Desaparecidos

O Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP também apresenta altos índices de produtividade superando 90% de casos esclarecidos. No primeiro semestre, foram 416 casos de desaparecimentos registrados na unidade com a localização de 379 vítimas, gerando um índice de 91,11% de resolutividade dos casos.

“Nos últimos anos, os índices do Núcleo de Pessoas Desaparecidas têm sempre ultrapassado a casa dos 90%, demonstrando o constante empenho e compromisso dos policiais do setor”, finalizou o delegado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Envasamento do gás de cozinha em MT reduzirá preço para população

Publicado


O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, diretores do MT Gás e o senador Jayme Campos se reuniram nesta segunda-feira (21.06), com a diretoria da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), para tratar sobre o envasamento do recipiente de GLP (popularmente conhecido gás de cozinha), o que resultará no barateamento do produto comercializado no estado.

A ação faz parte do planejamento do governador Mauro Mendes junto à Sedec, para que a empresa reguladora de gás do Estado crie uma distribuidora própria de gás de cozinha para Mato Grosso.

De acordo com o presidente da MT Gás, Rafael Reis, embora se complementem, o envasamento do GLP e o gás natural contratado são duas ações distintas, a primeira tem como objetivo estimular o novo modelo de envasadoras para a ANP.

“Além do contrato assinado de fornecimento da molécula de gás para os próximos 10 anos, também temos a proposta de aquisição do GLP. Em paralelo, estamos trabalhando com o auxílio do senador Jayme Campos para aprovar esse novo modelo que reduzirá o custo operacional das envasadoras, o que consequentemente, irá causar retração do custo do gás para os consumidores de Mato Grosso”, explicou.

Uma empresa contratada ficará responsável pelos estudos técnicos, segundo Reis.

Conforme o senador, esta é uma ação extremamente benéfica para a população, já que irá impactar diretamente no bolso dos consumidores do estado. “Estamos fazendo essa ponte para agilizar a normatização que o Estado precisa para trazer esse ganho para nossa população. Somente com a autorização da ANP, o governo estadual poderá favorecer nosso povo com a redução do preço desse item tão necessário nos lares de todo Mato Grosso”, pontua Jayme Campos.

Estratégia que o secretário César Miranda ressalta como essencial para o desenvolvimento do estado. “Este é um trabalho que vai beneficiar a população como um todo, uma ação que irá afetar positivamente as finanças do mato-grossense e uma recomendação pessoal do governador, de fornecer as melhores condições ao povo deste estado”, pontua.

Concretização

No começo deste mês, o governador assinou um contrato com a estatal boliviana Yacimentos Petroliferos para o fornecimento de gás natural. O acordo visa garantir o abastecimento do produto a partir de janeiro de 2022. Com isso, Mato Grosso receberá até R$ 3,5 milhões de metros cúbicos de gás natural ao mês durante o ano o próximo ano e, até 2027, pode chegar até 6,5 milhões de metros cúbicos.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Governo retira capa asfáltica na Jurumirim; material será reaproveitado para melhorar qualidade da via

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) deu início aos serviços de retirada da capa asfáltica da Trincheira Jurumirim, na Avenida Miguel Sutil,  em Cuiabá, como parte da obra de restauração e recuperação da estrutura de concreto da trincheira. Todo esse material retirado será reaproveitado no novo pavimento, para dar mais resistência e melhorar a qualidade da via urbana.

A obra é realizada na trincheira (parte inferior), que está totalmente interditada para o trânsito de veículos nos dois sentidos: Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Rubens de Mendonça e Avenida Miguel Sutil em direção à Avenida Fernando Corrêa da Costa. Os blocos de concreto que dividiam as pistas já foram removidos para execução dos serviços da retirada da capa asfáltica.

O secretário adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento Filho, explica que o projeto de restauração e recuperação da trincheira contempla a reciclagem da camada de revestimento, que será usada nas fases de execução das camadas de subleito e reforço de subleito do novo pavimento para melhorar a capacidade estrutural.

Os serviços preveem a escavação de cerca de 1,5 metro para a retirada do solo e implantação de um colchão drenante, para posterior execução de camada de sub-base, base e a capa asfáltica. O objetivo é corrigir as patologias no pavimento ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira (parte inferior), entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde.

“Esse material retirado da camada asfáltica vai servir para misturar e ganhar mais resistência. Vamos usá-los nas camadas de subleito e reforço de subleito, porque as camadas de sub-base e base não há necessidade desse reforço, pois será de brita graduada, que é um material muito nobre. Vamos aproveitar esse material retirado e que iríamos jogar fora e colocar nessas camadas de subleito e reforço de subleito”, explicou.

Com isso, segundo o adjunto, o novo pavimento terá mais resistência e rigidez, o que vai assegurar maior qualidade e evitar possíveis defeitos, como afundamento, buracos e rachaduras, que são recorrentes em vias onde há grande circulação de veículos. Hoje a Avenida Miguel Sutil, onde está  localizada a trincheira Jurumirim, é considerada uma das principais vias da mobilididade urbana de Cuiabá.

“A estrutura do pavimento vai ser muito robusta. Ou seja, ela vai ter um colchão drenante, uma camada de reforço de subleito, de base e sub-base, de brita graduada e, por fim, a capa asfáltica. Como a brita graduada tem tamanhos diferentes, as pedras vão se encaixando que nem um mosaico e isso fica muito firme. Então estamos trabalhando para executar um asfalto de alta qualidade”, disse Isaac Nascimento Filho.

A previsão de conclusão de todos os serviços é de até sete meses e estão estimados investimentos de R$ 14,2 milhões para a execução dessas obras. Esse investimento será custeado, neste primeiro momento, pelo Estado. Porém, o governo vai buscar ressarcimento dos valores junto à construtora responsável, uma vez que as melhorias são realizadas devido à má execução do projeto de engenharia à época em que foi executada.

A construção da trincheira Jurumirim, idealizada para a Copa do Mundo de 2014, foi entregue e liberada para o tráfego naquele ano, apesar de a obra não estar totalmente concluída, com 97,8% dos serviços executados. Na época, faltavam somente serviços complementares de paisagismo, mas o contrato foi encerrado em razão de embaraços jurídicos e administrativos.

Porém, em vistorias posteriores, o Governo identificou falhas e patologias na obra e, agora, está executando as correções. Tão logo a obra seja concluída, ela será repassada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma vez que a via é federalizada, embora esteja atualmente sob responsabilidade do Estado.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana