conecte-se conosco


Agro News

Poderes recebem documento com cobranças de produtores rurais

Publicado

Fortalecimento Institucional

Poderes recebem documento com cobranças de produtores rurais

Conheça as seis reivindicações do setor

16/05/2019

Produtores rurais de Mato Grosso entregaram, na quarta-feira (15.05), um documento com seis requerimentos para a presidente da Assembleia Legislativa, deputada Janaína Riva e ao Governador, Mauro Mendes. Ação é oriunda do Movimento Mato Grosso Forte, liderado pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado (Aprosoja-MT), que reuniu cerca de 1.500 pequenos e médios produtores rurais, dos 24 núcleos da Aprosoja, nas ruas e avenidas do Centro Político e Administrativo, em Cuiabá, para cobrar atenção do poder público. Eles solicitam principalmente, a extinção da cobrança do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) sobre a cultura do Milho e a aplicação de 100% do Fethab em infraestrutura e habitação.

A carta de reivindicações assinada pelo presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, cobra ainda do Governo de Mato Grosso uma “apresentação das medidas concretas que estão sendo tomadas e seus impactos para adequação do tamanho da máquina pública ao crescimento da arrecadação”.

Também é solicitação dos produtores rurais do Estado, a desburocratização nas Secretarias de Fazenda e Meio Ambiente, no Instituto de Defesa Agropecuária (Indea), Instituto de Terras e “demais órgãos estaduais que tenham interface com a produção agropecuária”, diz trecho da carta.

Leia Também:  Inscrições para participar da Iran Agrofood 2019 vão até o dia 21

Ainda está no documento entregue à AL e ao Governo, solicitação do “declínio à participação do estado em quaisquer projetos que envolvam Organizações Não Governamentais diretamente ligadas a ações que limitem direitos dos cidadãos mato-grossenses (Moratória da Soja, Manifesto do Cerrado, PCI – Produzir, Conservar e Incluir etc.)”, solicita o documento.

Última cobrança é a criação de uma lei para que as entidades do setor produtivo sejam inseridas no conselho de fiscalização da aplicação dos recursos do Fethab, em âmbitos estatual e municipal.

Na Casa de Leis a comitiva de produtores, formada por diretores e delegados coordenadores da Aprosoja, foi recebida por cerca de nove deputados estaduais. Presidente da AL-MT, Janaina Riva, garantiu diálogo e apoio as pautas dos produtores. “Acho que não é uma pauta inviável para se tratar. Os maiores aliados de vocês são os deputados estaduais. Vamos fazer esse trabalho juntos com vocês, ir no governador, pedir para o governador e mostrar pra ele a inviabilidade do setor produtivo se persistir com a cobrança do Fethab milho.”, assegurou a presidente da AL.

Governador Mauro Mendes recebeu a comitiva, ouviu os produtores e se comprometeu em analisar o documento até o final deste mês. “O compromisso que fiz foi de analisar toda a pauta, e até o fim do mês, apresentar a posição do governo. Daremos uma resposta se será possível ou não atender aos pedidos. Se não for possível, vou dizer um não”, disse por meio da assessoria.

Leia Também:  Semana dos Orgânicos é lançada com destaque para crescimento do setor no Brasil

Presidente da Aprosoja-MT, Antonio Galvan, liderou todo ato. Deixou os agradecimentos aos produtores que saíram de suas fazendas, deixaram seu trabalho e vieram reivindicar seus direitos. Também a Assembleia Legislativa, em nome da deputada Janaina Riva, ao Governador Mauro Mendes, que receberam a comitiva e o documento de reivindicações.

“Ficamos realmente surpresos com tamanha participação dos produtores. Foram mais de duas horas de conversa com o governador Mauro Mendes e deputados estaduais. Governo do Estado se prontificou em dar uma resposta até o final do. Acredito que eles tenham entendido o recado dos produtores, especialmente das mulheres, que cuidam da parte financeira da fazenda. Porque não é admissível pagarmos tributo de um produto que normalmente nos onera, no caso do milho. Com certeza continuamos em alerta e podemos retornar a mais um protesto, caso nossas cobranças não sejam atendidas”, esclareceu o presidente.

 

Fonte: Ascom Aprosoja


Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215

Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Agro News

Ministra Tereza Cristina fará abertura de reunião de vice-ministros da Agricultura do Brics

Publicado

Nesta quarta-feira (17), a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), acompanhada do secretário-executivo, Marcos Montes, dará as boas-vindas aos representantes de delegações estrangeiras para a Reunião de Vice-Ministros de Agricultura do Brics. O Brasil exerce neste ano a presidência de turno do bloco econômico, do qual participam também Rússia, Índia, China e África do Sul.

A ênfase do encontro preparatório da 9ª Reunião de Ministros da Agricultura, que acontecerá em setembro, em Bonito (MS), é a promoção da ciência, tecnologia e inovação; economia digital; aumento dos contatos entre o setor produtivo e projetos desenvolvidos pelo Novo Banco de Desenvolvimento do Brics (NDB na sigla em inglês). A reunião, na sede do Mapa, seguirá até quinta-feira (18).

O encontro da cúpula do Brics está previsto para ocorrer em novembro, em Brasília.

 

ServiçoAbertura da Reunião de vice-ministros da Agricultura do BricsData: terça-feira – 17 de julho
Horário: 9 horas
Local: Sala Moacir Micheletto, no mezanino da sede do Ministério da Agricultura

Leia Também:  Diário Oficial traz registro de 42 defensivos agrícolas; objetivo é aumentar concorrência e baratear custo dos produtos

Mais informações à Imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Continue lendo

Agro News

Fiscais Federais Agropecuários contribuem em ações de combate ao tráfico de drogas

Publicado

O Ministério da Agricultura, através dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários, vem contribuindo nas operações de combate ao tráfico de drogas em parceria com agentes da Polícia Federal, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal. Entre os meses de janeiro e junho deste ano, foram apreendidas 6 toneladas de cocaína escondidas em produtos agropecuários destinados à exportação, sobretudo em frutas e pescados.

De acordo com o fiscal Alexandre Alves, da Divisão de Operações e Fiscalização do Vigiagro, o trabalho dos fiscais agropecuários nesta atividade é fundamental, pois eles são treinados para perceber rapidamente as características dos produtos.

“Há 10 dias, por exemplo, foram apreendidos 880 quilos de cocaína em um carregamento de bananas em Recife. Tão logo os fiscais abriram as caixas, perceberam que não era o padrão da fruta destinada à exportação: as bananas eram menores, com mais pintas, entre outros itens”, explicou.

Operação Pele de Sapo

Na semana passada, uma equipe de cinco Auditores Fiscais Federais Agropecuários e um agente de inspeção integraram uma grande operação de fiscalização, que envolveu 60 pessoas entre membros da Receita Federal, da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal, com objetivo de coibir o tráfico internacional de drogas nas cargas de origem agropecuária no Estado do Rio Grande do Norte.

Leia Também:  Semana dos Orgânicos é lançada com destaque para crescimento do setor no Brasil

Além do foco no porto de Natal, a operação efetuou cinco prisões nas rodovias que cortam o RN, apreendeu carros roubados, anfetaminas e dinheiro em espécie ligado a roubo de veículos. 

A operação foi batizada pela Polícia Federal como “pele de sapo” – espécie de melão mais exportada para a Europa produzido no estado nordestino. Apesar das prisões e apreensões da operação, a Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) informou que não foram encontradas drogas nas dependências do porto. 

 Impacto na economia

As exportações de frutas frescas respondem por cerca de 30% de toda movimentação do terminal portuário de Natal, de acordo com a Codern. A atividade de fruticultura é responsável pela geração direta e indireta de 60 mil empregos no estado.

Em setembro, serão 300 contêineres por semana embarcados para Europa e, em um ano, a projeção é que a exportação atinja 1 mil contêineres por final de semana, segundo . As informações são da Secretaria de Agricultura do Estado juntamente com o polo de fruticultores da região.

Leia Também:  Inscrições para participar da Iran Agrofood 2019 vão até o dia 21

O aumento na produção e a consequente exportação requer aumento na fiscalização. Além de colocar pacotes com drogas dentro de frutas, os traficantes constroem fundos falsos nas embalagens, entre outras práticas ilícitas.

Mais informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
[email protected]

Fonte: MAPA GOV
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana