conecte-se conosco


Política Nacional

Podemos anuncia apoio à candidatura de Simone Tebet

Publicado

O Podemos anunciou na noite de hoje (5) seu apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB) à Presidência da República. Com a confirmação desse apoio, o MDB tem agora três partidos na aliança pela candidatura de Simone Tebet: o PSDB, o Cidadania e o Podemos. Antes de apoiar a emedebista, o Podemos flertou com a possibilidade de lançar um candidato próprio. Nomes de Sergio Moro, que deixou o partido pouco depois de sua filiação, do senador Álvaro Dias e do general Santos Cruz chegaram a ser considerados para uma candidatura própria.

Ao lado de Tebet, a presidente nacional do Podemos, deputada federal Renata Abreu (SP), destacou a chapa composta por mulheres e exaltou a participação da mulher na política. Para ela, Tebet e sua candidata a vice, Mara Gabrilli, funciona como uma solução para o que ela classificou como tempos de ódio por causa da política.

“O Brasil está muito dividido. A política tem gerado ódio, divisão, e, mais do que nunca, precisa desse olhar cuidadoso, maternal. Precisa do instrumento que de fato vai mudar nosso país, que é o amor. Por isso estamos engajadas, eu, Simone Tebet e Mara Gabrilli, para mostrar que nossa força está viva. As mulheres irão à luta”, disse a presidente do Podemos.

Podemos anuncia apoio a Simone Tebet Podemos anuncia apoio a Simone Tebet

Podemos anuncia apoio a Simone Tebet – Reprodução Twitter/Simone Tebet

Ainda nesta semana, a campanha de Tebet havia confirmado o nome de Gabrilli (PSDB), sua colega no Senado, como candidata a vice-presidente na chapa. Gabrilli, que é cadeirante, tem atuação destacada na defesa dos direitos das pessoas com deficiência e das pautas femininas.

Em seu breve discurso durante o anúncio, Tebet exaltou uma das pautas mais caras ao Podemos, que é o combate à corrupção. A candidata à Presidência pelo MDB, exaltou o histórico das candidatas da chapa e criticou o chamado “orçamento secreto”. É assim que passaram a ser conhecidas as emendas do relator-geral do Orçamento, que, na prática, podem ser usadas como moeda de troca de favores políticos por não haver informação clara de quem as recebe e qual o valor repassado.

“Esta candidatura é uma candidatura de ficha limpa. Ela está pronta para dizer não à corrupção e sim ao combate à corrupção. O desvio de dinheiro público está matando no posto de saúde, na falta de remédio e médico. Está matando o futuro das nossas crianças, que não têm creche e não têm ensino de qualidade”, disse Simone. “Dinheiro tem, só está sendo guardado, utilizado por meia dúzia de congressistas nos orçamentos secretos lá nos rincões dos municípios mais distantes do nosso país, sem sabermos se efetivamente o dinheiro chegou”.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

PL envia documento com ações do governo Bolsonaro a candidatos

Publicado

PL enviou cartilha para candidatos
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

PL enviou cartilha para candidatos

Na semana passada, o Partido Liberal mandou aos seus candidatos documentos para que eles estudem ações feitas pelo governo Bolsonaro e usem em suas campanhas eleitorais. O presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto, apontou informações sobre projetos da gestão bolsonarista para emprego, inflação, impostos e programas sociais.

“Convido você a explorar cada conquista alcançada com os programas, leis e ações do Governo Federal. Tais ações foram essenciais para que o Brasil crescesse em meio ao caos mundial. Por estas e tantas outras realizações é que podemos defender a continuidade do Presidente Bolsonaro à frente do Brasil”, diz trecho da mensagem de Valdemar.

O material deu enorme destaque ao Auxílio Brasil e ao Bolsa caminhoneiro e taxista. “14 milhões de brasileiros foram impedidos de entrar na linha da pobreza”, diz trecho do documento. “Enquanto a pobreza no mundo aumentou 40% desde a pandemia e a guerra, o Brasil teve um impacto 3 vezes menor do que no resto do mundo”.

No entanto, houve um aumento de 63% de fome no Brasil desde 2004, tendo 33 milhões de brasileiros que não tem o que comer.

O PL ainda colocou no material a obra de transposição do Rio São Francisco. A agremiação acusou os governos anteriores de deixarem o projeto parado durante 13 anos, sendo retomado em 2019. Porém, a integração teve trechos inaugurados nos governos de Michel Temer (MDB) e Dilma Rousseff (PT).

O projeto começou a ser feito em 2007, quando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era o chefe do executivo federal. Segundo relatório da Controladoria Geral da União, em 2017, as obras da transposição tinham sido 97,5% concluídas.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Continue lendo

Política Nacional

Eleições: hoje é o último dia para mesários recusarem nomeação

Publicado

Urna eletrônica
TRE/Divulgação 25.03.2022

Urna eletrônica

Hoje (08/08) é o último dia para os convocados como mesários nas Eleições 2022 recusarem a nomeação. Segundo o artigo 120 do Código Eleitoral, os mesários têm o prazo máximo de cinco dias, após o recebimento da convocação, para justificar a necessidade de ausência no exercício da função.

Para justificar a falta, o mesário deverá encaminhar o pedido de dispensa ao juiz da zona eleitoral em que está inscrito, juntamente com a comprovação da impossibilidade de trabalhar. O pedido será avaliado pelo juiz, que poderá aceitar ou não a justificativa.

Àquele que não justificar o motivo da falta perante o Juiz Eleitoral pode receber uma multa julgada pelo magistrado. Caso o convocado a mesário seja um servidor públicos, a punição pode ainda ser elevada para uma suspensão de até 15 dias.

Ademais, as eleições contam também com o apoio das mesárias e mesários voluntários, pessoas que se oferecem para os trabalhos eleitorais.

Benefícios de ser um mesário

  • ser mesário pode contar como horas complementares em cursos universitários (consulte o TRE do seu estado, para ver se esse benefício se aplica a você);

  • em caso de empate em concurso público, pode ter vantagem para o desempate (se estiver previsto no edital);

  • no dia da eleição, recebe auxílio-alimentação no valor máximo de R$ 45,00 (Portaria TSE nº 399, de 27 de abril de 2022);

  • tem direito a dois dias de folga por cada dia trabalhado e ao concluir o treinamento, sem perder o salário. É importante destacar que as folgas devem ser negociadas com a empresa, o órgão ou a instituição na qual a mesária ou o mesário trabalhava na época da eleição.

Além disso, nesta segunda-feira (08) também é o fim do prazo para os partidos políticos e federações de partidos reclamarem à juíza ou ao juiz eleitoral sobre a nomeação das mesas receptoras e do apoio logístico, observado o mesmo prazo de cinco dias. A determinação pode ser conferida no artigo 63 da Lei nº 9.504/1997 e no artigo 121 do Código Eleitoral.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana